Ingleses sonham com o passado, mas a Croácia é obstáculo

Publicação: 2018-07-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Quando a bola rolar hoje às 15h (horário de Brasília), em Moscou, a Inglaterra terá 90 minutos para conseguir o que não faz há 52 anos. A última vez que os ingleses estiveram em uma final foi em 1966, em casa, quando conquistaram seu único título. O rival de hoje, a Croácia (independente em 1991), sequer existia como país, quando os súditos da rainha festejaram sua Copa.

O técnico inglês Gareth Southgate abraça o seu artilheiro na Copa, Harry Kane
O técnico inglês Gareth Southgate abraça o seu artilheiro na Copa, Harry Kane

A equipe teve uma boa geração – Lineker, Gascoigne e Shilton – no final dos anos 80 e começo dos 90, e alcançou também uma semifinal no Mundial da Itália, em 1990, perdendo nos pênaltis para a Alemanha. Aquela foi a última aparição inglesa em uma semifinal.

Assim como a Alemanha, os ingleses apostaram no trabalho de base. A FA, a “CBF” deles, treina desde 2012 em uma moderníssima cidade esportiva erguida em St George’s Park. Por isso hoje falamos nos gols de Kane e das defesas de Pickford.

E falamos sobre eles de forma antecipada. A geração trabalhada pelo técnico Gareth Southgate traçou como objetivo chegar à semifinal da Eurocopa de 2020 e brigar pelo título mundial no Catar-2022. Ou seja, se forem à final estarão antecipando em quatro anos os bons resultados em termos de Copa do Mundo.

Na Croácia, o craque é o camisa 10, Modric, esperança da seleção para ir à final
Na Croácia, o craque é o camisa 10, Modric, esperança da seleção para ir à final

Mas, do outro lado a Inglaterra não terá moleza. Se no passado a Croácia teve Suker e Prosinecki, a atual geração conta com Modric e Rakitic e está esperançosa. O time atual é melhor que o de 1998, que também chegou a uma semifinal, mas perdeu para a França e ainda assim terminou com um terceiro lugar, ao bater a Holanda.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários