Insônia: Quando a hora de dormir é o maior desafio

Publicação: 2017-12-03 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Por Celina Guerra*
e João Felipe Hollanda**


“Todo dia a insônia me convence que o céu, faz tudo ficar infinito...”, ora nas infinitudes das canções e poesias, ora para alguns como a hora mais esperada do dia para relaxar e dormir, ora para outros um tormento em busca de um objetivo quase inalcançável: Dormir. Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira do Sono mostrou que 43% dos brasileiros não têm um sono restaurador e apresentam sinais de cansaço no decorrer no dia. Os distúrbios do sono podem causar desde problemas à saúde, de relacionamento e profissionais até acidentes graves. Dormir bem é tão importante quanto ter uma boa alimentação.

 A irregularidade do padrão do sono e a inatividade física podem trazer diversas consequências para o ser humano, como o mau funcionamento cognitivo, alterações no metabolismo e no sistema endócrino e distúrbios no funcionamento geral do corpo. O sono é um estado biológico, cíclico e sofre influência de fatores do próprio organismo, sociais e ambientais. É considerado um dos processos fisiológicos fundamentais para a vida do ser humano. Durante o sono acontecem inúmeras funções importantes para a manutenção da saúde, entre elas, a restauração corporal, mental, alterações fisiológicas e comportamentais (processos cognitivos e de aprendizagem), além da consolidação da memória, ou seja, tudo que você aprendeu e viveu durante o dia, vai ficar armazenado em seu cérebro durante o sono. Estes processos são regulados considerando um ciclo circadiano (em torno de 24 horas), com influência do ciclo claro/escuro.
insônia
A necessidade de sono é individual e difere nas diversas fases da vida. Por exemplo, um bebê em seus primeiros dias de vida necessita de longos períodos de sono e à medida que o indivíduo se desenvolve esta dinâmica sofre alteração. Na fase da adolescência, para a manutenção da saúde física e cognitiva, recomenda-se noites de 8,33 a 10 horas de sono.

O sono tem um ciclo de 5 fases, que se repetem quando você dorme:

•    Fase 1. Entre estar dormindo e acordado. Sono leve.

•    Fase 2. A temperatura diminui, você não está mais em estado de alerta.

•    Fases 3 e 4. Nessas fases ocorre o sono mais reparador, há a redução da pressão arterial e da respiração, os músculos relaxam, há a produção de hormônios e energia é reposta.

•    REM: fase mais profunda do sono, em que o cérebro está muito ativo e você tem os sonhos mais estranhos, dos quais se lembra no dia seguinte. Em inglês, REM é a sigla para Movimento Rápido dos Olhos (Rapid Eye Movement) e, de fato, é possível notar em alguém dormindo que, mesmo fechados, os olhos se movimentam.

Atualmente, os exercícios são reconhecidos como uma intervenção não farmacológica para a melhora do padrão de sono. No entanto, por falta de conhecimento de professores e/ou médicos, a prescrição de exercícios físicos não é muito utilizada para essa finalidade. Não obstante, bons hábitos de sono parecem contribuir para a melhoria física e intelectual, potencializando a capacidade de aprendizagem do indivíduo, bem como sua capacidade para realizar tarefas cotidianas que necessitam da prática de atividades físicas . Um estudo relevante sobre o tema com a população brasileira, foi um levantamento epidemiológico da prática de atividade física e fatores associados na população geral da cidade de São Paulo com idade acima de 20 anos, de ambos os sexos. Nessa pesquisa foi visto que há associação entre a prática de atividades física e o sono, sendo que as queixas de insônia eram maiores entre os entrevistados que não realizavam atividades físicas regularmente. Com base nestes achados, pode-se considerar que a atividade física e a higienização do sono podem ser tratadas como um meio não farmacológico interessante para diminuir a predisposição ao desenvolvimento de transtornos do sono e disfunções orgânicas para a população em geral.

Estamos em pleno Carnatal, o gasto energético e o esforço físico desprendido é bastante alto (chega-se a consumir cerca de 700 calorias em uma hora de folia), a mudança no padrão de sono é inevitável e a necessidade de recuperar toda essa energia consumida é fundamental para encarar outro dia de festa. Dormir bem, além de manter uma boa hidratação e consumir alimentos leves, é fundamental para encarar com alegria os 4 dias de folia. E de bônus você ainda sonha com a(o) crush!



*Professora Universitária, Doutora em Bioquímica e Biologia Molecular, Pos- doc em psicobiologia (@celinamguerra).

*Profissional de Educação Física, Coordenador do Instituto De Saúde Preventiva especialista em atividade física para grupos especiais (@felipehollandaoficial).

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários