Cookie Consent
Natal
Inspeção aponta falhas em hospitais
Publicado: 00:00:00 - 03/06/2017 Atualizado: 10:35:23 - 03/06/2017
Aura Mazda
Repórter

Uma força tarefa de procuradores e técnicos do Ministério Público do Trabalho (MPT), formada para inspecionar hospitais estaduais constatou situações “críticas” de condições de trabalho nos ambientes hospitalares de algumas unidades do Rio Grande do Norte. Durante a semana, a inspeção, feita em parceria com o Centro de Apoio Operacional de Saúde (CAOP/Saúde), do Ministério Público Estadual (MPE), constatou irregularidades e encaminhou um “pré-relatório” ao  poder Executivo.

O procurador federal do Trabalho e coordenador nacional da  Coordenadoria Nacional de Combate às Irregularidades Trabalhistas na Administração Pública (Conap) do MPT, Cláudio Gadelha, se reuniu com a chefe do gabinete civil do Governo, Tatiana Mendes Cunha, na quinta-feira (1º) e apresentou as irregularidades, solicitando as soluções cabíveis. “Tentamos fazer a sensibilização para que seja desencadeado um planejamento de solução para os problemas. Se acaso não houver sinalização positiva de tentar minorar a gravíssima situação que se encontra as condições de trabalho nos hospitais inspecionados, o caminho será de viabilizar o ajuizamento de Ação Civil Pública, par que medidas sejam adotadas. No bojo de uma ACP tudo pode acontecer, como ter hospital interditado”, explicou o coordenador.

Alex Régis
Um dos hospitais estaduais inspecionados pela força-tarefa do MPT e MPRN foi o Walfredo Gurgel, onde foram encontradas falhas

Um dos hospitais estaduais inspecionados pela força-tarefa do MPT e MPRN foi o Walfredo Gurgel, onde foram encontradas falhas


Um dos hospitais estaduais inspecionados pela força-tarefa do MPT e MPRN foi o Walfredo Gurgel, onde foram encontradas falhas

O procurador do MPT em Mossoró, Afonso Rocha, disse que foram inspecionados o hospitais Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, o Hospital Regional Doutor Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim e o Hospital Santa Catarina, em Natal. Afonso explicou que em breve o relatório de inspeção será publicizado. “Nesse primeiro momento, o que o MPT fez foi a compilação de todos os procedimentos até então existentes, como levantamentos de informações junto ao MPE, Tribunal de Contas, e problemas identificados em alguns termos de ajustamento de conduta que Ministério Público já tem com a Sesap”, disse Afonso.

Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, Cláudio Gadelha  avalia que  é inviável o desenvolvimento de uma política completa de saúde e segurança no trabalho se tiver deficiência estrutural grave. “Precisamos ter estrutura com condições mínimas para implementação de saúde e segurança, especialmente em relação aos setores de radiologia e ambientação geral”, apontou Gadelha.

Na entrevista, ele ainda falou sobre as reformas trabalhistas do Governo Federal, terceirização do trabalho e fiscalização dos meios de trabalho. Para o procurador, a “ terceirização é fonte primária de corrupção na gestão pública”.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte