Instituto Histórico e Geográfico reabre para o público

Publicação: 2017-06-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
As portas do Instituto Histórico e Geográfico do RN (IHGRN) serão novamente abertas para a população. A partir desta quinta-feira (8), interessados na memória do estado já podem visitar a instituição guardiã de grande parte da história potiguar. A reabertura será marcada pela inauguração dos novos equipamentos e também pela exposição “Presença Viva”, com obras do Dorian Gray Caldas.

A instituição finalizou em março as obras de reforma do prédio em que está instalado e nos últimos dias concluiu a montagem das tão sonhadas estantes corrediças que acomodarão um acervo de mais de 50 mil títulos, cujo o conteúdo remonta a pelo menos três séculos de história do estado.

Instituto Histórico e Geográfico finaliza instalações e formaliza reabertura para o natalense
Instituto Histórico e Geográfico finaliza instalações e formaliza reabertura para o natalense

A reforma do prédio estava parada desde fevereiro de 2016,  por conta de embargo do Iphan devido a uma escavação além do acordado com o Iphan (por ser um prédio tombado, qualquer intervenção requer autorização do órgão). A retomada das obras aconteceu depois de acordo judicial com o órgão nacional.

Fundada em 1902, o IHGRN é a mais antiga entidade cultural do estado. No que depender do presidente da instituição, Ormuz Simonetti, o horizonte à frente será próspero e de grandes avanços. Em reportagem da Tribuna do Norte, em março, o gestor contou que agora o foco será realizar a catalogação completa do acervo. “Sabemos que é algo demorado. Assim que alguns setores estiverem organizados, iremos liberando para consulta”.

De forma concomitante, Ormuz espera fazer a digitalização de todo o acervo. O investimento financeiro será da Assembleia Legislativa, por meio de uma Emenda Parlamentar de R$ 300 mil. “Assim que o dinheiro sair, iremos abrir uma licitação para contratar uma empresa especialista nesse trabalho. É importante para a conservação das obras mais antigas esse serviço de acesso virtual ao acervo. Mas não apenas evitamos o manuseio inadequado, como facilitamos e ampliamos o acesso”.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários