Intenção de voto

Publicação: 2018-10-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Instituto Certus fará duas pesquisas sobre o segundo turno das eleições para o governo do Estado,  entre o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT) e a senadora Fátima Bezerra (PT); e para a presidência da República, entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). As duas rodadas das pesquisas foram contratadas pela Fiern (Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte). As sondagens serão divulgadas nos dias 15 de outubro (segunda-feira) e 27 de outubro (sábado).

Eleição suplementar
O plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aprovou resolução que estabelece 25 de novembro como a data para realização de eleições suplementares aos cargos de prefeito e vice-prefeito  em Pendências, no Vale do Açu, conforme calendário disponibilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para este ano. O relator e presidente do TRE, desembargador Glauber Rêgo,  lembrou que as eleições suplementares serão realizadas em virtude das cassações e perdas de mandatos do prefeito  Fernando Antônio Bezerra de Medeiros e vice-prefeito José Maria Alves Bezerra.

Escondendo Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sumiu dos perfis da candidata petista ao governo do Estado, Fátima Bezerra. A estrela do PT, também. Ela retirou as imagens do ex-presidente e abandonou as referências à campanha “Lula Livre” até então propagada pelos petistas. Isso significa que deixou de confiar na capacidade de Lula transferir votos no segundo turno?

Resta saber se o eleitor não vai considerar essa mudança artificial e uma mera tentativa de disfarçar algo que permanece inalterado, afinal a candidata e o PT são indissociáveis.

Consolidação dos resultados
As apurações do segundo turno serão bem mais rápidas do que no primeiro. A estimativa do Tribunal Regional Eleitoral é de que o resultado esteja consolidado até 20 horas do dia 28.

Debate cancelado
A “RedeTV!” informou que cancelou o debate presidencial devido ao estado de saúde de Jair Bolsonaro (PSL). O encontro estava marcado para 15 de outubro. Na manhã de ontem, o médico Antônio Luiz de Macedo afirmou que Bolsonaro não poderá participar de debates até 18 de outubro.

Constituinte, não
O presidente Michel Temer comemorou o fato de que os dois candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), recuaram e descartaram a controversa ideia de fazer uma nova Constituição para o País. "Graças a Deus vejo que eles abandonaram essa tese de nova Constituinte e querem seguir texto constitucional", disse. Temer discursou durante cerimônia de posse do novo presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Sebastião Barbosa, no Palácio do Planalto. Temer avaliou que "a única coisa que traz estabilidade para o País é seguir o texto constitucional".

Afastamento do vereador
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN) acatou parecer do Ministério Público e decidiu pelo afastamento imediato do vereador de Passa e Fica, Josinaldo Pereira da Silva, conhecido como Josinaldo Mandu. Ele foi condenado por abuso de poder econômico juntamente com Everaldo Bezerra Guedes e Danilo “Mandu” Pessoa Pereira da Silva (filho de Josinaldo), que foram candidatos a prefeito e vice da cidade, respectivamente, nas eleições de 2016.

O MPE aponta que eles teriam sido beneficiados pela doação de 46 casas populares (entre o final de 2015 e início de 2016) e ainda por uma festa aberta ao público.

Código de ética
Ao comentar sobre fake news, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, defendeu que os partidos políticos tenham um "código de ética" e que traduzam isso para seus militantes, citando os boatos falsos que circularam no último domingo, 7, sobre suposta fraude nas urnas. "A Procuradoria-Geral deveria tomar providências criminais contra essas notícias mentirosas", defendeu.  "Fazer imputações que são efetivamente falsas como essas. Dizer que ‘há manipulação da urna’. Para quem houve manipulação da urna? Quem é o beneficiário?", indagou criticamente o ministro.

Reação do economista
Por meio de nota divulgada por seus advogados, o economista Paulo Guedes, conselheiro do candidato Jair Bolsonaro (PSL), afirmou ter recebido com perplexidade a notícia sobre a abertura de uma investigação criminal contra ele pelo Ministério Público Federal (MPF). O MPF abriu no último dia 3 uma Procedimento Investigatório Criminal (PIC) para apurar a suspeita de que Guedes cometeu os crimes de gestão fraudulenta e temerária à frente de dois fundos de investimentos (FIPs) que receberam R$ 1 bilhão, entre 2009 e 2013, de fundos de pensão ligados a empresas públicas.



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários