Interior teve chuva de até 98mm no fim de semana

Publicação: 2019-01-29 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O fim de semana foi de chuvas de até 98 milímetros no interior do Rio Grande do Norte, confirmando o prognóstico de uma pré-temporada de boas chuvas. O maior volume de chuvas foi registrado na cidade de Jucurutu, onde foram registrados 98 mm de chuva, de acordo com o boletim de chuvas diário da Empresa de Pesquisas Agropecuárias do Rio Grande do Norte (Emparn). Ainda na região Oeste, cidades como Umarizal e Severiano Melo registraram mais de 40 mm de chuva entre a sexta-feira (25) e as 7h desta segunda-feira (28).

Volume no entanto não foi suficiente para recuperar reservas hídricas
Volume no entanto não foi suficiente para recuperar reservas hídricas

As chuvas, no entanto, ainda não foram suficientes para recuperar as reservas hídricas do Estado, que permanecem estagnadas. De acordo com o Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), dos 47 reservatórios monitorados, 8 estão em volume morto (17%), e outros 8 estão secos (17%).

Das reservas hídricas do Estado, que correspondem a 4,411 bilhões de metros cúbicos de água, atualmente estão disponíveis cerca de 940 milhões de metros cúbicos, o equivalente a 21,32% da capacidade total de armazenamento. De acordo com o Igarn, as chuvas do início do ano no interior do Estado permitiram que alguns reservatórios mantivessem seus níveis próximos aos apresentados no início do ano. Enquanto alguns tiveram um pequeno acréscimo ao volume apresentado no dia 7 de janeiro, o panorama geral indica uma redução no volume total de água disponível nos reservatórios do RN.

Os reservatórios que mais receberam água nas últimas chuvas foram: Marcelino Vieira, que saiu de 49,08% de sua capacidade em 7 de janeiro para 56,64% no dia 28; Encanto, que estava com 65,88% e atualmente encontra-se com 78,83% e Beldroega, que estava com 47,14% e passou para 51,76%.

Já a situação mais grave está nos reservatórios de Santana, localizado em Rafael Fernandes; Cruzeta; Gargalheiras, em Acari; Dourado, em Currais Novos; Santa Cruz do Trairi e Inharé, ambos em Santa Cruz; Trairi, em Tangará e Japi II, em São José do Campestre. Esses se encontram completamente secos, de acordo com o Instituto.

Já os açudes em volume morto são Pilões, com 2,35% da sua capacidade; Malhada Vermelha, com 10,22%; Rio da Pedra, com 17,26%; Itans, com 1,70%; Zangalheiras, com 0,95%; Esguicho, com 0,10% e Bonito II, com 1,87% da sua capacidade total.

Esse ano, até o momento, a previsão dos meteorologistas é de que o inverno apresente chuvas dentro ou acima da média no Estado. A pré-estação chuvosa, influenciada pelo fenômeno La Niña, que consiste na diminuição da temperatura da superfície do Oceano Pacífico, o que pode gerar um aumento das chuvas em grande parte da região Nordeste do Brasil.

Até o dia 19 de janeiro, 71 cidades do Rio Grande do Norte já tinham registrado chuvas acima do normal. O grande volume de chuvas vem sendo registrado desde o final de 2018, quando o Rio Grande do Norte teve, em dezembro, o mês mais chuvoso dos últimos seis anos, que foram de seca para o Estado.

Chuvas

Mesorregião Oeste Potiguar
Jucurutu    98 mm

Umarizal    55,2 mm

Severiano Melo    45,0 mm

Pau Dos Ferros    40,0 mm

Olho D'agua Dos Borges    33,5 mm

Patu    28,0 mm

Parau    27,0 mm

Janduís    22,0 mm

Rafael Godeiro    20,6 mm

Dr. Severiano    17,5 mm

Rodolfo Fernandes    16,0 mm

Caraúbas    10,7 mm

Encanto    10,0 mm

Itajá    10,0 mm

Campo Grande    9,5 mm

São Rafael    8,9 mm

Lucrécia    8,6 mm

Upanema    7,5 mm

Apodi    7,0 mm

São Rafael (Particular)     5,9 mm

Martins    5,0 mm

São Francisco Do Oeste    5,0 mm

Campo Grande (Particular)    3,5 mm

Francisco Dantas    3,0 mm

Agua Nova    2,5 mm

Mesorregião Central Potiguar
São Vicente    61,0 mm

São José Do Seridó    33,0

Cerro Corá    28,8 mm

Florânia    25,6 mm

Fernando Pedroza    23,0 mm

Jardim Do Seridó    14,3 mm

Angicos    12,3 mm

Timbaúba Dos Batista    10,0 mm

Santana Do Seridó    9,5 mm

São João Do Sabugi    4,5 mm

Cruzeta    3,6 mm

Caicó    2,4 mm

Santana Do Matos     2,0 mm

São Fernando    1,9 mm

Mesorregião Agreste Potiguar
Boa Saúde    33,0 mm

Jaçanã    24,4 mm

Coronel Ezequiel    17,5 mm

Rui Barbosa    11,6 mm

Barcelona    8,2 mm

Nova Cruz    7,0 mm

Monte Das Gameleiras    6,0 mm

Monte Alegre    3,0 mm

Parazinho    1,5 mm

Japi    1,0 mm

Mesorregião Leste Potiguar
Baía Formosa    28,6 mm

Montanhas    20,3 mm

Goianinha    14,8 mm

Natal    10,1 mm

Parnamirim    2,9 mm

Espirito Santo    2,9 mm



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários