Jader Almeida abre exposição exclusiva em Natal

Publicação: 2017-11-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Um dos nomes mais conhecidos do designer brasileiro atual, sucesso no país e com diversos prêmios no exterior, o arquiteto catarinense Jader Almeida está em Natal para o lançamento do showroom exclusivo que leva seu nome na Officina Interiores. O evento de inauguração acontece nesta quinta-feira (16), a partir das 19h, para convidados. A partir do dia seguinte o espaço pode ser visitado dentro do horário normal de funcionamento da loja.

Jader põe tratamento requintado em suas criações
Jader põe tratamento requintado em suas criações

O showroom ficará permanente no primeiro andar da Officina. No espaço ficarão expostos cerca de 200 peças, dentre mobiliário e objetos, como luminárias. “É um compilado dos trabalhos que venho fazendo ao longo da carreira. A montagem é como um universo de casa e foi pensado com muito cuidado”, comenta o designer, que privilegia em suas peças formas orgânicas, de linhas finas e curvas suaves, somando beleza, sofisticação e funcionalidade, evitando excessos.

“Procuro interpretar o modo de vida contemporânea em minhas peças. Minha preocupação é em desenvolver não apenas objetos utilitários, mas ícones, peças que tragam ao habitat leveza, que transmitam paz e equilíbrio”, descreve Jader. “Meus trabalhos não são pontos finais. Estão mais para reticências. São sugestões de estilo para o ambiente”.

O designer conta hoje com um portfólio internacional com mais de 350 produtos distribuídos em mais de 80 lojas parceiras. Suas peças são assinadas para o Studio Sollos. As criações de Jader seguem processos industriais de fabricação serial, mas com tratamento requintado feito à mão, peça por peça, resultando em objetos únicos. Dentre os diversos materiais que utiliza, a madeira se sobressai. “A madeira é complexo. Trabalho no limite da resistência do material, dentro de linhas orgânicas”, diz o arquiteto. Com 36 anos de idade, ele já acumula duas décadas de carreira. Seus primeiros passos na profissão foi dentro de uma fábrica. Foi a partir da experiência com com logística de produção, maquinário, materiais diversos que ele mergulhou de cabeça no desenho de mobiliário.

Peças têm formas orgânicas com linhas finas, curvas e suaves
Peças têm formas orgânicas com linhas finas, curvas e suaves

“Quando criança eu gostava de desenhar mas não imagina o que seria. Se seria estilista, arquiteto, engenheiro, artista visual. Eu queria desenhar, projetar e materializar minhas coisas. Com o tempo foi que enxerguei minha área”, conta o catarinense. Ele acredita que dos seus primeiros desenhos até hoje permanece uma essência. No entanto, ele não se prende a isso. “A maturidade tem me levado a novas perspectivas, tenho agregado novos elementos, mas sem rebuscar” .


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários