Johnson afirma que tem poderoso novo mandato para Brexit

Publicação: 2019-12-14 00:00:00
A+ A-
O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou que aparentemente seu Partido Conservador conseguiu "um poderoso novo mandato para concluir o Brexit", após a eleição geral desta semana. Ele disse que trabalha para entregar a saída da União Europeia o mais rápido possível, logo que os resultados sejam confirmados.

Créditos: Frank Augstein/Associated PressBoris Johnson premiê britânicoBoris Johnson premiê britânico

Johnson qualificou a eleição como "histórica". As projeções mostram que os conservadores devem ter uma maioria sólida de cadeiras no Parlamento. O premiê falou pouco após o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, qualificar a eleição como "muito desapontadora" para sua sigla. Com pouco mais de 600 das 650 cadeiras em disputa no Parlamento já decididas, os conservadores atingiram a marca de 326, garantindo sua maioria no Legislativo.

Repercussão
 Líderes mundiais foram a público comentar a vitória do Partido Conservador nas eleições gerais antecipadas do Reino Unido, confirmada na madrugada desta sexta-feira (pelo horário de Brasília), que reconduzirá Boris Johnson ao cargo de primeiro-ministro. O cenário, na avaliação de muitos especialistas, facilita a saída britânica da União Europeia - e, por isso, acordos comerciais entre o Reino Unido e outros países já estão no radar das autoridades. Em discurso após a vitória, Johnson garantiu que entregará o Brexit até 31 de janeiro de 2020.

O presidente Jair Bolsonaro deu parabéns no Twitter, e disse estar disposto a trabalhar no fortalecimento de relações e na construção de uma “parceria cada vez mais sólida e benéfica” para as duas nações.

O presidente americano, Donald Trump, foi ao Twitter parabenizar Boris Johnson. "A Grã-Bretanha e os Estados Unidos agora estarão livres para firmar um acordo comercial após o Brexit", declarou. "Este acordo tem o potencial de ser muito maior e mais lucrativo do que qualquer acordo que possa ser feito com a União Europeia"

Novo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, além de cumprimentar o premiê reeleito, disse em suas redes sociais que o bloco europeu está pronto não só para o Brexit, mas também para negociar um acordo comercial com o Reino Unido.

Na avaliação de especialistas, a vitória de Boris Johnson facilita a consolidação da saída do Reino Unido da União Europeia. "Uma votação parlamentar sobre o Brexit pode acontecer já na sexta-feira, 20 de dezembro", defende o Danske Bank, em nota. "A maioria garantida pelos conservadores nas eleições abre caminho para que um acordo do Brexit seja aprovado até 31 de janeiro", afirma a Capital Economics.

Por outro lado, professores universitários do Reino Unido veem poucas chances de um acordo comercial com a União Europeia ser já fechado em 2020, como relata a correspondente em Londres do Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, Célia Froufe. "Agora as negociações serão mais complicadas pelo lado da UE, pois vamos negociar muitos detalhes que não podem mais ficar na mesa", afirmou à reportagem Sara Hagemann, professora da Escola da Política Pública da London School of Economics (LSE), citando preocupações específicas com os setores químico e pesqueiro.