#Jovempontocom: A trajetória e o futuro no surf de Maria Eduarda

Publicação: 2020-01-25 00:00:00
Créditos: Divulgaçãojovem.comjovem.com

Tales Lobo
Repórter

Tímida, contida, quieta. Assim é Maria Eduarda Lucena Pinheiro, ou simplesmente Duda, apelido usado pelos mais próximos. Porém outras duas características também chamam a atenção nesta surfista de apenas 13 anos; o olhar que parece perdido, mas está sempre à procura do mar e o sorriso sincero que é aberto ao ver as ondas e falar do esporte pelo qual é apaixonada.

Créditos: Tiago RochaMaria Eduarda começou com oito anos e hoje com treze sonha com o seu futuro nas ondasMaria Eduarda começou com oito anos e hoje com treze sonha com o seu futuro nas ondas
Maria Eduarda conheceu o surfe com oito anos e hoje com treze sonha com o seu futuro nas ondas

Moradora do bairro de Mãe Luiza, na zona Leste de Natal, Duda conheceu o surfe ainda pequena, nas praias próximas a sua casa, por influência do pai. “Eu fui incentivada pelo meu pai, que surfava. Com uns oito anos ele me levou pra aprender a surfar. Eu subia, (na prancha) ficava só de joelhos mesmo”, revela a surfista sobre o início da sua paixão pelo esporte.

A diversão no mar com o pai ficou de lado durante um tempo, mas poucos anos depois o talento de Duda aflorou verdadeiramente. “Passaram uns anos e quando eu tinha 11 anos tive novamente o prazer de tentar surfar. Ia na Praia dos Barcos, na Igrejinha, onde eu sempre treino. Aí fui surfando, surfando, e aprendi”, lembra Duda.

Mesmo com pouco tempo de prática, Duda surpreendeu a todos com seu desempenho, e os resultados também não demoraram a vir. Com apenas 12 anos foi vice-campeã em seu primeiro torneio, o Estadual,  competindo com atletas de todas as idades. Duda ficou em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro realizado na Paraíba, competindo na categoria sub-16.

“Foi através das outras pessoas me dizendo. Eu não tinha muita coragem de competir, tinha meio que medo e ficava um pouco  nervosa. A galera da Praia de Miami que falava 'essa menina tem talento', 'tenta competir pra ver'... Aí eu comecei a competir e foi dando certo”, afirma Duda, falando sobre o momento em que percebeu que poderia levar o surfe como meta para a vida.

Sonhos
Mesmo muito nova e dando os primeiros passos na carreira, Duda já pensa no surfe como algo sério e tem planos ambiciosos para a carreira. “Acho que o sonho de todo surfista da minha idade é ser um surfista profissional e campeão mundial. Minha meta esse ano (2020) é conseguir ser campeã estadual. Quando eu tiver 15 anos, mais experiente no surfe, já quero ser campeã brasileira”, afirma Duda, com um brilho no olhar, como se já pudesse ver as conquistas.

Inspirações
Como potiguar, não faltam opções para Duda se inspirar. Os surfistas do Rio Grande do Norte têm conseguido destaque no esporte e ela destaca justamente aquele que conseguiu o maior título da modalidade em 2019. “O surfista que eu mais me inspiro é daqui mesmo do Rio Grande do Norte, que é o Ítalo Ferreira, campeão Mundial em 2019. No feminino, gosto muito da Stephanie Gilmore.”

Apoio
De origem humilde, Duda conta com a ajuda de alguns patrocinadores para conseguir suas pranchas e outros materiais esportivos, e reafirma o quão   difícil é ter apoio no esporte. “É difícil. Você precisa surfar muito bem para ele (patrocinador) ver que você tem futuro, se dedicar na escola e se manter bem.”

Estudo
Duda é estudante do 7° ano do Ensino Fundamental e participa do projeto Filhos de Mãe Luiza que oferece ajuda tanto nos estudos, com aulas de inglês, quanto nos esportes. “É um projeto que te ensina a ser uma boa cidadã. Tenho aula de inglês, aula de capoeira, que ajuda nas movimentações para o surfe. É um projeto bem bacana”, declara a jovem surfista.

Outros interesses
“Quando não surfo, gosto de jogar beach tennis, jogo futevôlei, ando de skate, de bicicleta... tudo que vier eu faço, de esporte. Tento sempre aprender mais um pouco sobre esporte”, cita Duda, mostrando sua paixão e interesse pelo esporte em geral, já que nem sempre o mar está ideal para pegar ondas.

Nome: Maria Eduarda Lucena Pinheiro

Idade: 13 anos

O que faz: Surfista e estudante

Interesses: surfar e praticar esportes em geral


“Passaram uns anos e quando eu tinha 11 anos tive novamente o prazer de tentar surfar. Ia na Praia dos Barcos, na Igrejinha, onde eu sempre treino”

“Eu não tinha muita coragem de competir, tinha meio que medo e ficava um pouco  nervosa. A galera da Praia de Miami que falava 'essa menina tem talento', 'tenta competir pra ver'...”