#JovemPontoCom: O pulo mais alto de Hygor Gabriel

Publicação: 2019-05-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
jovem.com

Ícaro Carvalho
Repórter

As pistas azuis com listras finas brancas rodeadas por um gramado uniforme são o cenário o qual o jovem Hygor Gabriel, de 16 anos, se depara seis vezes por semana, e onde se prepara para o que virou o seu novo norte na vida: a carreira de atleta. Mesmo de pouca idade, o natalense viaja neste sábado (11) para encarar o Mundial Escolar de Atletismo, na Croácia, o maior desafio da sua trajetória, nas modalidades do salto em distância e 100m rasos. Ele será o único atleta representante do Rio Grande do Norte no torneio.

Hygor Gabriel é atleta
Hygor Gabriel começou com 12 anos no atletismo e hoje junta várias medalhas na carreira

A conquista da vaga para um dos maiores torneios para jovens da sua idade aconteceu de forma especial. Isso porque ele estava correndo em casa, em Natal, no Campeonato Brasileiro de Atletismo, promovido em abril nas pistas de atletismo da UFRN, e conseguiu a medalha de ouro no salto, sua principal especialidade, e uma medalha de prata nos 100m rasos.

“É a maior [competição] que eu vou e a primeira vez. Eu desejo que venham muitas pela frente e se Deus quiser, do jeito que eu estou, quero conseguir pegar uma medalha”, revela à TRIBUNA DO NORTE, informando ainda que treina seis vezes por semana, das 16h30 às 20h, tendo que  sair de casa às 14h30, em virtude da distância de sua casa à universidade.

Hygor é um menino de aparência e postura simples que, assim como outros jovens da sua idade, precisam se dedicar aos estudos e às correrias do dia a dia. Atualmente ele está concluindo o ensino fundamental e tem interesse pelas áreas de Ciências e Educação Física, esta última, inclusive, campo o qual já se mostra adepto para um futuro ingresso no ensino superior.

“Por um lado é muito bom, muito bom mesmo, mas por outro tem vezes que, quando eu chego da escola, cansado, não dá nem vontade de treinar, mas um atleta que quer se dar bem na vida tem de fazer de tudo para merecer”, diz.    

Na casa onde mora, no bairro das Rocas, zona Leste de Natal, logo na entrada da sala de estar é possível notar que a corrida na busca pelos sonhos esportivos já vem dando frutos ao filho de dona Elione e seu Aroldo, com quem vive. São pelo menos 40 medalhas, que Hygor mostra com orgulho as conquistas que a vida no atletismo já lhe deu, quando iniciou aos 12 anos no esporte. Divididas em três “setores”, as medalhas de ouro e de prata são maioria ante as de bronze, as quais o avô até brinca: “é bom que aquelas fiquem poucas mesmo”, aos risos.

Curioso foi como o contato com o atletismo surgiu na vida de Hygor. Amante do futebol e do futsal, o jovem, então com 12 anos, foi indicado por uma professora a tentar a modalidade, situação a qual acabou aceitando. Logo de cara, foi bem: saltou 4,80 metros e ganhou a primeira medalha. Depois daí, entrou nas pistas e não saiu mais.

“Jogava bola, não tinha muito interesse no atletismo não. A professora viu, me chamou, mas levei na brincadeira mesmo. Na primeira competição ganhei medalha, com um tempo bom nos 150m rasos. Quando fui em salto em distância saltei 4,80, com 12 anos, e disse pra mim que iria ficar no salto em distância até o fim da carreira”, comenta.

Entre as dificuldades de um jovem atleta no Rio Grande do Norte estão as que muitos já são obrigados a conviver no Estado: a falta de apoio e incentivo. Hygor até faz parte do programa bolsa-atleta, do Governo do Estado, que vive com constantes atrasos. Situação esta que faz com que o natalense não tenha uma sapatilha adequada para os treinos, a qual tem de pedir emprestada a amigos.

Mesmo com os obstáculos que a vida parece colocar, o garoto do bairro das Rocas afirma que o atletismo e o esporte como um todo mudaram a sua vida. Aliado a isso, o natalense não pensa pequeno e já fala em saltos mais altos: disputar os Jogos Olímpicos.

“Meu sonho é bater minha melhor marca, saltar 8m e pegar uma olimpíada. Eu acredito nisso. Não me vejo fazendo outra coisa”, revela. “O atletismo representa muito para mim. Se não fosse ele, eu não saberia o que fazer, porque tem muitos adolescentes que tem talento aqui no bairro, mas entram no mundo das drogas, violência, e graças a Deus entrei no atletismo e estou me dando bem”, acrescenta.

Uma espécie de raio personalizado simbolizando velocidade no lado esquerdo do cabelo mostra realmente o que o jovem atleta quer para a sua vida. Saindo do país e viajando para o outro lado do planeta pela primeira vez na vida, ele se revela ansioso e ao mesmo tempo preparado para a competição. Deixando a família e Estado por uma semana, Hygor quer que um salto em terras croatas abra novas portas para pulos ainda maiores.



Nome: Hygor Gabriel Bezerra Borges Soares

Data de Nascimento: 08/10/2002

Idade: 16 anos

Naturalidade: Natal/RN

O que faz: atleta de salto em distância

Hobbies: Jogar video-game, tocar trompete e praticar atletismo












continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários