Julgamento do ex-pastor Gilson Amaral é adiado

Publicação: 2016-04-05 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O júri do ex-pastor Gilson Neudo Soares do Amaral, acusado de ser mandante da morte do jornalista Francisco Gomes de Medeiros, mais conhecido como F. Gomes, em 2010, na cidade de Caicó, foi adiado novamente. Desta vez, o réu desconstituiu o advogado de defesa Lucas Cavalcante de Lima em plenário, o que obrigou o adiamento da sessão pelo juiz Luiz Cândido de Andrade Villaça. Não há data para o novo julgamento. Amigos e parentes do radialista demonstraram inconformismo.

O jornalista e radialista F. Gomes, foi assassinado na noite do dia 18 de outubro de 2010, na cidade de Caicó. Ele estava na calçada de casa, na rua Professor Viana, no bairro Paraíba, quando um homem chegou numa moto e abriu fogo. Atingido por três tiros fatais, foi levado para o Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos. F. Gomes tinha 46 anos, era casado e pai de 3 filhos.

Além de Gilson Neudo, outros cinco foram acusados de participação na morte do radialista. Lailson Lopes, conhecido por “Gordo da Rodoviária” apontado pelas investigações como o mandante do crime, foi condenado a 14 anos de prisão. O autor do homicídio, o mototaxista João Francisco dos Santos, o “Dão”, foi julgado e condenado à 27 anos de prisão.

Outro acusado, o advogado Rivaldo Dantas de Farias aguarda julgamento em liberdade. O tenente-coronel Marcos Antônio de Jesus Moreira e o soldado da Polícia Militar Evandro Medeiros acabaram excluídos do processo.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários