Jungle Fight: Evento é sucesso absoluto de público

Publicação: 2010-08-02 18:23:00 | Comentários: 0
A+ A-
Competição reuniu alguns dos melhores lutadores do país.O Jungle Fight 21, evento de MMA realizado no último sábado pela Secretaria Estadual de Esportes – Seel, superou todas as expectativas e reuniu aproximadamente doze mil pessoas no Ginásio Poliesportivo Nélio Dias, zona norte de Natal. A população potiguar abraçou o evento e compareceu em massa para prestigiar o espetáculo proporcionado pelos lutadores. Com essa marca, o evento atingiu o recorde de público do ginásio e superou o número total de expectadores entre todas as outras vinte edições anteriores do Jungle Fight.

Além do grande número de pessoas presentes no Nélio Dias, esse não foi o único ponto de destaque da noite. A segurança do evento, quesito indispensável ao sucesso de qualquer promoção esportiva (principalmente em se tratando de um evento de vale tudo), repetiu o sucesso e não registrou nenhum princípio de tumulto ou confusão – o que mostra que a rivalidade outrora existente entre as academias de jiu-jítsu de Natal é coisa do passado. Outro destaque foi a homenagem prestada aos professores de vária academias de Jiu-Jitsu da capital, pioneiros na prática do esporte no Estado.

Se nas arquibancadas o clima foi de paz entre as torcidas, dentro do ringue a coisa não foi diferente. Os lutadores, tendo se sagrado vencedores ou não, mostraram profissionalismo e espírito desportivo em uma noite onde os grandes campeões foram os amantes do MMA e do esporte como um todo.

De acordo com o ex-lutador Wallid Ismail, idealizador do evento, a iniciativa servirá de vitrine não apenas para os lutadores, mas também para o estado potiguar. “O Jungle Fight possui cobertura da Globosat, através do Canal Combate, e da ESPN Americana, sendo exibido para mais de cinqüenta países. Dessa forma, o evento irá valorizar a prática do esporte local, os lutadores potiguares e dará visibilidade mundial à Natal e ao Rio Grande do Norte”, comentou.

Para o Secretário de Esportes, Júlio Protásio, o evento certifica que o Estado é capaz de promover eventos de grande porte. “O Jungle Fight é o maior evento de MMA da América Latina. O sucesso do evento, desde a organização, a estrutura, a segurança e o recorde de público, comprovam que o Rio Grande do Norte está preparado para sediar grandes eventos esportivos”, comemorou o secretário.

Ao todo, o Jungle Fight reuniu 16 lutadores que formaram um card composto por oito lutas. No primeiro confronto da noite, o atleta potiguar Anderson Leão, da Combate Real, venceu o lutador Guilherme Rodrigues, da Kioto. O segundo embate do torneio foi vencido pelo baiano Ediberto Crocottá, que com um belo nocaute derrotou o potiguar Rondineli Rodrigues, da Hikari, em uma das melhores apresentações do evento.

Representando o Distrito Federal, Renato Moicano subiu ao ringue no terceiro combate para atropelar o lutador João Paulo, da academia Nine Nine. No quarto confronto da noite o potiguar Dinarte Silva, representando a Kimura, despachou o lutador Eduardo Telles, da academia Nine Nine.

Pelo quinto embate do Jungle Fight, os lutadores Manuelo Morales, do Peru, e Ramon Dias, da Espanha, protagonizaram a luta mais morna do evento. No round de desempate, o peruano levou a melhor. A sexta luta foi vencida pelo capixaba Yuri Marajó, que superou o potiguar Armando Souza, da academia Hikari.

Pelo sétimo confronto, o mexicano Francisco Ayon não tomou conhecimento do chileno Eduardo Sandoval e superou o lutador. O oitavo e último combate foi, sem dúvida, um dos melhores da noite. Os atletas Erick Silva, da Minotauro Team, e Zezão Trator, da Equipe Ulisses Pereira, protagonizaram uma disputa eletrizante, marcada pela força dos golpes aplicados por ambos. No final, o capixaba Erick Silva acabou nocauteando o adversário.

Com informações da Seel.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários