Juros x rendimentos

Publicação: 2019-12-03 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br
  
Analistas recomendam aos investidores conviverem sem atropelos ou decepção, com juros negativos daqui pra frente, em poucos meses. Os juros baixos já desestimulam a procura por títulos de dívidas do governo, que por sua vez ganha com a redução dos seus encargos na rolagem da dívida. A inflação mais baixa abre espaço para a redução dos juros, a taxa Selic. Analistas apostam em uma redução abaixo dos 5% até o fim do ano. A próxima reunião do Copom será nos dias 10 e 11 deste mês.

APLICAÇÕES - Nos últimos quatro anos, as ações da Magazine Luiza se valorizaram 351 vezes. O investidor vai precisa cada vez mais identificar as melhores opções para colocar o seu dinheiro. "Apostar" no risco. 

Indústria                                       
O faturamento real da indústria  brasileira de 1,3% em outubro é baixo. Segundo a Confederação Nacional da indústria, ficou 3,5% acima do registrado em outubro de 2018, portanto, uma base fraca. O consumo continua em ritmo lento. Pode ser revertido em novembro e dezembro.

Balança  
O Brasil perdeu o ritmo das exportações. Em novembro o superávit foi de apenas U$ 3,428 bilhões. Com a entrada de moeda cada vez menor - no leilão do pré-sal foi assim- acaba desvalorizando o real. O superávit no ano ainda pode chegar aos U$ 48 bilhões.

MÍNIMO -  Governo federal prevê salário mínimo de R$ 1.031,00 em 2020. A correção será abaixo de 4%, conforme previsão apenas do INPC feita pela equipe econômica para este ano, sinalizando que essa será a nova regra para reajuste do piso a partir do próximo ano.

Bons sinais para 2020
Os últimos indicadores da economia, sinalizam bons ventos para 2020. O otimismo do empresariado e do consumidor, as projeções para o PIB e a redução do endividamento do Poder Público são fortes indicadores de expansão. É a oportunidade que não pode ser perdida.

PUNIÇÃO - O governo dos Estados Unidos quer uma relação comercial com o Brasil mais aberta, como já negocia com os chineses. O aço é apenas um ingrediente nessa negociação.

RENOVÁVEL - Até 2025, o banco Santander será 100% abastecido por energia renovável. A meta deverá ser cumprida nas 2.286 unidades de atendimento, em todo o País, até o fim de 2021. Até 2025, o Banco será renovável em todas as suas operações, o que inclui os prédios administrativos e o centro de processamento de dados - o Data Center de Campinas (SP).

FONTE  - Mesmo com novas fontes, as hidrelétricas continuarão sendo a base do sistema elétrico brasileiro, afirma o Operador nacional do Sistema Elétrico (ONS). A indústria da eletricidade deve passar por mudanças profundas nos próximos anos, com a expansão de fontes renováveis, como eólicas e solares, e do uso dos veículos elétricos.

INAUGURAÇÃO - Amanhã, a partir das 14h, a rede Tok&Stok abre sua primeira loja no Rio Grande do Norte, com área de venda de mais de dois mil metros quadrados e cerca de oito mil itens. Fica na BR  101, ao lado da Natal Veículos.  Chega para concorrer com lojas locais e nacionais como a Etna.

MOEDAS - Recuo do dólar ontem para R$ 4,21, por conta do cenário internacional. O Ibovespa  fechou em alta acima dos 109 mil pontos. O petróleo também teve valorização, embora, pequena. O anúncio de uma taxa Selic de 4,5%, pelo presidente do BC, Campos Neto, pode mexer com os juros futuros, segundo analistas.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários