Justiça Federal mantém desativação da Base Tamar da Barreira do Inferno

Publicação: 2020-07-27 16:28:00
A Justiça Federal no Rio Grande do Norte manteve decisão de desativação da Base Avançada do Centro Tamar da Barreira do Inferno, no Município de Parnamirim. A medida foi tomada pelo Instituto Chico Mendes.

Créditos: Canindé Soares

A decisão foi do Juiz Federal Janilson Bezerra de Siqueira, da 4ª Vara Federal. Ele rejeitou o pedido feito pelo Ministério Público Federal e considerou que o ato do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) foi tecnicamente fundamentado, sem elementos ou indícios que justifiquem sua suspensão em tutela de urgência. 

“Os documentos trazidos com a manifestação do ICMBio esclarecem as razões técnico-ambientais e administrativas que levaram a tomar a decisão questionada nesse feito, e, sob esse aspecto, deve preponderar o núcleo da competência administrativa conferida pela Constituição às entidades federativas, em relação à qual não é lícito ao Poder Judiciário interferir, salvo situações excepcionais de ilegalidade da ação administrativa”, escreveu o Juiz Federal Janilson Bezerra.
 
O magistrado observou que não é possível apontar ilegalidade, desvio de poder ou de finalidade às medidas adotadas quanto à retirada da Base Avançada do Centro Tamar em Parnamirim. “Nesse sentido, não se trata de extinção de órgãos ou cargos, como alegado, mas de simples realocação de servidor e veículo de posto avançado para local de maior necessidade, justamente em benefício do meio ambiente”, observou o magistrado.