Justiça proíbe que agressor de médico em Tibau do Sul deixe o país

Publicação: 2015-12-07 16:35:00 | Comentários: 0
A+ A-
Guilherme Mendes de Faria, acusado de agredir o médico Antônio Andrade na última sexta-feira (4), está impedido de sair do país. A decisão da Justiça foi tomada após o Ministério Público do Rio Grande do Norte entrar com uma representação pedindo medidas cautelares contra ele após informações de que o agressor estaria de viagem marcada para o Canadá.

Segundo o MP, Guilherme já está com o visto aprovado e fixaria residência no país da América do Norte, o que poderia atrapalhar o andamento do processo criminal contra ele. Informações de pessoas próximas ao agressor indicam que a viagem estava marcada para o dia 9 de dezembro. “Se a iminente viagem do suspeito se concretizar, os delitos por ele praticados não terão qualquer resposta penal”, diz o documento do Ministério Público.
ReproduçãoAgressão aconteceu na última sexta-feira da UBS de Tibau do SulAgressão aconteceu na última sexta-feira da UBS de Tibau do Sul

No dia do crime, Guilherme foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Canguaretama, onde prestou depoimento,  confirmou a agressão e foi liberado após ser lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). De acordo com a representação, o agressor deveria ter sido preso em flagrante e liberado após o pagamento de fiança.

O pedido foi aceito pelo plantão judiciário da comarca de Monte Alegre que, além de proibir a saída do país, ainda determinou que ele se apresente mensalmente à Justiça, além de só pode se ausentar por até sete dias da comarca de residência sem necessidade de autorização judicial.

Caso as medidas sejam descumpridas, a Justiça poderá decretar a prisão preventiva de Guilherme.

O caso


O médico Antônio Andrade foi agredido a chutes e socos na noite da última sexta-feira (4) na unidade básica de saúde de Tibau do Sul. Segundo o Ministério Público, Guilherme Mendes de Faria chegou no posto médico “embriagado, perturbado e agressivo, chegando a esmurrar uma parede, exigindo atendimento médico de urgência”.

Quando a vítima foi explicar que ele teria que aguardar enquanto ele realizava um procedimento médico, acabou agredido.

A ação foi filmada por funcionários da unidade e a polícia foi chamada ao local. Guilherme foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Canguaretama, município vizinho, onde assinou um TCO e foi liberado.

Em nota divulgada no domingo (6), ele pediu desculpas à vítima e se colocou à disposição para esclarecimentos médicos.

O médico Antônio Andrade precisou levar pontos no supercílio e ficará afastado de suas atividades por uma semana. “A Secretaria de Saúde achou melhor deixá-lo afastado por esta semana, se recuperando do episódio. Ele está recebendo toda a assessoria jurídica do município", garantiu a Secretaria de Saúde de Tibau do Sul.

Repercussão na Internet


O caso gerou muita repercussão nas redes sociais durante o fim de semana. Por meio do Whatsapp foi difundido o vídeo mostrando a agressão contra o médico, além das notas divulgadas pelo agressor e seu pai.

Na página da TRIBUNA DO NORTE no Facebook, as postagens sobre o fato tiveram mais de 3.500 compartilhamentos e além de alcançar mais de 500 mil usuários da rede.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários