Juvino Barreto revestido de afeto e conforto

Publicação: 2018-12-02 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Tádzio França
Repórter

Um novo capítulo na história de uma velha instituição. A Mostra Elos, projeto de um grupo de arquitetas que promoveu a restauração e o embelezamento útil do Instituto Juvino Barreto, mostra como a arquitetura pode atuar a favor de resgates históricos e filantrópicos. O local exibe agora  mais de dois mil metros quadrados de área reformada em menos de 50 dias de trabalho intenso. São 37 ambientes restaurados que estarão em exibição até o dia 11 de dezembro. A partir do dia 12, o trabalho será oficialmente entregue à instituição, para o uso de seus ocupantes.

Uma força-tarefa voluntária composta por mais de 80 profissionais entre arquitetos, engenheiros, designers de interiores e paisagistas atuou junta  para tornar funcional uma grande parte do Juvino Barreto que não estava sendo utilizada. Eram áreas  fora de uso por terem as estruturas comprometidas, interditadas ou de acesso restrito. Agora, não mais. “Foi um trabalho intenso e também cheio de pormenores. Todos tiveram que trabalhar conforme uma série de normas restritivas. A obra deve ser bonita, mas também segura para os idosos”, disse Mara Lorena, que comandou o projeto ao lado das sócias Juliana Maia e Larissa Magalhães.
Projeto de grupo de arquitetos promove a restauração e embelezamento útil do Instituto Juvino Barreto
Projeto de grupo de arquitetos promove a restauração e embelezamento útil do Instituto Juvino Barreto

 A sensação do novo preenche todo o Instituto Juvino Barreto. Desde o muro à fachada  receberam novas cores, desenhos, grafites, e letreiros. A recepção ganhou uma cara nova, estilosa e aconchegante. No mesmo espaço está a Loja Elos, que é uma releitura do tradicional bazar da instituição; o novo ambiente, agora de cara refinada, vende roupas, sapatos e bijuterias doados cuja renda é voltada para o local. A recepção também conta com uma sala multiuso, utilizada para descanso, jogos, pinturas, computador, e outras atividades relaxantes.
A Loja Elos é uma releitura do tradicional bazar da instituição
A Loja Elos é uma releitura do tradicional bazar da instituição

A área de circulação, por onde os idosos passeiam a pé ou em cadeiras de rodas, passou por um detalhista trabalho de regulação de piso, em que foram tirados degraus e batentes  desnecessários e feitos os ajustes para  facilitar o ir e vir. As paredes receberam desenhos inspirados na literatura de cordel. “Além de bonito, também visa resgatar a memória afetiva dos idosos, já que a maioria é do interior”, ressalta  Mara.    

A capela de Nossa Senhora das Graças também ganhou novos ares. O telhado foi trocado e o forro renovado ficou mais alto, deixando evidente as velhas “tesouras” de madeira que sustentam o teto. As paredes receberam texturas e as portas foram trocadas para facilitar a acessibilidade dos cadeirantes. A disposição dos bancos também foi alterada para deixar a circulação melhor. O piso não foi trocado, mas foi revitalizado. Até o refeitório, que não precisava de reformas, ganhou uma decoração nova.

Dormitórios


Uma ala sem uso, que estava interditada, passou por uma das transformações mais marcantes. A Ala São Vicente ganhou um dormitório masculino com 20 leitos confortáveis, entre quartos de decoração elegante e visual aconchegante. O banheiro coletivo  também não abriu mão da beleza, mas teve que ser 100% usual e seguro: recebeu torneiras com alavancas, botão de emergência, e barras. Há mictórios e compartimentos com chuveiros elétricos. E tudo com cortinas, detalhe que garante a privacidade do idoso ao mesmo tempo em que   facilita a ajuda rápida em caso de algum problema.
Ala de dormitórios proporciona mais conforto para moradores
Ala de dormitórios proporciona mais conforto para moradores

A ala dormitório também está ligada ao terraço do jardim, que ganhou uma cara nova e descolada. Há um coreto moderno em torno de uma árvore, e um redário coberto com palha e decorado com cabaças e potes de cerâmica. Nessa ala também foi criado um quarto para os cuidadores, além de uma antessala  bem decorada com móveis, grafites florais e realistas, e quadros com fotos dos próprios idosos – feitos voluntariamente por fotógrafos profissionais.
Banheiro teve que ser usual e seguro, mas ganhou em beleza
Banheiro teve que ser usual e seguro, mas ganhou em beleza

Outra novidade é a ala terapêutica. Um trecho inteiro ocupado por salas com fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, odontologia, salão de beleza, sala de costura, e terapia manual. Cada sala tem os equipamentos – novinhos - necessários para funcionar. Mara Lorena conta que alguns serviços  já eram oferecidos, mas não tinham um espaço ideal ou os equipamentos estavam quebrados.  “Agora há possibilidade de convênios universitários no futuro. Há espaço pra isso”, diz.

As mudanças também são evidentes por fora. O estacionamento foi asfaltado, e um serviço de paisagismo caprichou nos ambientes com jardins, bancos, almofadas e pufes. A novíssima caixa d'água ganhou a aparência de um gazebo, com detalhes em cordas e macramê. A área de lazer e salão de eventos também foi restaurada, com pintura, cobertura, palco mais acessível, nova copa, e paredes revestidas. “Essa área é muito movimentada, sim! De 15 em 15 dias tem um agito por aqui”, diz  a arquiteta.

Durante o período da exposição, o instituto contará com uma programação cultural todas as tardes, com direito a bandas de forró, grupos folclóricos, grupos de dança, cantores, feira Garajal, entre outras atividades. O público visitante poderá ver que o  trabalho de melhor a vida dos idosos residentes no local, também alcançou a harmonia estética. “A prioridade foi atender as necessidades dos idosos. Apenas aliamos isso ao trabalho estético”, ressalta. A Mostra Elos seguirá aberta para seus maiores apreciadores.

Serviço:

Mostra Elos no Instituto Juvino Barreto. Av. Alexandrino de Alencar, 908, Barro Vermelho. Visitas: das 15 às 20h de 2ª à 6ª, e 10 às 18h aos sábados e domingos. Até 11/12.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários