Ladeira do Sol e dos esportes radicais

Publicação: 2018-09-23 00:00:00
Ramon Ribeiro
Repórter

A Ladeira do Sol, a mais famosa de Natal, em Areia Preta, tem uma das vistas mais bonitas da cidade. Mas para um grupo composto pelos melhores atletas de downhill do país, a vista do marzão da Praia dos Artistas importa menos que a descida. Pra essa turma do skate e do patins, atacar a ladeira com o maior ímpeto possível é o que vale. E é isso o que esses atletas estão fazendo neste fim de semana, quando acontece o Circuito Potiguar de Downhill.

Créditos: Magnus NascimentoPotiguar Davizinho, de Extremoz, tem 7 anos e participa da sua primeira competição. Como não tem ninguém da sua idade, ele vai competir com os veteranosPotiguar Davizinho, de Extremoz, tem 7 anos e participa da sua primeira competição. Como não tem ninguém da sua idade, ele vai competir com os veteranos
Potiguar Davizinho, de Extremoz, tem 7 anos e participa da sua primeira competição. Como não tem ninguém da sua idade, ele vai competir com os veteranos

O evento, que vale como a 3ª etapa do Circuito Brasileiro de Skate Downhill, 3° etapa do Circuito Brasileiro de Street Sled e 1° etapa do Circuito Norte Nordeste de Downhill, conta com cerca de 40 competidores divididos nas modalidades Skate Longboard, Patins Inline, Street Sled (deitado de bruços sobre o skate) e Street Luge (deitado de costas). No sábado (22), todos os atletas testaram a ladeira e fizeram as descidas de qualificação para as finais, que acontecem no domingo (23), das 9h30 até às 16h30.

A pista da Ladeira do Sol tem cerca de 700 metros. Segundo a organização, na descida os atletas chegam a atingir a velocidade de 80 km/h. Para organizar o trânsito na via, uma equipe da Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) irá interditar a Ladeira do Sol nos momentos de descida.

Para o gaúcho Douglas Dalua, de 35 anos, primeiro Campeão Mundial de Skate Downhill, a ladeira o impressionou. “Cara, quando a gente vê de perto é outra coisa! Notei que o asfalto é áspero, vai deixar a descida mais rápida. A disputa vai ser acirrada”, diz o atleta, um dos pioneiros do esporte no Brasil.

Créditos: Magnus NascimentoDouglas Dalua, de 35 anos, é o 1º Campeão Mundial de Skate DownhillDouglas Dalua, de 35 anos, é o 1º Campeão Mundial de Skate Downhill
Douglas Dalua, de 35 anos, é o 1º Campeão Mundial de Skate Downhill

Há 20 anos praticando skate downhill, ele revela que vai se aposentar das competições no fim do ano. Mas não vai largar o esporte. “Não quero mais a pressão dos campeonatos, treinamento, alimentação regrada. Quero curtir o skate mais à vontade e me dedicar a passar o que sei pra turma jovem”, explica o gaúcho.

Da turma jovem, um bom exemplo é o potiguar Davizinho, de Extremoz. Aos 7 anos, esse patinador mirim participa da sua primeira competição. Como não tem ninguém da sua idade, ele vai descer a ladeira ao lado dos marmanjos. “Ele está praticando há dois anos. Tenho um medo danado dele se machucar. Mas ele toma todos os cuidados, usa direitinho os equipamentos de segurança”, diz Cíntia Santos, a mãe do garoto, o mais jovem patinador downhill do país.

Natal no mapa do Downhill
O downhill é mais praticado nas regiões Sul e Sudeste. Não é um esporte barato. Exige diversos equipamentos de segurança (macacão, luva, capacete, bota) – alguns só comprados pela internet, o que encarece sua prática. No entanto, cada vez mais a modalidade tem atraído adeptos Brasil afora. No RN, os pólos são Natal, Extremoz e Mossoró. E um a dos melhores lugares para praticar, é na Serra de São Bento.

Campeão Mundial de Patins Downhill e um dos organizadores do evento em Natal, o potiguar Anderson Dantas acredita que trazer uma epata do circuito nacional para a cidade é um sinal dessa nova fase do esporte. Para ele, o evento também vai impulsionar a prática não só RN, mas em todo o Nordeste. “É a primeira vez que um evento homologado pela Confederação Brasileira de Skate (CBSK) acontece no Nordeste. Isso é muito importante, porque o circuito aqui no norte do país estava parado, cara. Acho que agora vamos retomar com força o esporte na região”, comenta o patinador.