Lançamento da revista “O Galo” homenageia obra do jornalista Carlos de Souza

Publicação: 2020-08-15 10:04:00
A quinta edição da Revista O Galo, publicada pelo Governo do Estado, através da Fundação José Augusto (FJA) foi lançada em formato virtual neste sábado no site www.cultura.rn.gov.br.  O lançamento homenageia o jornalista e escritor potiguar Carlos de Souza, falecido em agosto de 2019, que editou durante anos a publicação da FJA.

Nesta edição a revisa  traz “Variações sobre o Mesmo Carlão”, um texto especial, escrito por Alex de Souza, filho do jornalista,  que narra a trajetória do também escritor desde suas origens em Areia Branca até se tornar editor da Tribuna do Norte e Diário, além dos livros publicados em sua carreira.
Créditos: Elisa ElsieO jornalista e escritor Carlos de Souza morreu em agosto de 2019O jornalista e escritor Carlos de Souza morreu em agosto de 2019

A publicação, editada pelo jornalista Cefas Carvalho, apresenta ainda artigos sobre Oswaldo Lamartine, Sanderson Negreiros, Zila Mamede, Anchieta Fernandes, assinados por autores como Vicente Serejo, Manoel Onofre, Júnior, Humberto Hermenegildo e Thiago Gonzaga.

Destaque também para uma entrevista especial com a poeta Iracema Macedo, além de reportagens sobre os 70 anos do poeta Antônio Francisco, o projeto Insurgências Poéticas e a Coleção Mossoroense.

O Galo abre espaço para a literatura com a poesia dos escritores David Leite, Ana Paula Olivier, Ada Lima, João Andrade, Maria Marcela Freire, Nivaldete Ferreira e Livio Oliveira e os contos de Ricardo Sobral, Ana Cláudia Trigueiro, Théo Alves, Marcio Benjamim e José de Paiva Rebouças.

Carlos de Souza

Natural do município de Areia Branca, Carlão era respeitado no segmento literário e jornalístico potiguar. Trabalhou nos jornais A República, Diário de Natal (repórter e editor de cultura) e Tribuna do Norte (repórter, editor, colunista e crítico literário). Posteriomente foi o editor da Revista o Galo.

Como escritor, lançou os livros “Crônica da Banalidade” (1988) e “Cachorro Magro” (1999), que ganhou o prêmio Othoniel Menezes de Poesia. Também foi autor do espetáculo “É tudo fogo de palha’, sobre o nascimento do teatro em Natal, e do romance “Cidade dos Reis”. Foi com a obra de contos “Urbi’” (2015) que Carlão atingiu o momento culminante na sua carreira como ficcionista.

Serviço:
Lançamento virtual da Revista O Galo
Data: Sábado (15)