Leandro Campos ameaça deixar ABC

Publicação: 2012-03-27 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
O técnico do ABC, Leandro Campos, disse em entrevista, que, caso seja punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), pela sua expulsão no clássico contra o América, deixa o cargo de treinador alvinegro e ainda acusou o quarto árbitro da partida, Flávio Roberto Sales de Lima, de ser torcedor do América. “Caso eu seja punido pelo TJD, peço demissão do ABC. Não vou contestar a arbitragem do Suélson Diógenes, que fez uma partida muito boa tecnicamente, deixando a desejar na parte disciplinar. Mas, o maior problema foi com o 4º árbitro, o Flávio Roberto Sales de Lima. Ele foi conivente com tudo que aconteceu. Tenho provas que ele é torcedor do América. Me incomodou o jogo todo por eu tê-lo cobrado no vestiário pela conduta do América e por isso ele me prejudicou. Estou repudiando a postura do quarto árbitro pela forma como fui privado de conversar com meus jogadores”, desabafou Campos.
Frankie MarconeLeandro Campos reclama da expulsão com o árbitro Flávio RobertoLeandro Campos reclama da expulsão com o árbitro Flávio Roberto

O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva, Mirócem Júnior, que está retornando do Rio de Janeiro, ainda não tinha sido informado de todo confusão que aconteceu no clássico do último domingo, entre América e ABC. Mas, respondeu as palavras de Leandro Campos. “Nem me preocupo com essas declarações. Nós, do TJD, não temos nada com a parte administrativas dos clubes. Não contratamos, nem dispensamos ou demitimos. Essa decisão dele (Leandro Campos), não vai influenciar em nada a decisão do Tribunal”, disse o presidente do TJD, adiantando que vai esperar para receber a súmula do jogo para tomar alguma decisão, já que o treinador abecedista deve ir a julgamento.

Mas, o árbitro do jogo, Suélson Diógenes, já encaminhou a súmula do clássico para a Federação Norte-riograndense de Futebol. Nela, está detalhada o momento e o motivo da expulsão, que segundo ele, foi motivada por um chute em uma garrafa d´água de Leandro Campos, que se configura uma atitude antidesportiva. Segue o trecho: “Após a exclusão de campo o senhor Leandro Campos, agrediu verbalmente o 4º árbitro com as seguintes palavras: seu babaca, você é um FDP, você tá premedotado e já foi peitado nos vestiário, não tenho medo de você nem desse FDP que está apitando não. Vocês  estão roubando, eu estava reclamando com os meus jogadores, seu fraco, g..., imbecil. Foi necessário a intervenção dos seguranças da equipe do ABC para retirar o senhor  Leandro Campos de campo. O senhor Leandro Campos saiu de campo fazendo chingamentos e acusações na imprensa  contra a equipe de arbitragem e em especial ao 4º árbitro”. (sic)

O vice presidente de futebol do ABC, Flávio Anselmo, também criticou a arbitragem do clássico e tentou defender o técnico Leandro Campos. “Agora algumas palavras que foram colocadas na súmula não são palavras que ele costuma falar. Tem um palavrão que é original nosso  e não é linguajar do Leandro. Quem tem que ser punido é o quarto árbitro Flávio que não tem condições e prejudicou o ABC antes e durante o jogo. O ABC não vai perder o turno. Nossa preocupação hoje é ser campeão novamente.”, finalizou. Por outro lado, o presidente do América, Alex Padang falou em processar o técnico do Alvinegro, que fez críticas ao rival. Coincidentemente, o árbitro Suélson Diógenes ficou de fora do sorteio para a sexta rodada do returno, que será realizada nesta quarta-feira.

Alecrim perde, Santa vence e clássicos terminam empatados

Com todas as atenções voltadas para o clássico América e ABC, a quinta rodada do segundo turno do estadual, teve mais dois clássicos. Em Mossoró, o Baraúnas não passou de um empate sem gols contra o Potiguar e caiu uma posição na classificação. Agora é o terceiro colocado. Já o time Macho segue na nona posição, somando apenas dois pontos. O empate foi o mesmo placar do clássico caicoense, entre Coríntians e Caicó, resultado ruim para os dois times. O primeiro, continuou na oitava posição, com apenas quatro pontos. Já o segundo, aparece na lanterna, com dois pontos e segue brigando contra o rebaixamento.

No sábado, o Alecrim foi surpreendido pelo Palmeira de Goianinha, no Nazarenão e saiu derrotado por 3x0, o que deixou a a equipe alecrinense na quarta posição, com nove pontos. No Iberezão, o time da casa, o Santa Cruz, derrotou o ASSU por 3x0, assumiu a quinta colocação e continua na briga por uma vagas para as semifinais.

Roberto Fernandes supera 1º desafio com o América

Depois de enfrentar um início meio trôpego, no comando americano, Roberto Fernandes enfim conseguiu cumprir o primeiro dos desafios que o fez aceitar o comando da equipe potiguar. Ele não nega que a sequencia de 8 anos sem títulos e o fato de o clube estar enfrentando um longo jejum nos duelos contra o ABC, serviram como motivação para topar essa nova empreitada. O primeiro dos obstáculos já está superado, mas agora o treinador alerta para importância de confirmar a vitória nas próximas duas rodadas, caso contrário a expressão da vitória no clássico não fará sentido algum.
Júnior SantosApós o gol, Pingo comemora, semcamisa, junto aos torcedoresApós o gol, Pingo comemora, semcamisa, junto aos torcedores

“Se a gente conseguir fazer o mando de campo contra o Alecrim e Santa Cruz, com certeza, o clássico terá sido o divisor de águas, do contrário, em nível de campeonato este resultado não vai ter servido de nada”, alerta Fernandes deixando transparecer que irá exigir um nível ainda mais alto de cobrança sobre o grupo, que não pode relaxar e pensar que tudo está resolvido.

Ele destacou que não é fácil se enfrentar e vencer um adversário como o ABC, que vem com dois anos de filosofia de trabalho implantada e que já incorporou um esquema de jogo. “O ABC vem com uma filosofia de trabalho de dois anos e eu não posso chegar em duas semanas e achar que já posso resolver”, ressaltou.

Habituado a disputar clássicos estaduais e com a experiencia acumulada em Pernambuco e Santa Catarina, onde o panorama é idêntico ao do Rio Grande do Norte, ele tratou de marcar o território logo no primeiro encontro com Leandro Campos, que vinha com uma série de nove partidas sem derrotas, incluindo a de 2006 quando dirigia o Ituano e também venceu o alvirrubro num jogo no Machadão pela série B. Agora a meta é acabar com a jornada sem títulos estaduais e depois preparar o grupo para realizar uma boa campanha no Brasileirão.

Falando especificamente do confronto que marcou o fim do tabu e cuja torcida americana comemorou feito a conquista de um título, Roberto Fernandes destacou aquela que acabou sendo a substituição crucial. “Eu tinha opção de colocar o Norberto, mas se eu fizesse isso ficaria muito na característica do jogo do ABC. O sistema defensivo do ABC é muito solido e eu precisava de um jogador com as características do Pingo. Quando se trabalha num estado onde a rivalidade se resume em duas equipes não tem meio termo”, disse.

Operação da Polícia volta a ter destaque

Mais uma vez a segurança acabou sendo um item de destaque na realização do clássico entre América x ABC, em Goianinha. Uma operação padrão realizada pela Polícia Rodoviária Federal com apoio da Polícia Militar, resultou na realização de quase 400 testes de bafômetros, 11 apreensões de habilitações e 1 prisão em flagrante por embriaguez ao volante. A operação padrão, realizada no posto policial de São José de Mipibu, provocou um grande engarrafamento tanto na ida para o Nazarenão quanto no retorno a Natal, mas os motoristas não reclamaram.

A prisão em flagrante ocorreu porque o motorista, que teve o nome preservado pelo comando da PRF, conduzia o veículo com nível acima de 0,29 mililitros de álcool por litro de sangue, apontado como caso de embriaguez segundo a tabela do Bafômetro.

“O torcedor detido teve a habilitação apreendida e foi conduzido para delegacia para lavrar o auto de flagrante de delito. Normalmente ele dorme na prisão e o delegado arbitra uma fiança para liberá-lo afim de que o mesmo responda o processo civil em liberdade. O valor dessa fiança é definido pelo delegado e geralmente não passa de R$ 500”, explicou o inspetor João Marques da PRF.

Também houve a detenção de um menor, que adulterou a placa de uma moto com fita adesiva.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • sometais_rn

    leandro vc está correticimo treinador vencedor tem q ser assim mesmo ao ver as sacanagens contra o abc, tem que falar mesmo gritar mesmo esse q é o espírito de um treinador campeão brasileiro, time de várzea.

  • rivaldo.guimaraes

    O técnico Leandro Campos pedindo demissão do ABC, está fazendo o jogo deles...é isso que eles querem.

  • pauloeduardodelima

    veja vocês como eles desesperam tão cedo só um pingo ja fez isso ai avali uma tempestade como é que não fica com esse treinador retranqueiro deles será que eles ja fizeram o calculo se 38 empate da clafissicação na serieB

  • sergiobezerra

    Comemoraram como um título em paquitada.... kkkkkkkkk timinho Amador essa foi boa!

  • marcosine

    Isto tudo é babaquice de diretores que estão influenciando as torcidas, para ter confrontos físicos(antes do clássico), é por isso que não vou mais a campo. E esse técnico do ABC tá querendo é se aparecer, deixa rapaz de tanta meninisse, pois as câmeras viu tudo.

  • elizeu.caetano

    No futebol, três resultados são possíveis: 1) - ganhar; 2) - empatar, e ou 3) - perder. Porém, o senhor Leandro Campos, aceita somente a primeira possibilidade. Quando percebe que vai perder, ele arruma logo um auê, chuta tudo que encontra por perto; culpa arbitragem; xinga o time adversário; desqualifica o colega de profissão da outra equipe. Diz que o time adversário é amador ou time de várzea. Sinceramente, esse senhor é bem desequilibrado. Ele merece uma punição, para aprender a respeitar as demais pessoas do futebol. O TJD foi afrontado e jogada contra o muro, para não puní-lo, sob a ameaça de se demitir do ABC. Olha que a impunidade gera monstros, e nós não queremos nenhum monstro no futebol do RN.