Liga Contra o Câncer inaugura nova ala de UTI na policlínica

Publicação: 2019-10-18 11:38:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Liga Norte-Rio-Grandense Contra o Câncer inaugurou na manhã desta sexta-feira (18), na Policlínica, sua nova Unidade de Terapia Intensiva. A UTI Dr. Hellen Costa contará com 12 leitos, totalmente equipados para atender pacientes, sendo dois deles destinados à hemodiálise.
 
Fruto de recursos oriundos do Ministério Público Federal do Trabalho, a unidade é considerada uma conquista que representa o fortalecimento do ciclo de tratamento do paciente oncológico, que agora conta mais suporte dentro da instituição, diminuindo a necessidade de transferências, garantindo mais segurança para os pacientes que lutam contra o câncer e mais conforto para suas famílias.
 
O superintendente da Liga, dr. Roberto Sales, ressalta a alta tecnologia empregada na nova unidade, que figura entre as mais modernas do país. “Podemos afirmar que temos hoje a UTI mais bem equipada e moderna do Estado. Isso só demonstra que, ao longo dos 70 anos da instituição, conseguimos alcançar um altíssimo nível de excelência não apenas no tratamento contra o câncer na região Nordeste, mas também nas áreas de ensino, pesquisa, diagnóstico por imagem e tratamento”, garante.
 
Apesar do foco ser nos pacientes oncológicos, outros pacientes também poderão ser atendidos, quando for necessário o cuidado intensivo.
 
Sobre a Liga
 
Reconhecida pela democratização do acesso à oncologia de ponta, a Liga é formada atualmente por seis unidades, sendo uma de apoio humanitário: o Centro Avançado de Oncologia (CECAN), Hospital Dr. Luiz Antônio, Policlínica, Hospital de Oncologia do Seridó (em Caicó), a Escola de Oncologia e a Casa de Apoio Irmã Gabriela.
 
Sociedade civil sem fins lucrativos, a instituição destina mais de 68% de seu atendimento a pacientes do SUS, como parte de sua missão de levar a melhor assistência oncológica a todos os cidadãos, independente da forma de acesso.

Ao longo de sua história, a Liga conseguiu alcançar um nível de excelência raro para uma instituição filantrópica, além de estar se reinventando e, com isso, conseguindo dar conta do vertiginoso crescimento da demanda. “Por sermos uma instituição filantrópica, tudo o que é arrecadado é reinvestido. Então, isso nos permite fazer coisas que uma instituição que visa o lucro não faria. Apesar das dificuldades, estamos crescendo ano após ano. É otimizando nossa receita que conseguimos tratar da melhor forma possível todos os nossos pacientes”, afirma o superintendente da Liga Norte Riograndense Contra o Câncer, Dr. Roberto Sales.

Números
 
No último ano foram detectados na Liga 4.475 novos casos de câncer. Em termos de atendimentos especializados o volume foi de mais de 353 mil aplicações de radioterapia, 41 mil ciclos de quimioterapia e mais de 15 mil cirurgias, 17.329 mamografias, além de 293.233 exames de patologia clínica, que somados a outros meios, gerou o número total geral de procedimentos realizados de 1.227.891.

Mesmo sendo uma instituição de direito privado, o trabalho da Liga Norte Riograndense Contra o Câncer é um bem público e segue com a missão de oferecer atenção oncológica de alto nível a todas as camadas da população.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários