Limite dos juros

Publicação: 2020-08-12 00:00:00
A+ A-
Luiz antônio felipe 
laf@tribunadonorte.com.br

A taxa básica de juros (Selic), hoje em 2%, está próxima do limite e, novos cortes podem ser temporalmente espaçados, diz o Banco Central, na Ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). A partir desse patamar poderia provocar instabilidade nos preços de ativos e, sobre a porta aberta para eventuais cortes nos juros básicos à frente. O Copom espera por maior clareza sobre a atividade econômica e a inflação. Os juros baixos sem precedentes podem comprometer o desempenho de alguns mercados e setores econômicos. A inflação pelo IGP-M deve encerrar agosto abaixo de 2%, aponta a FGV.

Reação
A produção industrial brasileira cresce em 14 dos 15 locais pesquisados em junho. Segundo o IBGE, o resultado reflete o movimento de retorno às fábricas que estavam fechadas por causa da pandemia. Na comparação com junho de 2019, no entanto, a indústria encolheu em 12 dos 15 locais. Na média global, a indústria nacional avançou 8,9% em junho ante maio.

Previsão
A indústria do Amazonas é a primeira a voltar ao nível pré-pandemia, diz o IBGE. Para o economista e presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), Claudio Felisoni de Angelo, o país deve levar cerca de um ano a um ano e meio para se recuperar, em uma visão ainda otimista.

Pequenos
Já são 183 linhas de crédito disponíveis para os pequenos negócios enfrentarem a crise em todo o País, segundo o Sebrae, entre 27 de julho e 07 de agosto. O levantamento traz o novo instrumento de financiamento por meio do Fungetur (Fundo Geral do Turismo). O total de linhas de crédito para o segmento teve um acréscimo de 454% nos cinco meses de pandemia.

Cotações
Um dia de baixas no mercado, após idas e vindas durante os negócios. As ações fecham a 102.174 pontos, queda de 1,23%. O preço do barril de petróleo (spot) fechou a US$ 42,62, uma queda de 0,35%. O dólar foi vendido por R$ 5,416, recuou -0,93% O ouro fecha a U$ 1.911,85 a onça-troy.

Sinais de esperança
De acordo com a empresa Boa Vista, para 57% das empresas, o cenário ainda é de cautela e pouco otimismo. Conforme o levantamento, a forte retração das vendas (77%) reflete negativamente no faturamento de 78% das empresas e de 76% no fluxo de caixa. Mesmo com a crise provocada pela pandemia de covid-19, 59% das empresas não demitiram. Estariam ainda com oxigênio para respirar mais aliviadas.

Aquisição
O Governo Cidadão encerra amanhã (13), a licitação para aquisição de um sistema de solução integrada, com foco no aumento da eficiência da administração estadual. A concorrência será por meio da modalidade de pregão eletrônico (menor preço), acessado no site www.licitacoes-e.com.br.

Prejuízo (I) 
É significativo o prejuízo do grupo potiguar Guararapes/Riachuelo de R$ 296,2 milhões no 2º trimestre (abril a junho), mesmo comparado a igual período de 2019, (lucro de R$ 54,9 milhões). A receita líquida caiu 52,4%, enquanto as vendas mesmas lojas recuaram 69,7%. As lojas reabertas no trimestre tiveram 74,8% (prejuízo) do total registrado em igual período de 2019.

Prejuízo (II) 
No trimestre, os canais digitais representaram 46,1% das vendas, em decorrência do isolamento social. Mas a margem bruta da companhia foi de 38,2%, ante 50,3% no segundo trimestre de 2019. As receitas líquidas sentiram o impacto da redução do horário de abertura e os limites de pessoas nas lojas de acordo com os protocolos de segurança.

Balanço
Quem vende comida se saiu melhor na crise. A cearense M.Dias Branco, líder do mercado nacional de massas e biscoitos, teve no segundo trimestre do ano, lucro líquido de R$ 152,4 milhões, 51,4% maior do que o do trimestre anterior. Vendas maiores de todas as 19 marcas da companhia, com a participação de mercado em volume alcançando 34,5%.

Distribuição
O Conselho do FGTS decidiu pela distribuição de R$ 7,5 bilhões nas contas dos trabalhadores. O valor a ser distribuído corresponde a dois terços do lucro do Fundo no ano passado, de R$ 11,324 bilhões. A rentabilidade foi muito boa de 4,90%. Na divisão não fica muita coisa para cada trabalhador. Os valores serão depositados até 31 de agosto de forma proporcional aos saldos de cada conta do FGTS.

Tráfego
Nas rodovias pedagiadas (concessões) a estimativa é de uma perda de R$ 1,3 bilhão. O cálculo da ABCR, associação do setor, mediu o impacto da crise entre março e junho. Segundo a entidade, só em São Paulo houve perdas de R$ 850 milhões no período, por conta da desaceleração no tráfego nessas estradas.



Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.