Economia
Liquidações aquecem o comércio nesta primeira semana de 2022
Publicado: 00:00:00 - 08/01/2022 Atualizado: 21:47:39 - 07/01/2022
Os lojistas de Natal investem nesta primeira semana do ano em liquidações agressivas.  Como forma de desaguar os estoques formados para vendas de fim de ano, as grandes redes de eletrodomésticos e lojas em shoppings locais anunciaram promoções que podem chegar até  80%.

Magnus Nascimento
Grandes redes de eletrodomésticos anunciaram promoções que podem chegar até  80%

Grandes redes de eletrodomésticos anunciaram promoções que podem chegar até 80%


Por causa da liquidação, uma grande fila se formou já nas primeiras horas do dia no Partage Norte Shopping, principal centro de compras da zona Norte da capital. A loja localizada no shopping estava entre as diversas do País que aderiram às promoções. O açougueiro Félix Barbosa, de 29 anos, aproveitou as ofertas para renovar a casa.

"Já comprei uma TV, uma máquina de lavar e uma geladeira. E ainda vou levar armário, sofá e mesa", descreve. Félix disse ter encontrado preços acessíveis e contou que costuma aguardar essa época do ano para realizar compras. "Sempre espero janeiro, porque os preços estão  baixos. Vi na televisão que ia ter a promoção e vim para cá. Estou muito satisfeito com os valores dos produtos", relatou.

O empresário Josenberg Ferreira, de 40 anos, também aproveitou a queima de estoque para fazer compras. "Achei os preços muito interessantes. Comprei uma televisão e ganhei um desconto de R$ 250", afirmou Josenberg que disse ter enfrentado certa demora para conseguir efetuar a compra. "Fiquei mais de uma hora na loja, porque o movimento está muito intenso, com muitas filas no caixa. Mas valeu a pena", declarou, sem reclamar.

Para a gerente da loja Magazine Luiza no Partage Norte Shopping, Adriana Nobre, as expectativas em torno da liquidação eram altas.  "Esse é o primeiro saldão depois do auge da pandemia, então, nós estamos na melhor das expectativas. Em dia como esse, a gente espera vender o equivalente a 30% de tudo que conseguimos vender em um mês, normalmente", detalha. 

Já para Romário Nobre, gerente da loja Tim, também situada no shopping da zona Norte, as boas estimativas vêm embaladas por outro cenário: a chegada do 5G ao Estado, anunciada mês passado pelo Ministério das Comunicações. 

"As promoções na loja começaram desde o dia primeiro de janeiro, com descontos em aparelhos a partir das ofertas da operadora. Isso é bom,  principalmente para os consumidores, porque temos a ideia de chegada do 5G", explica ele. As ofertas incluem descontos que variam de 50% a 80% em aparelhos, além de promoções relacionadas aos pacotes da operadora. 

"Diante de tudo isso, nós temos boas expectativas para este ano. Já estamos começando com o pé direito", comenta Romário, otimista. A coordenadora de Marketing do Partage Norte shopping, Elisangela Costa, compartilha de igual cenário de otimismo, uma oportunidade que, segundo ela, é boa tanto para os lojistas quanto para os consumidores.

"A gente aproveita esse fluxo sazonal, que é o período de férias onde as pessoas estão vindo para o shopping a passeio e terminam fazendo compras por impulso. A maioria das lojas está oferecendo descontos que chegam a 80% e a expectativa é conseguir zerar os estoques. Nossa estimativa agora é de retomada, com resultados semelhantes ao período pré-pandemia", avalia Elisangela.

O  presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal), José Lucena, destaca que esse é o momento de as lojas fazerem bons negócios, ocasião que é oportuna também para os clientes. "As promoções fazem parte do calendário de compras e datas promocionais que movimentam e aquecem o comércio. Agora em janeiro já é tradição que alguns lojistas realizem saldões, então, cabe ao consumidor aproveitar as ofertas", afirma Lucena.

 "E à loja, cabe ter preços e produtos que sejam objeto de desejo para os clientes", declara em seguida. O momento, segundo ele, é de renovação para o comércio. "É a hora de aproveitar para  mudar os itens dos mostruários e renovar a coleção. Dá para vender o estoque e também atrair o consumidor para conferir as novidades da loja,  que vai em busca de promoção, mas sempre dá uma conferida no que há de novo", sublinha o presidente da CDL Natal.

Dicas para a troca de presentes
Durante as festas de final de ano é comum as pessoas se presentearem. Por conta disso, o comércio do final do ano é muito procurado. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que 77% dos consumidores compraram presentes neste ano, o que fez o varejo retornar ao patamar de consumo pré-pandemia.

Com o consumo em alta é comum haver dúvidas entre as pessoas quando se encontram problemas com os presentes recebidos. A loja é obrigada a fazer a troca?  O que fazer quando o produto está com defeito? Nos casos de compras on-line, como proceder? E o mais importante, se o consumidor receber um produto com defeito, e a empresa se negar a fazer a troca, o que fazer? Quais os canais de denúncia e de reclamações?

Diante de tantas perguntas, a TRIBUNA DO NORTE ouviu o Diretor Técnico do Procon-RN, Diogo Capuxu, que explicou sobre todas essas questões.
A princípio, segundo as normas do Código de Defesa do Consumidor (CDC), nenhuma loja é obrigada a trocar um produto, porém, existe uma exceção, como explica Diogo."Não existe no CDC a obrigatoriedade da loja trocar, a não ser em caso de vício ou defeito da mercadoria", esclareceu.  

Então, nesses casos, fica garantido à pessoa que comprou, por exemplo, trocar uma roupa com problemas de confecção ou com um tamanho diferente e um brinquedo que saiu quebrado da loja. Entretanto, se o produto já tiver sido adquirido com defeito e o consumidor foi avisado disso no momento da compra, então ele não terá direito à troca.

Vendas on-line
A internet foi o meio de compra mais usado durante este final de ano, conforme pesquisa da (CNDL), 45% dos usuários vão pedir seus presentes ao invés de ir presencialmente nas lojas. 

No caso das compras online, o cliente tem um poder maior de decisão. Diogo Capuxu falou sobre os direitos dos consumidores na aquisição de mercadorias no comércio eletrônico. "O CDC é claro, independente de ter defeito ou não. O consumidor pode desistir."

Trocando em miúdos, "pela internet, não importa o motivo, se o usuário não gostou, pode trocar", assegurou o diretor. A legislação garante ao consumidor o direito de arrependimento no prazo de até sete dias, a contar da data do recebimento.

Além disso, também há a possibilidade do produto chegar danificado ou não corresponder ao pedido feito. A devolução, nesses casos, pode ser feita e o dinheiro pago deve ser restituído, inclusive o frete.

Por isso é importante guardar uma cópia dos contatos de e-mail e protocolos de ligações telefônicas, possibilitando a resolução de demandas.

O comprador que se sentir lesado - caso a loja se negue a trocar o produto com defeito - ou enganado pode procurar o Procon, que fica na Ulisses Caldas. O telefone de contato é o 3232-9050. 

Dúvidas
A loja é obrigada a fazer a troca?

As compras feitas nos estabelecimentos físicos, não há obrigatoriedade de troca. No entanto, se o fornecedor conceder um prazo para fazê-lo, deverá cumprir.

O que fazer quando o produto está com defeito?

O fornecedor tem o prazo de 30 dias para saná-lo. Caso não o faça, o consumidor pode exigir: I - a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso; II - a restituição imediata da quantia paga, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;  III - o abatimento proporcional do preço. 

E se a loja informar que troca o produto, antes do consumidor efetuar a compra?

É obrigado a fazer a troca caso o consumidor volte e queira, porém, também pode apontar que só troca caso ainda esteja com etiqueta ou cupom fiscal, por exemplo. Isso tudo dito antes da compra ao consumidor.

Quais ações tomar em casos de compras on-line? 

O consumidor pode desistir do contrato no prazo de 7 dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte