Livro bom

Publicação: 2019-10-20 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Rubens Lemos Filho
rubinholemos@gmail.com

O título do livro é outro: Natal do Século XX, Memória, Fatos e Fotos e é um trabalho delicioso dos irmãos Carlos e Fred Sizenando Rossiter Pinheiro, memorialistas e donos de textos leves e bons demais sobre Natal do passado, agora mais recente. A primeira obra deles foi Natal, dos Bondes ao Hippie-Drive In, que li e reli maravilhado. Esse virá melhor, por contar a cidade e seus costumes. Segundo os autores, “um passeio leve, curioso e lúdico da capital potiguar de 1901 a 2000. Tome histórias e lendas que mexem (sempre é no tempo presente), com diversas gerações.

Machadão

Carlos e Fred, dois caras amenos que se esmeram em detalhes, contarão histórias do futebol, na transição do Estádio Juvenal Lamartine ao assassinado Machadão, bastidores da política, os primeiros voos transatlânticos, a velha Bandagália agitando o carnaval, a Era de Ouro do Rádio nos anos 1950 e os festivais de músicas que lotavam o Palácio dos Esportes. Os irmãos escribas são representantes da Jovem Guarda. Agora, preste atenção: a data do lançamento mudou para dia 5 de novembro às 18 horas no Clube de Rádio Amadores, nas penumbras do Tirol, vizinho à Cidade da Criança que um dia foi apenas a Lagoa Manoel Felipe. Mais uma história certamente contada no livro(575 páginas a 50 reais).

Combate ao abuso
A promotora do Ministério Público do Rio Grande do Sul Denise Vilela dedica-se há 25 anos à causa de crianças vítimas de violência sexual. Ela destacou a importância do esporte para o desenvolvimento dos jovens e definiu o combate ao abuso como uma obrigação de toda a sociedade.

Performance
“Nós queremos exigir uma performance de primeira classe daquela criança que foi submetida ao abuso sexual? Nós vamos conseguir isso? Não. E isso é interesse dos clubes e de todos que lidam com criança e adolescente”, declarou.

Ouvidora
A ouvidora da Federação Sul-Americana de Jiu-Jitsu, Luciana Neder, afirmou que há muitos casos de abuso praticados pelos treinadores contra crianças e mulheres. A maior parte na fase de iniciação da luta, o que atrapalha o desenvolvimento dos atletas dentro do jiu-jitsu.

Acolhimento
“A gente acolhe, faz a escuta da mulher, da criança, da responsável, da mãe, do pai, a gente escuta, faz a acolhida e faz o aconselhamento. Mas enquanto o criminoso não for julgado e condenado, a gente não pode fazer nada. Nem afastá-lo do esporte”, declarou.

Assassinato
Em março de 2016, o corpo do menino Denilson Antônio Teixeira da Silva, de 13 anos, foi encontrado próximo a um riacho, em São Lourenço da Mata, região metropolitana do Recife (PE).

Crueldade
O jovem, que sonhava em ser jogador de futebol, foi abusado sexualmente e espancado até a morte. O principal suspeito é o professor da escolinha onde Denilson treinava.

Pelas tabelas
Caindo pelas tabelas no Estadual de 1981, o ABC estreou um balaio de gatos contra o América num domingo parecido com este. Vieram o lateral-esquerdo Escurinho, do Vitória, o combalido Mirandinha, da Copa de 1974 e o melhor: o ponta Peri, ex- Corinthians, Operários(MS) e Inter(RS)

Empate
Os reforços não conseguiram vencer e o jogo terminou em 0x0 no Castelão, com arbitragem de Nei Andrade Nunesmaia(BA) e público pagante de 16.120 pagantes.
 
Times 
O ABC: Caetano; Jorge Luís, Joel, Cláudio Oliveira e Escurinho; Gelson, Arié e Noé Macunaíma(Ademir); Tinho, Mirandinha e Peri. América: César; Ivan Silva, Lúcio Sabiá, Odélio e Wassil; Gilson Lopes Capacete, Norival e Soares(Valério); Sandoval, Miltão e Beca(Mário). O América seria o tricampeão da temporada/81.
 
Sub-17
Finalizada a primeira fase do Campeonato Potiguar Sub-17, a Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF) confirmou os grupos do segundo período da competição. As datas e locais dos jogos ainda não foram divulgados.
 
Grupo B 
Formam o Grupo B Riachuelo, ABC, Cruzeiro de Macaíba e Monte Líbano. No total, oito equipes serão divididas em dois grupos onde os dois primeiros se classificam para a semifinal e, respectivamente, final do Estadual.

Carol
O sol feminino irradia o América. Todos no clube festejam o terceiro lugar da atleta Carol Lima, nos Jogos Mundiais de Praia, pela Seleção Brasileira. Foi em Doha, Catar.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários