Mãos que podem assegurar o título

Publicação: 2019-04-24 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Em um ano em que o Campeonato Estadual foi marcado por muito equilíbrio entre as equipes, principalmente nos clássicos, a decisão da competição pode voltar a ocorrer na cobrança de pênaltis e ter nos goleiros peças  decisivas. De uma lado Edson, com 33 anos, e que já fez a diferença para o ABC em uma recente decisão por pênaltis diante do Moto Club-MA, pela Copa do Brasil. No arco americano a responsabilidade vai recair sobre o jovem Ewerton, de 20 anos, o terceiro goleiro revelado pelo clube a assumir a condição de titular da equipe principal contando a partir da década de 80. O clássico América x ABC começa às 21h30.

Goleiro América
Ewerton chega na decisão do campeonato com 14 jogos realizados pelo América em 2019 e onze gols sofridos em toda temporada

Edson participou de quase todos os jogos do ABC na temporada, chega na decisão somando 2.340 minutos em campo (26 partidas), enquanto Ewerton assumiu a titularidade no América após o primeiro clássico da temporada, quando o Alvinegro venceu o jogo por 3 a 0, na partida em que acabou marcando a despedida de Gledson, transferido para o Avaí. Somando a contusão que sofreu, ficando duas rodadas afastado, o novo titular do América chegou na final com 1.193 minutos jogados (14 jogos).

Tanto Edson quanto Ewerton tiveram atuações destacadas na disputa do Campeonato Estadual, eles chegam a esse jogo final como guardiões da esperança de milhares de torcedores, ambos se dizem preparados para desempenhar o papel que lhes foi confiado e prometem esforço extra visando o título.

Goleiro rodado e com dois títulos estaduais ganhos com o ABC, Edson só tem elogios para fazer ao seu oponente direto no confronto dessa noite. O abecedista aponta Ewerton como o grande responsável pelo Alvinegro não estar entrando em campo hoje, com a vantagem do empate, mesmo reconhecendo que o time esteve bem aquém do que já rendeu dentro da competição e nos demais clássicos realizados.

“Ewerton é um garoto que está iniciando na carreira, mas já podemos notar que possui uma grande qualidade. Ele faz um campeonato muito regular e vem pegando confiança a cada novo jogo. Tem um futuro brilhante e está despontando rapidamente. Prova disso foi o último clássico, quando ele defendeu aquele bola no último minuto garantindo o empate para o América. Então num quadro desses, ocorrendo uma disputa por pênaltis, a qualidade e a confiança dele vão contribuir para deixar a situação em igualdade de condições, não vai ter essa de experiente e não experiente. Da minha parte estou buscando me preparar para caso a decisão atinja esse tipo de situação”, afirmou Edson.

Particularmente, o goleiro alvinegro não acredita em empate no tempo normal. Ele acredita que o primeiro jogo foi amarrado devido a existência do segundo, mas agora as equipes já sabem que necessitam vencer para chegar ao grande objetivo e deverão realizar um confronto bem mais aberto, repleto de chances de lado a lado, que é uma característica desse confronto.

Edson ficou apenas uma partida fora do ABC em 2019, livre de contusões ele atuou 2.340 minutos, e se diz pronto para os pênaltis
Edson ficou apenas uma partida fora do ABC em 2019, livre de contusões ele atuou 2.340 minutos, e se diz pronto para os pênaltis

O goleiro alvinegro ressalta que, em termos de ansiedade, tanto faz estar iniciando a carreira quanto no final dela, que a sensação antes de a bola começar a rolar é a mesma.

“A ansiedade mexe muito, bate aquela agonia do desejo de ver a bola começar logo a rolar, para definir tudo. Mas no jogo a gente esquece isso e fica concentrado apenas nos lances mesmo. Uma coisa eu garanto, experiência não acaba com a ansiedade pré-jogo decisivo. A que eu sinto é a mesma que Ewerton deve estar sentindo neste momento”, salienta Edson.

Rivalidade a parte, o goleiro americano deseja espelhar a carreira na do goleiro do ABC, que chegou ao clube e, rapidamente, ganhou a confiança do torcedor. Tudo isso fruto da segurança apresentada na conquista de dois título estaduais e um acesso para Série B. Para quem está iniciando a carreira, Ewerton considerada que coroar o primeiro ano como titular do América com um título, será um passo importante para os seus planos dentro do futebol.

"O Edson é um grande goleiro e está provando isso em sua passagem pelo ABC. Já marcou seu nome na história do clube e é isso o que eu quero no América. Cheguei para a base do clube sonhando em, um dia, vestir a camisa do time profissional e  conquistar títulos. Batalhei por isso e agora tenho essa chance. Se Deus quiser poderei realizar o meu sonho assim como ele (Edson) realizou um dia", destacou.

O treinador Moacir Júnior não cansa de elogiar a qualidade do jovem goleiro americano. Quando chegou ao clube, Ewerton já atuava como titular e, logo nos primeiros jogos, convenceu ao comandante que deveria ser o dono da camisa um na equipe.

“Tem um futuro muito grande pela frente, bem como todas as qualidades de um bom goleiro. Ele conta com toda minha confiança, bem como a confiança de todos os companheiros e tem feito excelentes partidas”, frisou Moacir Júnior.

Torcedores do ABC vão se concentrar nos setores Norte e Oeste, os americanos nas demais partes
Torcedores do ABC vão se concentrar nos setores Norte e Oeste, os americanos nas demais partes










continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários