Cookie Consent
Natal
Máscaras em locais fechados voltam a ser recomendadas em todo o RN
Publicado: 00:01:00 - 07/06/2022 Atualizado: 21:51:45 - 06/06/2022
O uso da máscara em locais fechados voltará a ser recomendado em todo o Rio Grande do Norte. Em portaria que será publicada nesta terça-feira (07), a Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) levou em consideração o aumento de casos de covid-19 no Estado. O uso, no entanto, não é obrigatório. A última quinzena de maio apresentou aumento de 22% de casos em relação ao mesmo período de abril. Além disso, nos últimos 15 dias foram notificados 3.152 casos confirmados no Estado.

Alex Régis
Máscaras não são obrigatórias desde o dia 6 de abril. Governo vai fazer recomendação

Máscaras não são obrigatórias desde o dia 6 de abril. Governo vai fazer recomendação


O uso de máscaras deixou de ser obrigatório no Rio Grande do Norte, em ambientes fechados, no dia 6 de abril. Em espaços abertos, a proteção já não era exigida desde o dia 16 de março. Em Natal, a desobrigação do uso das máscaras vigora desde 09 de março. O uso obrigatório de máscaras no Estado era desde o dia 07 de maio de 2020. À época, o decreto assinado pela governadora Fátima Bezerra (PT) estipulava uma multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

O aumento de casos de covid vem sendo registrado nos boletins epidemiológicos da Sesap. De acordo com a plataforma Monitora Covid-19, da Fiocruz, em maio, por exemplo, alguns dias do mês registraram altos patamares, como o dia 30 e 31 com 928 e 198 casos, respectivamente, e o dia 24, com 254, e o dia 12, com 145 registros. A última vez que esses índices diários acima de 100 casos haviam sido atingidos foi no dia 14 e 20 de abril, com 295 e 251 casos, respectivamente.

Quem teve covid-19 recentemente foi o empresário Jorge Martiniano, 40 anos. No final de maio, a esposa apresentou sintomas e três dias depois, ele teve febre. Após os exames, foi constatado o coronavírus.

“O médico passou o exame e já alertou que a covid estava voltando com força total. Fiz o teste depois do 4º dia da consulta e foi positivo. Foi leve, tenho as três doses, só tive a febre no primeiro dia. Não perdi olfato nem paladar. Tive tosse, congestão nasal, tomei remédio. Foi tranquilo e acho que foi por causa das vacinas”, comenta.

Para o infectologista Ion de Andrade, o aumento de casos pode estar associado a um conjunto de fatores, um deles a sazonalidade da doença.

“A liberalização dos cuidados, que facilita a transmissão, e com isso não quero dizer que esses meses passados isso foi feito de forma equivocada, mas foi feita sem parâmetros como sinalizei outras vezes. Saímos de maneira muito empírica das medidas de controle e pode haver algum declínio da imunidade das três doses”, comenta.

Para o imunologista Leonardo Lima, pesquisador do Laboratório de Inovação Tecnológica da UFRN (LAIS/UFRN), ainda não é possível dizer se o momento da pandemia representa uma nova onda da covid-19 ou se se trata apenas de uma sazonalidade.

“O que temos observado é um novo ciclo de infecções nos pacientes mais vulneráveis, como idosos ou os que não tomaram vacinas nem completaram o ciclo. O que temos visto é que esse período de chuvas, em que as pessoas ficam mais aglomeradas, próximas, e já não tínhamos o uso frequente das máscaras, tudo isso pode ter contribuído para esse aumento”, aponta.

“Não é motivo para achar que tudo que fizemos foi errado, pelo contrário, observamos um aumento de casos, mas não tem progressão nas mortes, felizmente. É um sinal que a vacinação funciona. A volta das máscaras em locais fechados é uma medida prudente pra gente evitar essa disseminação e velocidade de transmissão”, acrescenta.

A ocupação de leitos covid-19 no Rio Grande do Norte segue baixa. Em consulta a plataforma Regula RN, a ocupação nas UTIs do Estado está em 29,63%, sendo 16 leitos ocupados. Com relação a leitos clínicos, a taxa é de 13,56%.

Atualmente, dois hospitais públicos do Estado estão com 100% dos leitos de UTI ocupados: Hospital dos Pescadores e Hospital Maternidade Maria Alice Fernandes.

No RN, mais de 250 mil estão com D2 atrasada
Pelo menos 257.371 potiguares estão com a segunda dose da vacina contra a covid-19 em atraso, segundo dados da plataforma RN + Vacina, que monitora em tempo real os índices de imunização no Estado. São 2.690.216 pessoas totalmente vacinadas com duas doses e outras 1.572.974 com a dose de reforço.

Na semana passada, a Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap)) lançou uma nota recomendando a vacinação imediata com a quarta dose da covid-19 na população acima de 50 anos e em profissionais de saúde.

De acordo com a Coordenação de Vigilância em Saúde e Programa Estadual de Imunização, existe uma tendência de redução da efetividade das vacinas contra a Covid-19 com o passar do tempo. “Desta forma, foi pactuado com a Câmara Técnica das Vacinas que sejam aplicados os imunizantes da Jansen, Astrazeneca e Pfizer a segundo dose do reforço (D4) a partir de 4 meses após a última dose do esquema vacinal primário”, diz nota da pasta.

Até o momento, segundo a plataforma RN + Vacina, 190.299 potiguares já tomaram a quarta dose da vacina.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte