Maioria dos partidos deixa as convenções para agosto

Publicação: 2018-07-04 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A indefinição de aliança vai retardar a realização das convenções partidárias neste ano. A menos de 20 dias do início do prazo legal para definir oficialmente os candidatos, a maior parte dos dirigentes partidários ainda não tem data marcada para os encontros e falam em realizá-los em agosto, período mais próximo da data limite, estipulada pela legislação eleitoral.

Eleição tem cronograma e prazos estabelecidos pela resolução aprovados no plenário do TSE
Eleição tem cronograma e prazos estabelecidos pela resolução aprovados no plenário do TSE

O período definido pela Justiça Eleitoral vai de 20 de julho a 5 de agosto. A campanha oficial começa 11 dias depois, em 16 de agosto. As convenções definem a posição dos partidos na disputa eleitoral, indicando a chapa apoiada pelas siglas. Os pré-candidatos são oficializados após votação interna, da qual participam os delegados dos diretórios.

Os pré-candidatos aos cargos de governador,  senador, deputados estadual e federal podem até realizar propaganda eleitoral, já a partir de amanhã, desde que “intrapartidária” e para fins de indicação de nomes como postulantes de candidaturas aos cargo eletivos nas convenções partidárias.

No momento, três  partidos políticos confirmaram datas para realização de convenções, a começar do PSDB, em 29 de julho, que apresentou, até agora, a pré-candidatura a senador do ex-governador e ex-senador Geraldo Melo, mas vai apoiar a eventual reeleição do governador Robinson Faria (PSD). Em aberto uma vaga para o Senado Federal. O partido Avante, que deve apoiar a reeleição de Robinson Faria, vai concorrer apenas com candidatos ao pleito proporcional, mas está praticamente confirmada sua convenção para 4 de agosto.

Já o PDT informou que também realizará convenção partidária em 4 de agosto, quando confirmará a candidatura do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, a governador do Estado. Os partidos aliados ao PDT, Podemos e MDB, que têm como pré-candidatos ao Senado da República o deputado Antonio Jácome e o senador Garibaldi Filho, respectivamente, não confirmaram as datas, mas devem fazer convenção no mesmo dia, assim como o Democratas.

O PSB também confirma para 4 de agosto a sua convenção, mantendo a pré-candidatura ao governo estadual do vice-governador Fábio Dantas, enquanto conversa com outros partidos para fechamento de uma chapa majoritária com os dois nomes para o Senado da República.

A aliança política formada pelo PT/PC do B/PHS, não data marcada para as convenções até agora, mas vai apoiar a futura candidatura ao governo da senadora Fátima Bezerra (PT), que terá como companheiro de chapa um nome indicado pelo PC do B, que está para decidir entre quatro pré-candidatos: Airene Paiva, Antenor Roberto, Francisco Canindé de França e Gutemberg Dias. O PHS já indicou a deputada federal Zenaide Maia como pré-candidata ao Senado, enquanto o PT indicará outro nome para a senatória.

O presidente estadual do PT, ex-deputado Júnior Souto, informou que entre os dias 27, 28 e 29 de junho os partidos promovem um chamado “Encontro Estadual de Tática”, mas a data das convenções “estamos por agendar”, mas a data provável é 4 de agosto. Presidente do PHS, Leandro Prudêncio os partidos ainda “não tem o  formato” das convenções, se as realizam individualmente e depois seguem para um encontro final na convenção do PT ou se as convenções serão conjuntas.

Partidos como o Solidariedade, que tem como pré-candidato ao governo o ex-prefeito de Olho d'Água dos Borges, Breno Queiroga e e x-atleta Magnólia Figueiredo para o Senado e ainda o PST, que lançará dia 11 a pré-candidatura do servidor público Dario Barbosa ao governo e para o Senado os servidores Ana Célia Siqueira e João Morais, também não definiram datas das convenções, assim como o Psol, que deve lançar os professores Carlos Alberto Medeiros para o governo e Lailson Almeida e Telma Gurgel para o Senado.

Calendário Eleitoral para julho
5 de julho
Data a partir da  é permitido ao postulante à candidatura a cargo eletivo realizar propaganda intrapartidária com vistas à indicação de seu nome, vedado o uso de rádio, televisão e outdoor.

6 de julho
Início do período para nomeação dos membros das mesas receptoras e do pessoal de apoio logístico dos locais de votação para o primeiro e eventual segundo turnos de votação.

7 de julho
Data  a partir da qual são vedadas aos agentes públicos nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público.

Realizar transferência voluntária de recursos da União aos estados e municípios e dos estados aos municípios, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados os recursos destinados a cumprir obrigação formal preexistente para execução de obra ou de serviço em andamento e com cronograma prefixado, bem como os destinados a atender situações de emergência e de calamidade pública.

Fonte: Justiça Eleitoral


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários