Mais de 11 mil motos foram autuadas em 2019 no RN

Publicação: 2019-08-24 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Comando do Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE) apresentou números para justificar a intensificação das operações no Rio Grande do Norte, em 2019 e afirmou que as blitzen não estão suspensas. Em sete meses de operação, segundo informações do comandante, Coronel Silva Junior, disse que 131 municípios do Estado foram alvos das fiscalizações. Só em 2019, foram registradas 11.492 autuações em motocicletas, ciclomotores e motonetas, maioria alvo da lei de perdão de IPVA atrasado até o ano passado. Veículos de quatro rodas, por sua vez, registraram 6.289 ocorrências.

Motos de até 150 cilindradas chegaram a mais de duas mil autuações, entre motonetas e ciclomotores, somente este ano
Motos de até 150 cilindradas chegaram a mais de duas mil autuações, entre motonetas e ciclomotores, somente este ano



O número de motonetas alvos de autuação nos sete primeiros meses deste ano, por exemplo, subiu 92%, em comparação com o mesmo período de 2018. Em números absolutos, 922 veículos foram autuados, sendo 480 no ano passado. Destes, 237 foram removidos. Os ciclomotores também apresentaram crescimento nas apreensões: 52%. Em 2019, 1.311 foram lavrados, contra 859 em 2018. Destes, 672 foram tirados de circulação.

“Nós fazemos estritamente o que cumpre a lei. Desvio de finalidade seria o quê? Porque cabe ao CPRE fiscalizar a condição do veículo, documento do condutor e do passageiro. Em qualquer parte do Rio Grande do Norte”, explica o comandante Silva Junior, à TRIBUNA DO NORTE. Ele está a frente do comando desde 7 de janeiro.

O número de motocicletas também apresenta um aumento significativo no tocante a autuações. Foram 9.259 de janeiro a julho de 2019. No mesmo período do ano passado, eram 5.341, sendo 5.183 em 2017. O crescimento do ano passado para este é de 73%. Deste contingente, foram recolhidos para os pátios do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RN), 2.313 motos. Vale salientar que, nos números apresentados pelo CPRE, não há discriminação do número de cilindradas das motocicletas autuadas ou retiradas de circulação.

Entre as estatísticas, chama a atenção o crescimento da infração referente à irregularidade dos veículos de duas rodas. As motonetas apresentam o maior crescimento: 215 ocorrências no período, contra 74 em 2018 e 64 em 2017. Aumento percentual de 190% do ano passado para este ano. Os ciclomotores apresentam um salto de 288 em 2018 para 634, aumento de 120%. Já as motocicletas  registraram 2.586 ocorrências em 2019, contra 1.283 e 929 em 2018 e 2017, respectivamente. O crescimento do ano passado para este é de 101%. A infração está prevista no artigo 230, inciso V, do Código de Trânsito Brasileiro.

O número de autuações envolvendo carros também cresceu, segundo boletim do CPRE. As autuações, de janeiro a julho, foram 6.289 ocorrências, contra 3.353 registros no mesmo período do ano passado. Crescimento de 87%. Destes, 878 veículos foram removidos, contra 288 do ano passado.

A questão envolvendo as intensificação das blitz em todo o Rio Grande do Norte ganhou novos contornos quando o Ministério Público Estadual entrou em ação para investigar suposta interferência política nas atividades de fiscalizações de motocicletas do CPRE. A portaria foi publicada nesta quinta-feira (22) no Diário Oficial. O Governo, por meio do vice-governador, Antenor Roberto, disse à TRIBUNA DO NORTE que o projeto “Moto Legal” é um grupo de trabalho para criação de um programa semelhante ao de remissão de dívidas de IPVA, lançado neste ano.  O programa abarca veículos de duas rodas até 150 cilindradas.

Sobre supostas interferências políticas nas operações, o comandante Silva Junior também repercutiu o assunto. “O Governo do RN, através da governadora e do vice, eles não me mandaram fazer operação nunca. E nunca me mandaram parar. Quem escolhe onde fazer sou eu”.

E acrescentou: “Agora, o que se vê muito são câmaras municipais, criando lei, proibindo o CPRE de entrar na cidade, de fazer autuação. Os deputados também estão reclamando demais, não são todos, tem alguns que a gente está vendo. O deputado está fazendo a parte dele, mas ele está esquecendo o que manda o código de trânsito. Tem que ser cumprido”, completou.

Acidentes e apreensões
Para Silva Junior, a intensificação das operações no RN trouxe benefícios no tocante a redução de acidentes de trânsito no Estado. A diminuição é de 9,38% no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. Foram 2.030 acidentes contra 2.240 ocorrências no ano passado.

Esse reflexo é observado no número de vítimas nos sinistros e até nos casos sem feridos. Nos seis primeiros meses do ano passado, foram 934 acidentes, com 888 em 2019. Redução de 4,93%. As vítimas fatais também apresentaram queda: 16,3%, sendo 61 no ano passado e 51 neste ano.

Números
11.492 é o número de autuações em motocicletas, ciclomotores e motonetas em 2019;

6.289 é o número de veículos de quatro rodas em 2019;

Motonetas

Autuações:
2019: 922

2018: 480

Remoções:
2019: 237

2018: 66

Ciclomotores

Autuações:
2019: 1.311

2018: 859

Remoções:
2019: 672

2018: 334

Motocicletas

Autuações:
2019: 9.259

2018: 5.341

Remoções:
2019: 2.313

2018: 1.342

Período: janeiro a julho

Números: CPRE




















continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários