Mais decisão

Publicação: 2019-06-29 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Itamar Ciríaco/ itamar@tribunadonorte.com.br

O espírito hoje, no ABC, não pode ser outro: o de decisão. Entrar em campo contra o Náutico com altivez, relembrando as tradições alvinegras faz-se necessário. Uma vitória pode mudar, de vez, o clima ruim no clube. Na partida seguinte, diante do Treze/PB, em Natal, no Frasqueirão, uma segunda vitória recolocaria o time no caminho certo. E nesse jogo em casa, a torcida abecedista precisa voltar ao estádio, apoiar, antes que seja tarde. Não digo que os erros sejam esquecidos, mas o momento é de união. Depois, cobra-se a conta. Segundo dados do pesquisador Marcos Trindade, nos 05 jogos realizados em Natal, o ABC levou 11.935 pagantes ao seu estádio. A média de público pagante por jogo é de 2.387 torcedores.

Seis para um
O técnico Roberto Fernandes criticou a montagem do elenco do ABC para a atual temporada. Sem citar nomes ele disse: “Foi muito mal montado o elenco lá no início”. Segundo o treinador, tem posições que ele possui seis jogadores para uma única vaga. Pior que isso, dos seis, em qualidade, se juntar, não forma um atleta. O clube já atingiu a marca de quase 40 jogadores. Para dispensar essa turma toda precisa de dinheiro, coisa rara para os lados da “Rota do Sol Sul”.

Paralímpico
O Comitê Paralímpico Brasileiro – CPB festejou o sucesso do Festival Tubarão Paralímpico. O evento chegou ao seu fim no último dia 22, em Natal. Com um total de quatro fases, São Paulo, Brasília, Curitiba e Natal, o eprojeto reuniu 643 jovens nadadores. O festival homenageou o nadador potiguar Clodoaldo Silva, conhecido como Tubarão Paralímpico, um dos principais nomes do paradesporto nacional com 14 medalhas paralímpicas. O evento surgiu para atender as pessoas com deficiência que não praticam a natação de forma competitiva, crianças que ainda não tem idade para competir nas Paralimpíadas Escolares.

Copa
América Jornal espanhol fala em fim do 'samba, magia e goleadas', diz que é chato ver o Brasil e reclama: 'Antes sabia jogar...'. A opinião veio depois da dificuldade que o time comandado por Tite teve para jogar diante da retranca paraguaia, nesta quinta-feira (27), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Mais do que o pouco futebol apresentado, o que me impressionou foram as decisões e opções do técnico do Brasil durante a partida. Tite não está lidando bem com a pressão e isso tem prejudicado seu trabalho.

Arena das Dunas
Recebo e-mail da assessoria da Arena das Dunas relativo a um prêmio recebido por eles. No material enviado, vale ressaltar números importantes da praça esportiva Multiuso. Desde a inauguração foram mais de 600 eventos (incluindo jogos de futebol) realizados e cerca de 2,8 milhões de pessoas envolvidas ou impactadas. A Arena das Dunas promove e sedia de espetáculos (ou shows) culturais a jogos de futebol, passando por ações de marketing, eventos corporativos, políticos e religiosos, atividades esportivas, exposições, congressos, seminários e formaturas. No campo dos negócios, destacam-se a instalação de uma academia crossfit e o Espaço Empresarial Arena Office, ambiente empresarial que transformou os camarotes do segundo piso em salas e escritórios comerciais. O próximo passo, segundo revelou Ítalo Mitre, diretor-presidente da Arena das Dunas, é investir num moderno espaço coworking, no lounge do setor de camarotes.

MMA 
Para quem gosta de MMA hoje tem potiguar no “octagon”. Jussier Formiga enfrenta o norte-americano Joseph Benavidez no UFC Minneapolis, nos EUA. O lutador local disse estar preparado para a revanche. Formiga está treinando atualmente na American Top Team, na Flórida. Uma vitória hoje pode significar a oportunidade para brigar pelo cinturão da categoria peso Mosca. Boa sorte Formiga.

Handebol 
A Federação Norteriograndense de Handebol está agraciando com uma Comenda, em comemoração do Jubileu de Rubi, dos 40 Anos da FNH, personalidades e empresas que contribuíram com a modalidade ao longo de sua história no Estado. Recebi, com muita honra, esta homenagem, das mãos do presidente da entidade, Eduardo Barros. Agradeço, inclusive como ex-atleta, de coração.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários