Música em som maior

Publicação: 2020-08-28 00:00:00
A+ A-
Alex Medeiros
alexmedeiros1959@gmail.com 

Atualmente, a maneira mais adequada para descobrirmos se somos pessoas antigas, presas aos costumes do século passado, é ligar a televisão e permanecer de olhos atentos aos canais. Assistir a programação da TV convencional é, de fato, o ato mais antiquado a denunciar nossos traços passíveis de teste de carbono. O atraso nos faz manter o aparelho televisivo como unicamente para transmissão dos velhos canais abertos e dos fechados.

Muita gente percebeu, mas não assimila a realidade de que a TV é hoje muito mais útil para os serviços de streaming, para os games, para os canais especiais de eventos pagos ao vivo e para sintonizar uma das mais ricas e sortidas plataformas de exibição de filmes, documentários, shows, programas de humor, esportes ao vivo e uma gama infindável de conteúdos raros e antigos, além da fenomenal capacidade de nos dar o que nós procuramos.

Estou falando do YouTube, essa invenção que coloca diante de nós o tempo da história humana em suas três faces, passado, presente e futuro. Tem de tudo por lá. E tudo aqui é exatamente numa dimensão quase infinita de busca.

E para quem gosta de cinema e de música, por exemplo, o YouTube é um eldorado em sentido virtual. Dificilmente não achamos aquele filme que nos marcou, a série da infância, ou a música e o show que embalaram a juventude.

Destaco aqui a riqueza de shows históricos que podemos ver e rever com um simples toque de teclas a escrever o nome do artista ou da banda de nossa predileção e saudade. Acha-se por lá de Jimi Hendrix a Jacob do Bandolim.

Viajamos nas décadas com suas canções marcantes, seus hinos imortais, seus ícones inesquecíveis. Tem quase tudo dos Beatles, velhos shows de TV, filmes e documentários, assim como conversas de Elvis, Jim Morrison, David Bowie.

Estão lá os festivais de Altamont, Woodstock, Newport Folk, Live Aid, os históricos das TVs Record, Excelsior e Globo no Brasil, cenas do Rock In Rio 85, e imagens saudosas da série dos Monkees e do programa Fino da Bossa.

Há grandiosos shows das míticas bandas de rock, como Rolling Stones, Led Zeppelin, The Who, Pink Floyd, Black Sabbath, Yes, Uriah Heep, Queen, Deep Purple, assim como as nossas Mutantes, Novos Baianos, Blitz, Titãs, Skank.

Busca lá e veja o espetacular concerto de Muddy Waters e Rolling Stones, em 1981, no Checkerboar Lounge, de Chicago. Ou viaje para quatro anos antes e assista o Motorhead em West London, revendo o saudoso Lemmy Kilmister.

Se você for roqueiro da gema, vai se arrepiar com a qualidade do histórico show do Led Zeppelin no Royal Albert Hall, de Londres, em 1970. Dá para sentir a energia de cinco mil almas lhe atingindo depois de cinquenta anos.

Outra raridade arrepiante é o show do gênio da guitarra, Jimi Hendrix, em Estocolmo, no ano de 1969, poucos meses antes da sua morte. Apenas duas câmeras registrando uma virtuose que revolucionou a música pop no mundo.

Quer saber o que foi a explosão musical no Brasil dos tempos dos festivais de TV? Navega no YouTube e verás o doc “Uma Noite em 67”. Escreva “Jovem Guarda” e terás centenas de cenas do movimento erguido por Roberto Carlos.

Os cantores engajados nos anos 60 entre o Chile e a Argentina, a grandiosidade de Bob Dylan, a aventura dos cearenses nos anos 70, a onipresente beatlemania, a transgressão da Tropicália. Corra! Ligue a TV no YouTube.


Créditos: Divulgação


Auxílio
Até segunda-feira, o governo federal conclui o pagamento do Bolsa Família mais de 14 milhões de famílias, que já começaram a receber o benefício desde o dia 18. E 13,6 milhões recebem a quinta parcela do auxilio emergencial.

Noronhawitz
O que diabo leva um visitante a Fernando de Noronha hoje? O protocolo sanitário radical começa no avião com um agente ameaçando multa para quem não usar pulseirinha e máscara e fizer contato com nativos e outros turistas. 

Professor Moro
O ex-juiz Sergio Moro publicou no Twitter que estava iniciando um novo trabalho como professor do Centro Universitário de Brasília. A militância petista na rede do bluebird lançou a piada: “o bom é que os alunos não terão provas”.

Academia
Na sessão de terça-feira do Conselho Estadual de Cultura foi colocado em pauta um movimento de estímulo e apoio à candidatura de Diógenes da Cunha Lima para a cadeira de Murilo Melo Filho na Academia Brasileira de Letras.

Saccomani
A mídia destacou muito as participações de Arnaldo Saccomani em programas de auditório. Mas sua arte marcou época ao produzir Tim Maia, Ronnie Von, Mutantes. O jornalista Rodrigo Hammer chegou a propor-lhe fazer a biografia.

Rapsódia
Está pronta mais uma edição das rapsódias de Sônia Faustino, sua forma de fazer uma narrativa com curtos textos em páginas ilustradas. Em “Flores Para Lucy”, ela conta a amizade e parceria com o casal Franco e Lucy Montoro.

Eureka
A NASA comprovou e os serviços de checagem de fake news deram veracidade. De Pasárgada ao Beco da Lama, da Redinha a Realengo, só se fala na maior novidade do planeta: o poeta Volonté tem perfil no Facebook.

Famílias
O engenheiro potiguar Luiz Fernando Pereira de Melo, que vive no Piauí desde 2003, está com novo livro de pesquisa histórica na praça, “Os Fernandes Pimenta”. Ele já havia publicado “Um Ramo Judaico dos Medeiros no Seridó”.,