Cookie Consent
Esportes
Marchiori lamenta perda dos laterais abecedistas
Publicado: 00:00:00 - 02/07/2022 Atualizado: 21:29:01 - 01/07/2022
Mesmo dizendo que não é de reclamar muito da sorte, o treinador Fernando Marchiori deu sinais de que sentiu as perdas de Felipinho e Alyson pelas próximas seis rodadas da Série C. os jogadores pegaram um gancho de seis jogos de suspensão, por terem se metido numa briga contra os atletas do Atlético-CE. Para o treinador, as duas baixas vão ocasionar uma perda de característica da equipe alvinegra.
Rennê Carvalho


“É bastante difícil suprir uma necessidade dessas, quando os dois atletas da mesma posição recebem uma punição tão grande. Nossa equipe tinha por característica uma saída forte pelas esquerda com os nossos laterais e agora perdeu. Para este jogo contra o Aparecidense vamos ver o atleta que irá se encaixar melhor por ali e depois ver como fica”, disse Marchiori.

A pena dada aos dois laterais abecedista no STJD foi exatamente a mesma que tirou o atacante Wallyson das primeiras partidas do Brasileirão. O jogador recebeu punição de seis partidas, cumpriu três e, depois, o departamento jurídico do clube solicitou e o Tribunal de Justiça Desportiva transformou o restante da pena em multa. Caso falhe a primeira estratégia do departamento jurídico abecedista, essa deve ser a segunda ação no sentido de abrandar a pena de Felipinho e Alyson.

Caso nada do que esteja nos planos sirva para aliviar a pena aplicada aos atletas abecedistas, a única alternativa é antecipar a busca no mercado por mais um nome para lateral-esquerda. A diretoria já está se movimentando no sentido de encorpar mais o grupo visando a disputa dos quadrangulares que vão definir os clubes finalistas e os quatro que vão obter o acesso para Série B na próxima temporada.

“Nós estamos correndo bastante atrás de reforços, tenho conversado com o vice-presidente de futebol, Gustavo Cartaxo, com muita frequência atrás de encontrar nomes que possam vestir a camisa do ABC. A questão é que os problemas financeiros estão limitando a procura, uma vez que temos de encontrar o atleta que caiba na folha de pagamento do clube e que também atenda bem às nossas necessidades”, ressaltou Marchiori.

Em relação ao confronto contra o Aparecidense na próxima segunda-feira, no estádio Anibal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia (GO), indagado sobre a impressão que tem sobre esse encontro com Moacir Júnior, o seu antecessor no comando do clube potiguar, Fernando Marchiori preferiu ser político. 

“Moacir Júnior é um grande profissional, fez um belo trabalho no ABC, que tive a oportunidade de dar prosseguimento. Respeito muito ele, que é uma excelente pessoa acima de tudo. Com relação ao jogo, venho encarando a situação como mais um confronto normal dentro da Série C. Sabemos das dificuldades que devemos encontrar pelo bom conhecimento que Moacir dispõe sobre parte do elenco que aqui está e estamos cientes que teremos um adversário muito duro pela frente. Moacir Júnior tem como característica trabalhar muito as jogadas de bola parada e estaremos atentos a todos os detalhes para retornar com um bom resultado de Goiás”, afirmou Fernando Marchiori.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte