Cookie Consent
Natal
Mec abre inscrições para Enem 2013
Publicado: 00:00:00 - 12/05/2013 Atualizado: 10:03:40 - 11/05/2013
As inscrições para o Enem começam nesta segunda-feira (13) e seguem até dia 27 de maio. As provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro em todo o país. As regras do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2013 foram publicadas pelo Ministério da Educação (MEC) no Diário Oficial da União (DOU) do último dia 9. O exame é a única forma de ingresso para a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Para o ano de 2014, serão disponibilizadas cerca de 6.800 vagas, em 117 opções de  cursos de graduação da universidade, nos campi de Natal, Caicó, Currais Novos e Santa Cruz.
Quem fez o ENEM em 2012 pode ingressar na UFRN ainda este ano, pelo SiSU. Inscrições para o Enem 2013 começam amanhã (13)
A partir das 10h de amanhã, os   estudantes poderão realizar suas inscrições através do site do Enem. No Rio Grande do Norte, a novidade para o próximo ano, é um novo curso de Medicina, com modelo multicampi, que funcionará nas cidades de Caicó, Currais Novos  e Santa Cruz. O pró-reitor adjunto da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), Adelardo Dantas de Medeiros, explicou que na nova forma de ingresso na instituição,  “os interessados deverão fazer a prova do ENEM e com a nota obtida, participarão do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), onde os candidatos irão escolher quais os cursos que desejam concorrer às vagas.

O MEC irá divulgar os alunos selecionados que poderão ingressar na UFRN pelo site http://www.enem.inep.gov.br/. O valor da taxa de inscrição será de R$ 35, mas os alunos das escolas públicas concluintes no ano de 2013 e os estudantes que se declaram membros de família com renda per capita de um salário-mínimo e meio, estão isentos dessa taxa.

Pesos e notas

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão pesos e notas diferenciadas para cada área pretendida pelo aluno na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. As novas regras para a correção das provas foram aprovadas na semana passada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) e já começam a vigorar na seleção para as vagas preenchidas no segundo semestre de 2013, quando 100% das vagas da universidade serão preenchidas através de SiSU.

Com as mudanças nos pesos e notas mínimas das provas, a universidade pretende garantir que os candidatos tenham aptidão para a área que deseja cursar. Por exemplo, para o estudante que almeja uma caga em um curso na área Biomédica, a prova com maior peso e maior nota mínima é a de Ciências da Natureza, enquanto que, para Humanística, as provas de Linguagem e Ciências Humanas terão pesos e notas maiores. Já a redação terá peso igual para todas as áreas.

Além das novas regras aprovadas pelo Consepe, o Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, também anunciou mudanças no edital do Enem. Uma das medidas é que redações com inserções indevidas serão zeradas e que apenas desvios gramaticais excepcionais e que não caracterizem reincidência serão aceitos. A expectativa do MEC é que a correção fique mais rígida. Mercadante explicou que, tanto para a nota máxima na redação, que é mil, quanto para erros gramaticais considerados exceção será preciso uma justificativa.

Os estudantes que realizaram o ENEM em 2012 podem ingressar na UFRN ainda este ano, através da Seleção Unificada. O período das inscrições ainda não foi divulgado pelo MEC. Neste segundo semestre, a UFRN disponibilizará 2.454 vagas para diversos cursos de graduação. Os candidatos selecionados começarão suas atividades acadêmicas no próximo mês de julho.

Ufersa pagará bolsa a alunos carentes

Estudantes das universidades federais com renda inferior a 1,5 salário mínimo, per capita, de cursos com carga horária de no mínimo cinco horas diárias, poderão participar do Programa Nacional de Bolsa Permanência anunciado nessa quinta-feira, 9, pelo Ministério da Educação. A bolsa será de R$ 400 mensais. Para estudantes indígenas e quilombolas, o valor será superior, R$ 900. O reitor da Ufersa, professor José de Arimatea de Matos, prestigiou o lançamento em Brasília.

Segundo o reitor, o benefício é para todos os alunos matriculados. “A ampliação da assistência estudantil contribuirá para a permanência e a conclusão do curso”, frisa. Primeiramente, as universidades terão acesso e poderão cadastrar os pró-reitores de cada área como interlocutores. A partir de então, os estudantes poderão se cadastrar.

A bolsa-permanência será concedida aos estudantes que atendam os critérios para a política de cotas. Para o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a assistência estudantil é um investimento necessário para o desenvolvimento do país. “Se a pobreza começa no berço e na família, a superação da desigualdade está na democratização da educação de qualidade, que dê as mesmas oportunidades para todos”, disse o ministro. “O grande desafio da política de inclusão no ensino superior é combinar inclusão social com excelência acadêmica”, concluiu.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte