Messi, um ídolo que se renova

Publicação: 2018-11-11 00:00:00
A+ A-
Após um período afastado do Palmeira, clube que o revelou para o futebol do RN, o goleiro Messi retornou em grande estilo a sua antiga casa. Ele foi a figura de destaque, ao lado do artilheiro Diego Silva, da campanha vitoriosa da equipe de Goianinha na segunda divisão do Campeonato Potiguar. Pode-se dizer, literalmente, que conseguiu parar o ataque alecrinense na partida que valeu o primeiro título profissional aos palmeirenses.

Créditos: Alex RegisGoleiro Messi foi um dos principais destaques na campanha do título inédito no futebol profissionalGoleiro Messi foi um dos principais destaques na campanha do título inédito no futebol profissional
Goleiro Messi foi um dos principais destaques na campanha do título inédito no futebol profissional

Sem falsa modéstia, o goleiro disse que foi para o confronto final, que definiria a vaga de acesso à primeira divisão, ciente de que teria muito trabalho. Ele só não esperava uma pressão tão forte do adversário, que jogou praticamente um terço de todo o confronto rondando a área do Palmeira. “Viemos para o jogo sabendo que a gente teria muito trabalho para parar o Alecrim. O adversário tinha um grupo bem qualificado”.

Porém ele destacou que o Palmeira foi merecedor da vitória devido a dedicação demonstrada na decisão, bem como em todo o campeonato, onde teve de se superar para chegar nessa conquista.  O goleiro ressaltou ainda que o gol marcado por Odair, premiou o clube obrigado a superar diversos obstáculos para retornar à divisão de elite dois anos após o seu rebaixamento.

“Esse gol do Odair, praticamente nos acréscimos, deixou a conquista bem mais saborosa. Porém, não podemos deixar de valorizar o adversário que, se fosse o campeão, também seria por méritos. Todos sabemos  a luta que eles tiveram para estar aqui. Chegamos na final praticamente empatados em tudo, o que  só comprova o brilho das nossas campanhas”, afirmou o goleiro.

Frente o pé de igualdade entre as duas equipes, Messi até reconheceu que o adversário chegou com certa vantagem ao jogo final, por ter um elenco mais técnico que o do do Palmeira.

“Nós sabíamos que time deles era mais técnico que o nosso, mas nosso grupo demonstrou muita força de vontade e acabou se superando. Sofremos, mas não desistimos em momento algum de lutar pela vitória. Isso tudo dentro das nossas condições e, como disse, acabamos sendo premiados”, frisou. “Nossa campanha foi marcada pela força de vontade e a humildade desse grupo, que quando teve de ser decisivo, encontrou os caminhos para vencer”, elogiou.

Homônimo do craque argentino que atua no Barcelona, Messi disse que seu apelido não possui qualquer ligação com o nome do astro mundial. Ele explicou que a brincadeira surgiu lá na cidade de Goianinha e chegou a causar um pouco de polêmica durante um período, mas que agora, essa fase também já foi superada.

“Esse apelido de Messi surgiu dentro da própria torcida de Goianinha e acabou pegando mesmo. Isso não tem qualquer ligação com Messi argentino, até porque no futebol minha posição é completamente diferente da dele. Foi uma coisa que surgiu nas redes sociais e terminou se espalhando”, explicou.

Separado
Com relação ao período que passou afastado do Palmeira, Messi disse que a separação ocorreu devido a uma boa proposta que teve para atuar pelo Globo. Mas como morador da cidade, mesmo com contrato em outro clube, nunca deixou de participar das atividades ligadas ao futebol em Goianinha. Aproveitava período de férias para atuar pelo Palmeira, em algumas competições do interior.

 O corte desse cordão umbilical, ligando o atleta ao clube, de acordo com o goleiro campeão da segunda divisão, sempre foi muito complicado, uma vez que ele iniciou a carreira atuando nas divisões de base do clube, por onde terminou se profissionalizando também. Com relação ao título, ele acha que agora conseguiu marcar sua história dentro do Palmeira.

“Apesar desses anos todo de ligação, eu nunca havia conquistado um título pelo Palmeira. Em 2009 chegamos a comemorar um outro acesso, mas naquela ocasião como vice-campeão. Agora não, dessa vez a história teve o roteiro e também um final feliz. Me dediquei bastante para conquistar esse título pelo Palmeira e, graças a Deus, ele veio”, comemorou.

Agora ele está na torcida para que essa conquista impulsione o Palmeira para novos voos, para que o clube obtenha sucesso na disputa da primeira divisão e também possa abocanhar uma vaga para disputar a Copa do Brasil ou a Série D do Brasileirão. A finalidade é  garantir uma atividade bem maior ao clube de Goianinha, que pelo calendário do futebol profissional local, fica apenas três meses em atividade. Obrigando ao atleta profissional a buscar alguns trocados nas divisões amadoras para continuar se mantendo.

“Sobrevivo do futebol e como o calendário do futebol potiguar costuma ser curto para clubes de pequeno investimento, como o Palmeira. Quando acaba a temporada regular que geralmente é de três meses, recebo convite e vou disputar as ligas amadoras. Aqui no Estado existem muitas competições amadoras e ganhando um trocado aqui outro ali, jogadores como eu vão conseguindo sobreviver da profissão. Literalmente eu tenho de me virar dentro do futebol”, ressaltou.

Temporada
Com relação ao futuro, o destaque da conquista palmeirense ainda não sabe se ele continuará ligado ao clube de sua cidade natal. Ele disse que o contrato entre as partes se encerrou ao final da disputa da segunda divisão e que muito atletas que conquistaram esse importante título junto com ele, já estão a caminho de outros clubes. De qualquer forma, Messi disse torcer por um final feliz e que continua aberto a propostas.

“Sou um jogador livre no mercado e vou esperar para ver o que o Palmeira tem para me oferecer, assim como os outros clubes. Nossa carreira é curta e temos sempre de estar de olho no melhor contrato. Já tenho 14 anos de carreira e pretendo sentar com a diretoria para tentar fechar um bom acordo para ambas as partes”, adiantou Messi.




Deixe seu comentário!

Comentários