Meteorologistas apontam cenário favorável à estação chuvosa

Publicação: 2013-12-20 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A previsão para a estação chuvosa no semiárido do Nordeste em2014 tem indicativo favorável. O consenso é preliminar, mas já é visto com boa expectativa pelos técnicos. Os meteorologistas dos principais centros de pesquisa do país se reuniram ontem em Campina Grande para  discutir os dados meteorológicos para o primeiro trimestre do próximo ano. Este é o primeiro de vários encontros para avaliar e discutir o cenário.
Sidney SilvaEm Caicó, o volume de água do Itans equivale a menos de 13% da sua capacidade. É um dos reservatórios em pior situação no RNEm Caicó, o volume de água do Itans equivale a menos de 13% da sua capacidade. É um dos reservatórios em pior situação no RN

Segundo o meteorologista da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), Gilmar Bristot, ainda há muitas dúvidas, mas já é possível observar que os próximos três meses terão condições próximas à normalidade. Só haverá uma reposta exata quando forem fechados e analisados os dados de referência de dezembro.

“Observo que 2014 será diferente de 2012 e 2013. A situação será melhor. O grupo de pesquisadores ficou bastante animado com relação à temperatura dos oceanos, bem melhor do que em 2012 e 2013. O vento do sudeste está mais fraco e é fator fundamental para boas chuvas”, analisa Gilmar Bristot.

Na reunião, alguns pontos foram debatidos, como a temperatura dos oceanos pacífico e atlântico, que está melhor do que no ano passado. Segundo ele, o quadro atual indica um cenário otimista, mas ainda não dá para saber se será um ano de chuvas.

O meteorologista acredita na necessidade do Governo do Estado de prorrogar o estado de emergência. “Se puder, a prorrogação deve ser feita, porque as chuvas não vão resolver o problema da falta de água e alimentação para o gado de uma hora para outra. Não é indicado parar a situação de emergência”, comenta. As próximas reuniões estão previstas para janeiro, em Fortaleza e fevereiro, em Natal.

CHUVAS

Foram registradas ocorrências de chuvas em várias regiões do RN, nas últimas 24 horas. A Emparn atribui as chuvas ao Vórtice Ciclônico de Ar Superior (VCAS), que está atuando no oceano Atlântico. De acordo com os meteorologistas, esse fenômeno  pode atuar de dois a três dias. As maiores precipitações foram registradas em Pau dos Ferros (35 mm), Tenente Ananias (30 mm), Coronel João Pessoa e Venha Ver (25 mm),  Serra Negra do Norte (28 mm), São Miguel (20,8 mm) e Luís Gomes (20 mm).

Blogs da região Seridó relatavam ontem que as chuvas das últimas 24 horas já proporcionavam cenas há muito não vistas. Em Parelhas, o Rio Seridó colocou uma pequena cheia, na altura do Sítio Tapera. No Sítio Algodão, a chuva chegou a 50 mm. 

Com a estiagem dos dois últimos anos, os 23  principais reservatórios do Estado acumulam,  juntos,87,7  milhões de metros cúbicos de água, de acordo com dados da Semarh. Esse volume equivale a totalidade e mais um pouco da capacidade do Boqueirão de Parelhas, em época de cheia. Segundo a Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern)  14 cidades  estão com colapso no abastecimento de água. 

Ontem, a Caern informou que a  Regional Mossoró está em estado de atenção por causa da diminuição da oferta de água em um trecho da adutora Arnóbio Abreu. A escassez de água causou baixa no reservatório, afetando também a qualidade. O trecho atende Paraú, Triunfo Potiguar, Campo Grande, Janduís, Messias Targino, Patu e algumas comunidades rurais. 

*Os valores foram medidos entre os meses de novembro e dezembro de 2013.*Os valores foram medidos entre os meses de novembro e dezembro de 2013.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários