Meu amigo Benito Di Paula

Publicação: 2019-04-28 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Autor de grandes sucessos, com 35 discos gravados na bagagem ao longo de 48 anos de carreira e mais de 60 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, o cantor, compositor e pianista Benito Di Paula quer diminuir o ritmo para se dedicar a outros projetos. Mas antes de “colocar em prática projetos que estão nos planos já há algum tempo” e reduzir o número de shows na agenda, ele está de volta a Natal com a nova turnê “Fim de papo”, em cartaz no próximo dia 4 de maio, às 21h, no Teatro Riachuelo.

Benito di Paula relembra histórias ligadas às canções de sucesso, como Charlie Brow’ e Retalho de Cetim
Benito Di Paula está em clima de despedida em “Fim de papo”, quer reduzir o número de shows para se dedicar a novos projetos

Neste novo show, Benito traz releituras para clássicos como “Charlie Brown”, “Mulher Brasileira”, “Retalhos de Cetim”, “Do Jeito Que A Vida Quer”, “Ah, Como Eu Amei”, entre outros, até o álbum “Essa Felicidade é Nossa” lançado em 2016.

Para fechar um ciclo de quase meio século, “Fim de papo” passará por 120 cidades de cinco países – Brasil, Itália, Portugal, França e Estados Unidos. “Pensei neste nome para a turnê por ser de fato o fim de um longo e delicioso papo que venho tendo com meus fãs, de forma ininterrupta, há quase 50 anos. Rodarei o Brasil novamente, retornarei a cidades que visito quase que anualmente e outras tantas que pedem meu show a tempos. Em seguida darei início a um novo papo, mais calmo, em shows pontuais”, revelou o artista, que dividirá o palco com o filho Rodrigo Vellozo. 

Autodidata, Benito Di Paula inovou o universo do samba ao introduzir o piano nos shows ainda na década de 1970; e para deixar sua marca registrada irá gravar um especial ao vivo durante a turnê “Fim de papo”. Participação de convidados e homenagens especiais estão sendo preparadas para esse registro definitivo do artista, que ganhou fama internacional com o chamado samba-joia. O estilo combina o samba tradicional com piano, arranjos românticos e jazzísticos.

Nascido em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, Uday Vellozo – nome de batismo de Benito – iniciou a carreira como crooner de boates do Rio e de São Paulo. Campeão de audiência, é considerado o quarto maior vendedor de discos da história do Brasil, com cerca de 60 milhões de cópias vendidas, ficando atrás apenas de Roberto Carlos, Nelson Gonçalves (1919-1998) e o gaúcho Teixeirinha (1927-1985). Em 1975 teve seu próprio programa na TV Tupi, “Benito Di Paula e seus convidados – Brasil Som 75”, e parte de sua história foi contada no livro “Eu não sou cachorro não” do historiador, escritor e jornalista Paulo César de Araújo.

Serviço
Show “Fim de Papo”, com Benito Di Paulo. Dia 4 de maio, às 21h, no Teatro Riachuelo. Ingressos:  R$ 80 (frisas 3, 4, 5 e 6); R$ 100 (frisas 1 e 2); R$ 120 (balcão nobre); R$ 160 (plateia B); R$ 200 (plateia A e camarotes) – valores inteiros.










continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários