Mexicanos esbarram na ‘ponte nova’

Publicação: 2013-12-22 00:00:00
Roberto Lucena e Michelli Pessoa - Repórteres

Faltando seis meses para o início da Copa do Mundo 2014, o setor de hotelaria na capital potiguar já sente os efeitos do campeonato. Desde o sorteio das chaves da competição, os hotéis contabilizam inúmeros contatos e solicitações de reservas. Dos 37 hotéis credenciados e recomendados pela Fifa, dez já estão lotados no período de junho a julho. Os demais apresentam pouca disponibilidade de vagas para o mesmo período.

Turistas que buscam navios como alternativa para hospedagem terão, no entanto, um desafio pela frente. A governadora Rosalba Ciarlini confirmou, durante discurso no Seminário Motores do Desenvolvimento, que um navio do México, com três mil torcedores, aportará na capital do Estado em junho.  Apesar do anúncio, a viagem não está confirmada. Há um entrave na questão. O navio que transportará os torcedores tem 66,8 metros de altura, quase 12 a mais que o vão da Ponte Newton Navarro.
O navio que transportará os torcedores do México tem 66,8 metros de altura, quase 12 a mais que o vão da Ponte Newton Navarro

saiba mais

A Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), que administra o porto de Natal,  confirmou que os agentes aduaneiros do México entraram em contato para analisar a possibilidade de um navio desembarcar no Porto, no período dos jogos da Copa. Foi o primeiro contato com a Codern nesse sentido. Uma visita técnica também já foi realizada. Durante o encontro, o empecilho para a confirmação da viagem foi detectado.

O navio responsável pela viagem é o Divina, da companhia italiana MSC. De porte imponente, a embarcação possui mais de 139 mil toneladas, capacidade para 3.502 passageiros e tripulação de 1.370 pessoas. Completa a arquitetura do navio uma altura de 66,8  metros. A imponência do gigante é uma desvantagem para o Porto de Natal. O problema é que, com essa estrutura, o navio não consegue passar embaixo da ponte.

Para resolver a questão, uma solução já foi apontada. Segundo uma fonte ouvida pela TRIBUNA DO NORTE, o navio Divina será atracado em um determinado ponto – nas proximidades do Forte dos Reis Magos – e 25 embarcações fariam o translado dos passageiros/torcedores até o desembarque no terminal de passageiros. A logística não está confirmada. A seleção mexicana joga em Natal no dia 13 de junho contra a seleção de Camarões.

O mesmo tipo de mecanismo é usado, por exemplo, em Fernando de Noronha (PE). O arquipélago não possui porto. Os navios ancoram nas proximidades da ilha e, a cada vinte minutos, uma embarcação de menor porte leva os passageiros para terra.

O mesmo navio deverá fazer o roteiro das cidades que sediarão os jogos da seleção mexicana. O diretor presidente da Codern acredita que italianos e americanos também devem vir para Natal. “Eles vêm com muita frequência para cá, então devem entrar em contato conosco para estar na cidade durante os jogos”, esclareceu Terceiro de Melo.

Navios


A Cordern espera, para esse período de férias, a chegada de 27 navios turísticos. A cada cinco dias, atracará um navio no Porto de Natal. O navio brasileiro Orient Queen II chega à cidade amanhã. Ainda em 2013, está  programado a vinda do europeu Delphin e, em fevereiro, o também europeu, Seabourn Quest.

Já o diretor da operadora de turismo Brazilian Cruise Representation (BCR), Milton Sanches, informou que os cruzeiros em operação farão 22 escalas em Natal até o dia 16 de abril de 2014, podendo ir a 28, porque estão em curso negociações para a contratação de mais dois navios pela BCR, única operadora do  país a atuar em cruzeiros marítimos no Nordeste, com embarque e desembarque em Fortaleza (CE), João Pessoa, a partir do porto de Cabedelo (PB), Natal e Recife.

Terminal de passageiros fica pronto em março


O novo terminal marítimo de passageiros do Porto de Natal  está com 70% da obra concluída. Após três atrasos, a nova previsão de entrega é março de 2014, ou seja, após a temporada de alta dos cruzeiros marítimos, mas antes da Copa do Mundo. O local terá capacidade para receber três mil passageiros por hora e promete dar novo aspecto ao bairro da Ribeira.

A última previsão, anunciada pelo presidente da Codern, Pedro Terceiro de Melo, em setembro passado, apontava que a entrega do equipamento de infraestrutura logística seria em dezembro. “Houve dificuldades em virtude do desmoronamento de estruturas antigas”, disse, à época, Terceiro de Melo durante entrevista coletiva. “Mas o terminal fica pronto a tempo de receber os navios em dezembro”, contou.

Os atrasos foram justificados com o desmoronamento de estruturas antigas no local. Houve a reforma do antigo frigorífico ali existente e construção de dois anexos. Os espaços conterão recepção para turistas, mirante, balcões de atendimento, escritórios de órgãos públicos (Anvisa, Polícia Federal e Juizado de Menores), ambulatório, administração e restaurante para 1.500 pessoas que será aberto ao público geral.

Finalizando toda parte estrutural da reforma, a Codern pretende dar outra cara ao bairro da Ribeira. De acordo com Pedro Terceiro já é possível ver o local mais iluminado e a presença de seguranças. “É uma obra muito importante para o Estado. E vai mudar o largo da rua Chile”, disse.

Ainda segundo a Codern, com a abertura do novo terminal, haverá um fluxo de 32 mil turistas/ano – 15% a mais do registrado atualmente, em Natal. Com a nova demanda, surge a preocupada com o impacto no trânsito, principalmente, no entorno do  cais do porto de Natal. Não existe definições quanto a possíveis mudanças. No entanto, a Codern já apresentou sugestões de adequação para a saída e entrada de veículos no porto pela avenida Hidelbrando de Góis. O estudo ainda está em debate junto à secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob).