Ministério Público pede condenação de Rocha Loures

Publicação: 2019-01-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Brasília (AE) - Em alegações finais, o Ministério Público Federal em Brasília pediu a condenação do ex-deputado e ex-assessor da Presidência da República Rodrigo da Rocha Loures (MDB-PR) no processo em que ele é acusado de receber uma mala com R$ 500 mil do grupo J&F para o ex-presidente Michel Temer. Loures é apontado pelas investigações como "longa manus" (executor de ordens) do ex-presidente. Em 28 páginas, o procurador Carlos Henrique Martins Lima pede que o ex-assessor de Temer seja sentenciado pelo crime de corrupção passiva.

Em abril de 2017, Loures foi filmado em ação controlada da Polícia Federal recebendo a mala com R$ 500 mil do ex-executivo da J&F e delator Ricardo Saud. O ex-deputado foi um dos alvos da Operação Patmos, deflagrada em maio daquele ano, com base no acordo de colaboração da empresa. Loures, atualmente em prisão domiciliar, foi denunciado, com Temer, acusado de receber propina. No caso do ex-presidente, no entanto, o plenário da Câmara rejeitou a autorização para que o Supremo Tribunal Federal julgasse a denúncia. Como não tinha mais prerrogativa de foro privilegiado, Loures passou a se defender do processo na 10.ª Vara Federal de Brasília. Temer nega irregularidades.

De acordo com o procurador, "restou demonstrando que o réu Rodrigo Santos da Rocha Loures agiu com vontade livre e consciente e recebeu vantagem indevida para Michel Elias Temer, em virtude da condição deste de chefe do Poder Executivo, materializado no valor de R$ 500.000, além da promessa de prestações semanais".







continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários