Natal
Ministro do Turismo visita segunda-feira Complexo da Rampa
Publicado: 00:00:00 - 11/07/2021 Atualizado: 12:09:47 - 10/07/2021
Com 99% das obras prontas e faltando apenas detalhes para ser inaugurado, o Complexo Cultural da Rampa receberá a visita do ministro do Turismo, Gilson Machado, nesta segunda-feira (12), que será acompanhado por uma comitiva da governadora Fátima Bezerra (PT) para conhecer o espaço que pretende ser um dos principais museus do Rio Grande do Norte. O Estado deve entregar o espaço nas próximas semanas, mas ainda não há data oficial para inauguração. O valor total da obra, localizada no bairro de Santos Reis, zona Leste de Natal, é de R$ 8,2 milhões.
Alex Régis
Obras do Complexo da Rampa foram iniciadas em 2013 e sofreram uma série de atrasos e paralisações. O Complexo será formado pelo Museu da Rampa e pelo Memorial do Aviador

Obras do Complexo da Rampa foram iniciadas em 2013 e sofreram uma série de atrasos e paralisações. O Complexo será formado pelo Museu da Rampa e pelo Memorial do Aviador


As obras estão praticamente concluídas, com os prédios do Museu da Rampa e do Memorial do Aviador prontos, passando por pequenos retoques de manutenção de pintura, até a data da entrega. Segundo a assessoria da Secretaria de Infraestrutura (SIN), também estão sendo finalizados detalhes em pintura da área do deck e nos píeres, às margens do Rio Potengi. Após a entrega da obra, o Complexo será gerido pela Secretaria Estadual de Turismo, que ficará responsável inclusive pelo acervo.

“O espaço vai abrigar o Museu da Rampa e Memorial do Aviador e deverá se tornar um dos mais importantes equipamentos históricos, culturais e turísticos do estado. Uma obra que pegamos pela metade, cheia de problemas. Não foi fácil, mas conseguimos, com muito trabalho, planejamento e determinação, superar todos os entraves para dar continuidade à obra física, que agora está quase concluída”, disse Fátima Bezerra (PT) nesta semana.

De acordo com a secretária de Turismo do RN, Aninha Costa, no Museu da Rampa ficarão expostos materiais referentes à participação de Natal na Segunda Guerra. Já o Memorial do Aviador será dedicado à participação de Natal na criação do Correio Aéreo da América Latina. Segundo ela, o projeto vai valorizar a história potiguar ante a história da aviação e a participação estratégica da capital para o fim da Segunda Guerra.

“A ocupação artística do Complexo Cultural da Rampa, será feita a partir do projeto "rAMPa | Arte Museu Paisagem" que vai ressaltar, entre outros pontos, a importância histórica de Natal e do RN para o desenvolvimento da aviação no início do século XX. A capital potiguar também foi rota fundamental para o início da aviação com a presença de empresas como Aeropostale. Nas águas do Potengi pousaram importantes aviadores como Jean Mermoz, piloto francês que realizou a primeira viagem transatlântica de correio aéreo sem escalas: partindo de Saint-Louis (atual Senegal) a Natal. O complexo Rampa vai contar ainda a história do macaibense Augusto Severo, um dos grandes gênios da aviação”, explicou.

A obra da Rampa foi iniciada em 2013 e tinha um orçamento inicial de R$ 7,6 milhões, com recursos do Ministério do Turismo e contrapartida inicial do Estado de R$ 1 milhão. Ao longo dos anos, a obra sofreu uma série de atrasos e foram pausadas entre setembro de 2019 e janeiro de 2020 por falta de recursos. Antes, a gestão do governo Robinson Faria (PSD) chegou a inaugurar a Rampa em dezembro de 2018, de forma incompleta.

O empreendimento precisou passar por reajustes orçamentários, que ficaram todos a cargo do Governo do Estado, que inicialmente repassaria R$ 821 mil. O convênio feito com o Ministério do Turismo tem um total de R$ 8,2 milhões, sendo a contrapartida atualizada do Estado de R$ 3,1 milhões.

Rampa sediou famoso encontro

Em 28 de janeiro de 1943, quando o mundo vivia os temores da Segunda Guerra Mundial, a cidade de Natal foi palco de um encontro histórico: o presidente da República, Getúlio Vargas, e o presidente dos Estados Unidos, Franklin Delano Roosevelt, se encontraram na Fundação Rampa, em Santos Reis, para discutir a participação brasileira na guerra. Há uma foto histórica em que registra os dois mandatários em um momento de descontração, até hoje sendo utilizada para ilustrar a “Conferência do Potengi”, como ficou conhecido o encontro. Anualmente há um comboio em Natal que utiliza carros e personagens vestidos à caráter da época, com o intuito de relembrar a reunião dos presidentes.

O Complexo Cultural da Rampa irá guardar fatos relacionados à Segunda Guerra Mundial, que colocou Natal nas páginas dos livros de história. A capital potiguar recebeu a maior base dos Estados Unidos fora do território norte-americano à época e a Rampa teve participação importante, já que a partir do local os americanos passaram a utilizar o espaço como base da marinha e construir a base aérea em Parnamirim. O museu terá fotos, artefatos e utensílios usados pelos soldados.

A participação na Segunda Grande Guerra não será o único foco do complexo, que pretende destacar, a partir do Memorial do Aviador, a importância estratégica de Natal para consolidação do Correio Aéreo do Sul, ainda no final dos anos 20. A capital potiguar, mais especificamente a Rampa, recebia pilotos, como Jean Mermoz. Fala-se também em Antoine Saint-Exupery.  Mermoz trazia correspondências da França numa rota que era traçada a partir da Europa, passava por Dakar e aterrissava em Natal. De Natal, as cartas eram distribuídas pela costa sul, passando pelo Rio de Janeiro, Buenos Aires e Santiago. As evidências do protagonismo de Natal para aviação mundial estarão no Memorial do Aviador.

O espaço em Natal não é o único que rememora a participação do RN nos conflitos do século XX. Em janeiro de 2020, a Prefeitura de Parnamirim inaugurou o Centro Cultural Trampolim da Vitória, espaço que aproveitou as instalações do Aeroporto Internacional Augusto Severo, desativado desde 2014, e até então sem uso definido.

No museu, é possível ver fotos, registros históricos, documentos, capacetes, agasalhos, medalhas, modelos de aeronaves e uma série de itens que remontam à Segunda Guerra Mundial. Há ainda simuladores 3D, televisões e espaço interativo.



Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte