Ministro nega privatização da Infraero

Publicação: 2017-09-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O ministro Maurício Quintella, voltou a negar que o governo pretenda privatizar a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). “Não há, nem nunca houve nenhuma proposta para privatização da Infraero”, disse Quintella, em audiência ontem, na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados.

Segundo Quintella, o governo não vai privatizar. “A Infraero é uma empresa que tem 44 anos. É fundamental para um país como o Brasil que, com as dimensões continentais que tem, não pode prescindir de ter uma empresa pública no setor aeroportuário. Por mais que se façam concessões de aeroportos, cidades vão crescer, novas necessidades de aeroportos vão surgir, e é fundamental que a Infraero esteja presente na vida do nosso país”, declarou.

No início de agosto, o ministro dos Transportes disse, em audiência no Senado, que a Infraero não seria privatizada, mas não descartou a hipótese de venda de mais de 50% da empresa. Na ocasião, Quintella argumentou que a Infraero ganharia mais flexibilidade administrativa, “pois suas compras não ficariam atreladas às regras da Lei nº 8.666, que trata das licitações no setor público”. A expectativa do governo com a medida é que, com abertura de capital, a gestão da Infraero melhore, e a empresa se modernize tecnologicamente.

Segundo o ministro, o governo federal manterá o programa de concessões de aeroportos no país para garantir a sustentabilidade econômica da Infraero. Quintella disse que o setor de aviação civil perdeu quase 10 milhões de passageiros nos últimos dois anos, em decorrência da crise econômica. No entanto, a queda tem se revertido nos últimos cinco meses, com previsão de crescimento para o próximo período. O ministro defendeu ainda a melhoria no sistema regulatório e abertura do mercado a maior participação do capital externo.



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários