Cookie Consent
TN Família
Mistérios do sono
Publicado: 00:00:00 - 06/11/2016 Atualizado: 15:09:16 - 05/11/2016
Isaac Ribeiro
repórter

A ciência ainda caminha em direção a uma maior compreensão sobre os meandros e mistérios do sono. Dormimos um terço de nossas vidas, mas mesmo assim não sabemos completamente os benefícios de uma boa noite de sono ou os males de seu revés, a privação do descanso noturno. Sabemos realmente por que dormimos?
Arquivo
Dormir bem todas as noites previne doenças como obesidade, hipertensão e depressão, além de melhorar o desempenho nos estudos e no trabalho.

Dormir bem todas as noites previne doenças como obesidade, hipertensão e depressão, além de melhorar o desempenho nos estudos e no trabalho.


Entre os benefícios difundidos está a prevenção e o combate à obesidade, hipertensão e à depressão, fortalecimento da memória, favorecimento do desempenho físico, controle do diabetes, diminuição do risco de doenças cardiovasculares,  melhora o desempenho no trabalho.

Leia Mais

Agora, um estudo publicado por pesquisadores da Universidade de Freiburg, na Alemanha, publicado em  setembro, reforça a hipótese de que o sono enfraquece conexões neurais diurnas, ajudando a consolidar memórias e o aprendizado. Ou seja, ao dormir, seu cérebro fixa os estímulos do dia, como notícias lidas, conversas, aromas...

O estudo também aponta outras possibilidades para as terapias de tratamento da depressão através da privação do sono. Mas apesar da obtenção de resultados positivos; já que a melhora do humor depressivo apresentou benefícios consideráveis; o método tornou-se impraticável diante das condições de dificuldade e por não ser nada saudável passar noites sem dormir para tratar um problema.

Limpando o cérebro

Durante o dia, nosso cérebro acumula várias toxinas, resultado do funcionamento normal do órgão. Mas quando o “nosso HD” começa a ficar muito cheio de proteínas descartadas, os neurônios não funcionam perfeitamente. Ao dormimos, as células nervosas diminuem e abrem espaço para que fluidos promovam uma verdadeira lavagem cerebral em nós. Essa espécie de lixo molecular acumulado é descartado na faxina, indo para a circulação sanguínea e, posteriormente, para o fígado onde é eliminado por fim.

O acúmulo dessas toxinas em nosso cérebro, está diretamente ligado a certas doenças degenerativas, como o Alzheimer, provocado pela toxina beta-amiloide em excesso.

Uma das formas de gerar acúmulo de toxinas é se privar do sono ou ter um sono de má qualidade, fragmentado, sem ritmo.  

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte