Monumento está quase pronto

Publicação: 2010-01-31 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
Isaac Lira repórter

Santa Rita de Cássia é conhecida como a santa das causas impossíveis. Segundo a crença dos católicos, para ela nada é impossível e, por sua bondade, nada é negado. Em poucos meses, a santa italiana terá mais uma tarefa para resolver: transformar a cidade de Santa Cruz, no interior do Rio Grande do Norte, em centro de peregrinação no Nordeste. Para isso, um convênio entre a Prefeitura de Santa Cruz, o Governo Federal e o Governo do Estado está finalizando a construção de uma estátua de Santa Rita de 42 metros de altura, que custou mais de R$ 5 milhões e será a maior estátua católica do mundo.

Rita de Cássia é conhecida como santa das causas impossíveisCom expectativa de ser inaugurada até o meio do ano, a estátua de Santa Rita de Cássia já atua como um imã para o olhar dos visitantes. Encravado no alto do Monte Carmélio, antigo ponto de peregrinação da cidade, mas na intenção de Nossa Senhora do Carmo, o monumento consegue atrair visitantes antes mesmo de ser aberto ao público. “Temos romarias, principalmente aos domingos”, diz o padre responsável pelo Alto de Santa Rita, Aerton Sales. O motivo para tamanha devoção, de acordo com o padre, remonta aos fundadores das cidades da região do Trairi, que levaram a fé na santa como trunfo para prosperar na região. Mas a ideia de construir a estátua tem motivos mais terrenos do que divinos.

Há cinco anos o então prefeito de Santa Cruz, Luiz Antônio Lourenço, o Tomba chamou o padre Aerton, que por sua vez era pároco de Santa Cruz, para uma conversa. Tomba queria dar uma utilidade turística ao Monte Carmélio, cujo terreno pertence à Igreja Católica. Padre Aerton replicou que a Igreja não tinha interesse em nenhum tipo de turismo que não fosse religioso e citou a devoção à Santa Rita de Cássia como algo muito presente na região. A ideia foi comprada de pronto pelo Prefeito e posteriormente referendada pelo Governo Federal e pelo Governo do Estado. Nasceu aí o Alto de Santa Rita de Cássia.

De acordo com o atual prefeito de Santa Cruz, Péricles Rocha, a criação do centro turístico é uma alternativa para o desenvolvimento econômico da cidade. “O turismo religioso é um bom filão”, diz Péricles. E complementa: “Sempre quisemos trazer uma indústria, uma fábrica para dar um salto econômico e nunca conseguimos. Com a estátua iremos atrair investimentos”. Qualquer semelhança com Juazeiro do Norte (CE) e Guarabira (PB), que possuem estátuas do Padre Cícero e de Frei Damião, dois fenômenos da religiosidade popular nordestina, ainda não reconhecidos de todo pela Igreja Católica, não é mera coincidência.

O prefeito de Santa Cruz conta que os efeitos econômicos da maior estátua católica do mundo já estão sendo sentidos. “Pousadas estão sendo ampliadas, a cidade vê a chegada de novos restaurantes. Tudo isso por conta da estátua e com a intensificação das romarias tudo deve ser ampliado porque precisamos de infraestrutura para receber o turista. Por isso, contamos com o apoio do Governo Federal e do Estado”, afirma. No Governo do Estado, o convênio (R$ 1,9 milhão) é com a Secretaria de infra-estrutura, para construir os acessos à estátua. Com o Governo Federal, o contrato (R$ 3,1 milhão) é via Ministério do Turismo. As informações são da Prefeitura de Santa Cruz.

Enquanto o Padre Cícero e o Frei Damião representam fenômenos religiosos nascidos no próprio Nordeste, dentro das crenças populares e tradicionais do sertanejo, Santa Rita de Cássia representa uma fé diferente, mais europeia, importada. Mesmo assim, o prefeito Péricles Rocha não duvida da capacidade de atrair fiéis para Santa Cruz por conta deste “detalhe”. “Santa Rita de Cássia é a quinta santa em devoção em todo o Brasil. Famosos como Roberto Carlos e Jô Soares são devotos dela. É uma Santa com muitos fiéis em toda a região”, afirma.

O padre Aerton também acredita que, apesar da gênese europeia de Santa Rita de Cássia, a fé na Santa já é algo genuíno no coração dos nordestinos, destacadamente nos moradores da região do Trairi. “O sertão já tem o seu “padrinho”, que é o Padre Cícero, e já tem a sua mãe, que é a “Mãe do sertanejo”. Ora, todo padrinho precisa de uma madrinha e Santa Rita de Cássia vem para ser a “madrinha do sertão”. Esse é o título que estamos dando a ela no Alto de Santa Rita”, acrescenta o padre Aerton Sales.

Santa das causas impossíveis

Alheia a questões econômicas, a ministra da Eucaristia Maria Luiza de Lima não tem dúvidas quando fala de Santa Rita de Cássia. Para Maria Luiza, a fama de advogada das causas impossíveis faz jus à atuação de Santa Rita como intercessora junto a Deus. A sólida fé tem raiz em uma experiência pessoal de Maria Luiza. A segunda filha da ministra da Eucaristia nasceu prematura e com sérios problemas de saúde. A sobrevivência da filha foi um pedido de Maria Luiza, com uma condição: caso sobrevivesse, a menina ganharia o nome de Rita de Cássia. Hoje, Rita de Cássia Lima tem 31 anos.

O “milagre” serviu para que Maria Luiza solidificasse ainda mais a sua fé em Santa Rita de Cássia. Antes da experiência, ela já era devota da santa das causas impossíveis, mas sem tanta devoção, segundo a mesma relata. “Não era tão devota. Herdei a fé em Santa Rita dos meus pais, por uma questão de tradição, o que é algo bem comum aqui na cidade”, diz. A fé em Santa Rita é algo de fato tradicional e facilmente perceptível em Santa Cruz. A jovem Eryanne Mylka, de 18 anos, é mais uma das que foram pescadas pela tradição do lugar. “Fui despertada pela minha avó, que era muito religiosa e devota de Santa Rita. Mas passei a conhecer ainda mais a história dela depois da construção da estátua”, diz Eryanne.

Como explicou o padre Aerton Sales, Santa Rita de Cássia foi adotada como padroeira de Santa Cruz desde a fundação do povoado. Primeiramente, a cidade se chamava Santa Rita da Cachoeira, em referência a uma imagem da santa que supostamente havia sido encontrada em um rio da região. O aspecto tradicional faz da fé na santa algo forte, presente na vida de boa parte da população do Trairi. Uma evidência é a procissão de Santa Rita de Cássia, durante os festejos da padroeira (22 de maio). “A procissão é uma das maiores do Estado e leva mais de 30 mil pessoas à cidade”, diz Padre Aerton.

A tradição conseguiu repassar a “fama de milagreira” para os corações e mentes dos devotos, mas a história de fato da santa ainda não está tão fresca no imaginário popular. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE conversou com alguns fiéis e perguntou sobre Santa Rita de Cássia. As respostas foram vagas. “A devoção à Santa Rita para mim é assim. A gente pede alguma coisa e ela concede. Até hoje ela nunca me negou nada que eu tenha pedido”, diz Luciene Rogério, zeladora da paróquia de Santa Cruz. Aspectos históricos da vida de Santa Rita também são comumente desconhecidos.

Portugueses trouxeram a devoção

No Brasil, a devoção a Santa Rita de Cássia foi trazida com os portugueses, segundo o padre Aerton Sales. Tanto que a imagem mais conhecida da santa é de origem portuguesa, com uma cruz  na mão direita e uma palma na outra. “A palma significa o martírio branco. As imagens de santos mártires da Igreja Católica são representadas com uma folha  de palma na mão. Santa Rita não foi martirizada, não derramou sangue, mas o seu sofrimento é análogo ao martírio, por isso é denominado martírio branco”, explica o padre Aerton.

O que mais chama atenção na vida da monja agostiniana da diocese de Espoleto, na Itália, nascida Rita Lotti, ainda no século XIV, e posteriormente canonizada em 1900 pelo Papa Leão XIII e denominada Santa Rita de Cássia, é a resignação. Sua vida foi repleta de sofrimentos, os quais ela sempre suportou com estoicismo. “Santa Rita é um exemplo para todos os católicos pela fidelidade ao projeto de Deus na sua vida. Ela compreendeu profundamente o sentido do perdão e do amor ao próximo”, diz Aerton Sales.

Rita Lotti casou contra a sua própria vontade. Mesmo assim, aceitou a vontade de seus pais e viveu com o esposo, que era um homem violento, envolvido nas brigas de família tão comuns durante o feudalismo, até a sua morte. Depois disso, entrou para o convento das irmãs agostinianas. Certo dia, meditando sobre a paixão de Cristo numa sexta-feira santa, foi agraciada, após pedir para compartilhar do sofrimento de Jesus na cruz, com um estigma na fronte. A ferida, análoga a que Cristo sofreu, a acompanhou até a sua morte, em 1457. O corpo de Santa Rita de Cássia encontra-se conservado até hoje e exposto para o pública em Cássia, cidade onde viveu como monja.

Bate-papo» Pe. Aerton Sales
vigário-geral da Arquidiocese

O projeto de construção da estátua é um projeto econômico e religioso. O senhor acredita que dá para aliar as duas propostas?
A questão econômica não faz parte do objetivo da Igreja Católica. Não é esse o objetivo. A Igreja se preocupa com a evangelização, tanto que a única proposta aceita para uso do terreno foi a de turismo religioso. Com certeza, isso irá trazer desenvolvimento econômico para a cidade, mas isso caminha ao lado da proposta de evangelização, que é o foco da Igreja.

O turismo religioso é algo bem visto pela Igreja?
Claro. Tanto que a CNBB ( Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) criou a Pastoral do Turismo, para estimular a peregrinação dos fiéis.

Quais os pontos no Rio Grande do Norte?
Aqui são quatro pontos principais: a Catedral Metropolitana, os santuários de Uruaçu e Cunhaú e a estátua de Santa Rita de Cássia. Há ainda a intenção de expandir isso para Caicó e Mossoró.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • lucianosena

    Eu gostaria de perguntar a todos esses que são contra, se valeu a pena a construção das estatuas do Cristo Redentor, da de padinho Cicero e a de Frei Damião? Senão valeu porque então não derrubá-las? Luciano.

  • daguia1964

    EM PRIMEIRO LUGAR,ACHO BASTANTE LOUVAVEL A IDEIA TÃO INTELIGENTE E BRILHANTE DESTE GRANDE HOMEM QUE FOI PREFEITO POR TANTOS ANOS CONSECTIVOS (TOMBA) DA CIDADE DE SANTA CRUZ.ALEM DA IMAGEM DA SANTA EM CIMA DO CRUZEIRO TOMBA REALIZOU OUTROS PROJETOS EM SANTA CRUZ.EM RESUMO QUERO FALAR COMO A CIDADE E BELA E ACOLHEDORA PELAS PESSOAS QUE LÁ HABITAM.EM ESPECIAL ALGUNS PARENTES MEUS.

  • marcelofmota

    Considero bastante infeliz estes comentários desses irmão separados. Apregoam \"mostre na Biblia aonte esta escrito que vc deve fazer imagens, prestar culto, etc... pois só ha um salvador...etc...\" verdade que todo católico sabe. Eles pensam que vivemos no tempo do antigo testamento e que nada mudou. Se é pecado pq não está escrito na Bíblia, então... mostre tb onde está escrito na Bíblia que vc deve pegar um ônibus, andar de carro, escovar os dentes, assistir televisão... \"Homi... amadureçam a sua fé\"

  • jwmo_natal

    ah povo sem noçao! ficam discutindo religiao, querendo monopolizar Deus; cada um que se ache dono da verdade, levantando bandeira de instituiçoes com suas interpretaçoes biblicas e suas teologias dogmaticas. travam uma guerra despertando os piores sentimentos do ser humano que é a raiva, a inveja, e a indiferença. voces que vivem assim pensam q fazem a vontade de Deus, pois acham q suas verdades é a verdade de Deus e assim Deus vao lhe conceder o paraiso; por isso nao importa em atacar e agredir o proximo e ferir sua dignidade. todos tem direito de pensar e ter suas opinioes, mas saibamos expor nossas opinioes sem ofensas, vivamos o maior mandamento que é \\\"amar a sobre todas as coisas\\\" e o outro mandamento semelhante a esse \\\" amar o teu proximo como a mesmo\\\", e aqui Jesus nao nos fala sobre intituiçoes, denominaçoes nem mesmo sobre religioes, amemo-nos sem distinçao de raça, credo, ideologia. estive a pouco tempo na cidade e vi como cresceu a quantidade de denominaçoes evangelicas na cidade e isso me parece que preocupa mais os proprios evangelicos do que aos proprio catolicos, mas tudo isso se deve ao monumento que nao so atrai peregrinos catolicos a cidade,mas tambem outras denominaçoes que buscam aumentar seu rebanho, ou seja, todos tiram sua casquinha e ganham com a obra. embora essas novas denominaçoes nao sejam bem aceitas pelos proprios evangelicos tradicionais. outro ponto importante aqui é aprendermos a fiscalizar o dinheiro publico. entao deixemos de hipocrisia em relaçao a fé do outro e saibamos respeitar e nos voltemos para o que é realmente importante que é fiscalizar esses gastos e as açoes dos gestores publicos, lembrem-se que esse ano tem eleiçoes. abraço

  • biranatalino

    depois de uma temporada na cidade de santa cruz a trabalho, vi o quanto a população está preocupada em se preparar para receber os visitantes que ali irão chegar, atrávez de cursos de capacitação melhoramento dos equipamentos que atenderão aos turistas e que Santa Rita abençoe a todos os moradores daquela maravilhosa cidade que também começa a se preparar para oferecer outros tipos de turismo na região do trairi, parabéns a tribuna pela materia maravilhosa!!!

  • apcxavier

    Só existe um que é onipotente, é o Senhor Jesus, para Ele nada é impossível. Está imagem é uma afronta ao Senhor, Êxodo capitulo 20 vesiculos: 2 Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. 3 Não terás outros deuses diante de mim. 4 Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. 5 Não te encurvarás a elas nem as servirás; ... Jesus está voltando!