Mossoró é a 9ª região com maior coeficiente de mortalidade do país

Publicação: 2020-04-14 00:00:00
Mariana Ceci
Repórter

Com o maior número de óbitos por Coronavírus registrados no RN, 6, até   o início da noite desta segunda-feira, 13, o município de Mossoró, no Oeste do Estado, já ultrapassa a capital potiguar na incidência de casos a cada 100 mil habitantes. De acordo com o mais recente Boletim Epidemiológico da Secretaria do Estado de Saúde Pública (Sesap), a cidade apresenta uma incidência de 26,2 casos a cada 100 mil habitantes, e um total de 77 casos confirmados. 

Nesta segunda-feira, o Ministério da Saúde voltou a colocar a cidade como um dos destaques negativos em relação ao número de óbitos durante sua apresentação diária à imprensa, e a cidade apareceu entre as regiões com a maior quantidade de mortes para cada 1 milhão de habitantes no país. Na apresentação, Mossoró é destacada como Segunda Região de Saúde com taxa de 14 mortes por 1 milhão de habitantes.  A cidade ocupa a nona posição nacional no ranking de mortalidade por Covid-19. A situação, conforme o Ministério da Saúde, causa preocupação. 

A incidência considerável de casos confirmados de Coronavírus não está restrito ao principal município do Oeste do Estado: outras cidades do RN que também fazem divisa com o Ceará também apresentam índices considerados preocupantes pelas autoridades de saúde. É o caso de Tibau, cidade famosa por suas praias e por atrair turistas de ambos Estados ao longo do ano. No município, a incidência é de 49,1 casos para cada 100 mil habitantes. Ao todo, há dois casos confirmados até o momento, e outros 6 em investigação. Essa é a maior incidência da doença registrada por um município no RN até hoje.

O RN possui 13 municípios  limítrofes ao Ceará: Tibau, Mossoró, Baraúna, Governador Dix-Sept Rosado, Apodi, Severiano Melo, Rodolfo Fernandes, São Francisco do Oeste, Pau dos Ferros, Encanto, Dr. Severiano, São Miguel e Venha Ver. Desses, apenas os municípios de Rodolfo Fernandes e Dr. Severiano ainda não tiveram nenhum caso suspeito notificado à Sesap pelas secretarias municipais de saúde. 
Além de Tibau e Mossoró, tiveram casos confirmados: Apodi, onde a incidência é de 11,2 casos para cada 100 mil habitantes e a cidade de Encanto, com 17,8 casos para cada 100 mil pessoas. 

As demais esperam o os resultados dos casos suspeitos, como é o caso de Baraúna, que possui 32 casos suspeitos e apenas 1 descartado até o momento; Governador Dix-Sept Rosado, que tem 10 casos suspeitos; Severiano Melo, com 3; Pau dos Ferros, que já teve 8 casos descartados mas ainda possui 8 casos suspeitos; São Francisco do Oeste, com um 1 caso; e São Miguel, também com 8.

Acompanhamento dos casos é dificultada no município
Com uma estrutura de saúde bem mais enxuta que a capital potiguar, o município de Mossoró tem enfrentado dificuldades para acompanhar os pacientes em isolamento domiciliar, graças ao aumento diário no número de casos confirmados. No domingo, 12, a TRIBUNA DO NORTE publicou uma reportagem sobre a situação das pessoas consideradas “curadas” ou fora da fase de transmissão do Coronavírus, na qual apresentou um levantamento feito junto aos municípios de Natal e Parnamirim.

Créditos: Divulgação/Governo do RNSesap anunciou ampliação do número de leitos nos hospitais públicos de Mossoró contra a CovidSesap anunciou ampliação do número de leitos nos hospitais públicos de Mossoró contra a Covid


Apesar de ter questionado o município de Mossoró a respeito dos dados, a Secretaria Municipal de Saúde mossoroense explicou que a dinamicidade da situação e o aumento diário de confirmações tem dificultado o levantamento dessa informação, assim como o acompanhamento telefônico pelos pacientes confirmados que se encontram em situação de isolamento domiciliar.

 “No começo da epidemia, a gente conseguia manter o contato, notificava, ligava e acompanhava. Mas, à medida em que esses números foram aumentando e os casos de internação foram crescendo, isso se tornou cada vez mais difícil", disse a técnica de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró, Kalidyja Oliveira.

Além de ter um número elevado de casos confirmados de Coronavírus, Morrossoró também é a principal referência da região Oeste para atendimentos de média e alta complexidade. De acordo com a pesquisa Regiões de Influência das Cidades (Regic 2018), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada na semana passada, 19 municípios dependem da cidade para esse tipo de atendimento, o que pode acelerar o colapso do sistema de saúde. 

Medidas para mitigar avanço da Covid
De acordo com o secretário de saúde do Estado, Cipriano Maia, medidas estão sendo tomadas para acelerar a implantação de leitos de UTI na cidade de Mossoró, a fim de dar conta dos novos casos que necessitam de internação que estão surgindo não apenas no município, mas também nas cidades vizinhas. 

“Em relação ao plano assistencial, nós estamos trabalhando intensamente com os municípios-pólo através da Comissão Intergestora Regional para definir a implementação das ações e ativação de leitos, no caso de Mossoró, onde há uma incidência e mortalidade maior”, disse o secretário. 

No município, já foram instalados 10 novos leitos no Hospital Tarcísio Maia, que deve receber outros 10; 18 novos leitos no Hospital Rafael Fernandes e outros 10 em parceria com a iniciativa privada, dos quais 5 já foram instalados, totalizando 48 novos leitos. “A principal limitação do plano é a disponibilidade de respiradores no Estado. Os processos de aquisição já estão em curso, alguns foram concretizados, mas não temos segurança de quando eles serão entregues, estamos em uma corrida contra o tempo”, afirmou Cipriano Maia.

Além de Mossoró, Pau dos Ferros também deve receber um incremento de leitos para garantir a regionalização do atendimento, principalmente em hospitais filantrópicos. “Vamos acelerar a implantação de leitos na Região, transformando o Hospital Regional na principal referência de leitos para Covid, mas também fazendo parcerias com outras instituições filantrópicas do município para expandir leitos para a região”, declarou o titular da Sesap/RN. 

Estão em curso, ainda, discussões para que outros municípios, como Rafael Godeiro e Alexandria, também possam dar suporte à situação, recebendo parte da demanda de outras enfermidades dos hospitais que vão se tornar referência para o atendimento de Covid-19 e, dessa forma, ajudando a “esvaziar” esses hospitais para que eles possam dar conta da demanda.

Proximidade com o Ceará amplia risco
Até o momento, o Ceará é um dos Estados que apresentam uma das maiores velocidades de transmissão do Coronavírus no Brasil, e possui a maior quantidade de casos confirmados em toda região Nordeste. O Estado, limítrofe com 13 municípios potiguares, possuía mais de 1,7 mil casos confirmados até o domingo passado e 74 mortes registradas. O Ceará possui, ainda, mais de 10,5 mil casos suspeitos que aguardam a realização de testes para serem confirmados ou não.

A proximidade com a divisa cearense e a elevada incidência de casos suspeitos nos municípios da região Oeste tem preocupado as autoridades de saúde potiguares. O secretário adjunto da Sesap, Petrônio Spinelli, disse na quinta-feira, 9, que por causa dessa realidade, a região vive uma situação “específica”. 

“A região do Oeste vive uma situação específica com relação ao contágio. A proximidade com o Ceará, uma região muito afetada, é um desses fatores. Há um intercâmbio direto entre parte da população da região Oeste e o Ceará, inclusive de trabalhadores. Isso com certeza influência", disse o secretário adjunto. 

O titular da Sesap, Cipriano Maia, disse que a Secretaria está em contato direto com os municípios da região e com as polícias rodoviárias Federal e Estadual, a fim de garantir a montagem de barreiras nas estradas para verificar possíveis pessoas que apresentem sintomas e estejam transitando de um dos Estados para o outro. 

Apesar disso, as barreiras não tem o objetivo de impedir o trânsito de pessoas entre as unidades federativas, tendo em vista que a medida não está prevista nas determinações em decreto do Governo do Estado. “Tem havido blitzen nas estradas fronteiriças, mas não no sentido de bloqueio da circulação, porque isso não foi uma medida instituída nos decretos. Nesses bloqueios, identificamos se são sintomáticos para orientá-los para a quarentena”, disse o secretário à TRIBUNA DO NORTE. 

Veja a situação dos municípios do RN limítrofes aos do Ceará 

Apodi  
10 suspeitos
2 descartados
4 confirmados
11,2 a cada 100 mil habitantes 

Baraúna  
32 suspeitos
1 descartado 

Dr. Severiano  
Sem casos notificados até o momento

Encanto  
5 suspeitos
2 descartados
1 confirmado
17,8 a cada 100 mil habitantes

Governador Dix-Sept Rosado - 
10 suspeitos
2 descartados 

Mossoró  
156 suspeitos
97 descartados
77 confirmados
26,2 a cada 100 mil habitantes 

Pau dos Ferros 
8 casos suspeitos
8 casos descartados

Rodolfo Fernandes 
Sem casos notificados até o momento

São Francisco do Oeste  
1 suspeito
1 descartado

São Miguel 
8 suspeitos
1 descartado

Severiano Melo 
3 suspeitos 

Tibau 
6 suspeitos 
7 descartados 
2 confirmados
49,1 a cada 100 mil habitantes

Venha Ver 
1 caso descartado

Veja abaixo o ranking das localidades com as maiores taxas de mortalidade por coronavírus no Brasil:
Créditos: Divulgação










Leia também: