Motorista que provocou morte de bailarina é mantido em prisão preventiva

Publicação: 2019-05-20 15:20:00 | Comentários: 0
A+ A-
A audiência de custódia programada para esta segunda-feira  (20) resultou na manutenção da prisão do suspeito de causar o acidente que matou a professora Gislâne Cruz, na manhã deste domingo (19), no Prolongamento da Prudente de Morais, zona Sul de Natal. Josias Teixeira de Morais, 62 anos, foi preso em flagrante e teve prisão convertida para preventiva.

Audiência de custódia de Josias Teixeira de Morais foi acompanhada por populares e amigos de Gislâne do lado de fora do TJRN
Amigos da bailarina protestaram pedindo a manutenção da prisão

Segundo o Comando do Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), o homem apresentava sinais de embriaguez no momento do acidente. Ele chegou a confessar que bebeu uma cerveja após tomar um remédio controlado, em depoimento dado à equipe da InterTV, quando entrava em uma viatura da policia.

A audiência de custódia foi acompanhada por populares do lado de fora da comarca do juizado especial do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, no bairro da Ribeira, na zona Leste de Natal. Com um carro de som, motoristas de aplicativos e familiares davam depoimentos pedindo a manutenção da prisão do suspeito.

O pedido do Ministério Público entendeu o crime como "homicídio doloso, sendo o dolo eventual, uma vez que ele próprio tinha consciência  de que não poderia beber, pois havia ingerido medicação controlada, some-se a isso o fato de o mesmo estar dirigindo na contramão em velocidade excessiva, alegou.

No termo de audiência de custódia, a defesa concordou com a homologação do flagrante e solicitou liberdade provisória mediante aplicação de medicas cautelares ou fiança.

"A defesa concorda com a capitulação realizada pela autoridade policial de que o crime supostamente cometido trata-se de homicídio culposo, entende não estarem presentes os requisitos que autorizam a imposição da prisão preventiva, já que o autuado não oferece risco de fuga, não se trata de delinquente contumaz, é servidor público, primário, inexistindo por esses motivos, necessidade para conversão da prisão flagrante em preventiva".

A motorista de aplicativos que estava com a bailarina no momento do acidente, discursou mensagem de pesar, Beverly Ramalho, 27 anos, dizendo que "não quero que Gislâne entre no grau estatístico. Quero que ele pague tudo que ele fez. Venho pedir a justiça, porque a justiça de Deus não falha, não é por mim, é por Gislâne", disse. Ela acrescentou ainda que o seu veículo, do tipo Prisma, deu perda total após o sinistro. Ela sofreu ferimentos leves com o acidente.

Após a audiência de custódia, o suspeito foi encaminhado ao sistema prisional. Inicialmente ele ficará detido na Cadeia Pública de Ceará-Mirim, na Grande Natal.

Atualizada às 15h44


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários