Motoristas e cobradores permanecem em greve

Publicação: 2014-06-15 00:00:00 | Comentários: 1
A+ A-
Os motoristas e cobradores do transporte coletivo de Natal permanecem em greve até, pelo menos, a próxima quarta-feira, 18, quando o procurador do Ministério Público do Trabalho, Xisto Tiago de Medeiros Neto, realiza nova  audiência de conciliação entre dirigentes do Sindicato dos Profissionais de Transporte do Rio Grande do Norte (Sintro/RN) e Sindicato das Empresas de Transporte (Seturn). A reunião está agendada para às 8h30, na sede do MPT.

Para conter os efeitos da continuidade da greve, a Secretaria de Mobilidade urbana (Semob) publicou na edição do Diário oficial do Município, desta sexta-feira, 13, a portaria 045/2014, que libera, “a título precário”, que opcionais, ônibus de frete, escolares e táxis façam o itinerário das linhas do transporte convencional (ônibus), considerando o fato de o Município ser sede da Copa do Mundo e o dano que a greve pode causar na mobilidade dos cidadãos nos dias de jogos. Os interessados deverão se apresentar na Central do Usuário da Semob, para fazer o cadastro.

Segundo o presidente do Sintro/RN, Nastagnan Batista, a entidade vai avaliar na quarta-feira se realiza a asssembleia logo após a negociação ou se no dia seguinte. A greve dos rodoviários entra neste domingo para o seu quarto dia. Ontem, Nastagnan assegurou a liminar do Tribunal Regional do Trabalho determinando que 70% da frota circule em horários de pico [das 5h às 9h e das 16h às 20h] e 50% em horários normais, está sendo cumprida desde a sexta-feira, 13,  quando a entidade foi notificada.

Na semana passada ocorreram  audiências de conciliação. O procurador Xisto Tiago apresentou proposta de 6,82% de abono salarial, a ser pago no mês de junho caso a paralisação fosse suspensa.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • raiol.lobo

    Essa classe ficará para sempre mal vista pela população.Não tiveram a menor consideração com a população,pelo menos nestes dias de dificuldade devido as chuvas.INSENSÍVEIS.