Movimentação portuária do RN cai 18,78% em 2020

Publicação: 2021-03-06 00:00:00
Margareth Grilo
Editora Executiva

O setor portuário do Rio Grande do Norte, com quatro terminais autorizados, movimentou em 2020 4,824 milhões de toneladas, o que representa uma queda de 18,78% em relação ao ano de 2019, quando a movimentação geral de cargas atingiu 5,940 milhões de toneladas. Os dados não contabilizam a carga movimentada no Apoio Portuário, que é a transferência de produtos, principalmente o sal, da área de produção ao terminal, por barcaças. Em 2020, esse volume foi de 1,890 milhão de toneladas, 10,55% menor que o registrado no ano de 2019 (2,113 milhões de toneladas). 

Créditos: Magnus Nascimento

saiba mais

O levantamento da Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) considera a movimentação no Porto de Natal e Terminal Salineiro de Areia Branca, Terminal Aquaviário de Guamaré e no Terminal de Embarque Marítimo da Salina Diamante Branco (Galinhos). Segundo os dados da Agência, o Porto de Natal escoou no ano passado 696.895 toneladas, um volume 4,8% menor que o registrado no anterior, 732.542. Esses dados são menores do que o divulgado pela  Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), que administra o terminal portuário (veja na matéria abaixo).

No Terminal Salineiro de Areia Branca, também gerido pela Codern, o segundo porto com maior escoamento no Estado, a movimentação caiu 18,10%, segundo a Antaq. Em 2020, o Porto Ilha escoou 1,761 milhão de toneladas de sal em cabotagem (entre estados brasileiros) e longo curso (exportação). No ano anterior, o volume foi superior a 2,346 milhões de toneladas. Esses dados, que não incluem os volumes do Apoio Portuário, são praticamente equivalentes aos divulgados pela Codern. No Terminal Aquaviário de Guamaré, gerido pela Petrobras, e que detém o maior volume de escoamento portuário do RN, a Antaq registrou o escoamento de mais de 2,357 milhões de toneladas no ano passado, cerca de 12% a menos que o verificado no ano anterior,  2,686 milhões de toneladas.

No Terminal de Embarque Marítimo da Salina Diamante Branco, localizado em Galinhos, que é privado, a movimentação de sal marinho despencou 94,52% no ano passado, indo a 9.672 toneladas. Em 2019, o terminal tinha escoado 176,8 mil toneladas do produto.

Movimentação nacional
No Brasil, diferentemente do Rio Grande do Norte, a movimentação portuária cresceu 4,2% no ano passado ante 2019, uma soma final de 1,151 bilhão de toneladas, segundo os dados divulgados pela Antaq. "Esses números finais comprovam resiliência e capacidade de entrega do setor. O setor manteve os mais altos níveis de prestação de serviço, garantindo que produtos continuassem a ser exportados, mantendo a economia aquecida, além da importação", disse o diretor-geral da agência, Eduardo Nery, segundo quem a Antaq se prepara para um "crescimento ainda maior" em 2021.

Nery citou como fatores de impulso os 18 leilões programados para 2021 na área, com expectativa de atrair investimentos de mais de R$ 4 bilhões. Para o diretor-geral, os resultados positivos ao longo de 2020 são também resultado da "priorização" do setor portuário pelo governo em seu programa de concessões. Segundo ele, entre 2019 e 2020, a área portuária é a que concentrou mais leilões a nível federal.

Ao comentar o crescimento de 2020, Freitas afirmou que o número é importante para mostrar que houve uma resposta às dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus. "Todos enfrentam dificuldades sobre quais decisões tomar, era necessário manter os portos funcionando", disse o ministro da Infraestrutura.

Panorama dos Portos
Movimentação portuária no Rio Grande do Norte
Cenário Todos os portos (2020)
Movimentação (em toneladas)
2019  8.053.646
Cabotagem 3.806.319
Longo Curso  2.134.277
Apoio Portuário 2.113.051

2020  6.714.950
Cabotagem 3.118.230
Apoio Portuário 1.890.117
Longo Curso  1.706.603
18,78% de queda

Detalhamento por terminais
Terminal aquaviário de Gramaré
2019 2.686.094
2020 2.357.351
-12,23%

Terminal Salineiro de Areia Branca
2019 4.458.203 
Apoio portuário: 2.111.951
Vol. sem  Apoio Portuário:  2.346.256
2020 3.651.032
Apoio portuário: 1.889.223
Vol. sem Apoio Portuário: 1.761.809
-18,10%

PORTO DE NATAL
2019 732.542
Apoio portuário: 1.100
2020 696.895
Apoio portuário: 894
-4,86%

Grupo de Mercadorias (2020)
Contêineres (56,7%): 394.880
Cereais (40,7%): 283.957
Açúcares e Produtos  de confeitaria (2,6%): 18.058

Tipo de Navegação
Longo Curso 687.006
Cabotagem 8.995

Terminal de embarque marítimo da Salina Diamante Branco (Galinhos)
2019 176.807
2020 9.672
-94,52%

Fonte: Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da Antaq

Cenário – Dados da  Codern*

Porto de Maceió (AL)
2019: 1.656.446
2020: 1.918.350 
(+15,81%)

Porto de Natal (RN)
2019: 780.217
2020: 710.912
-8,88%

Terminal Salineiro de Areia Branca (RN)
2019: 2.218.899
2020: 1.751.407
-21,06%

Atracações

Maceió
2019: 313
2020: 256
-18,2%

Natal
2019: 242
2020: 203
-16,11%

Areia Branca
2019: 63
2020: 51
-19,04%

*Dados oficiais encaminhados à TN pela assessoria da CODERN