Movimento em Natal foi tranquilo

Publicação: 2019-06-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva
Repórter

O céu esteve nublado durante toda a tarde de ontem em Natal, mas a chuva deu trégua e a mobilização local em torno da convocatória para o movimento de greve geral reuniu milhares de pessoas na capital do Rio Grande do Norte. A estimativa do número de participantes não foi divulgada, porém o tamanho do protesto que teve como bandeiras principais críticas à reforma da Previdência, à política de privatizações, e ao contingenciamento de recursos nas áreas de educação e saúde, foi maior que as manifestações anteriores realizadas em maio. Ainda não há definições sobre uma nova data de protestos, mas a continuidade das mobilizações foi incentivada conforme anúncios nos microfones.

Percurso de cerca de 4 km contou com milhares de pessoas que criticam medidas do governo
Percurso de cerca de 4 km contou com milhares de pessoas que criticam medidas do governo

Apesar do grande número de pessoas não houve registros de ocorrências ao longo do protesto, que percorreu cerca de 4 km a partir do cruzamento das avenidas Salgado Filho e Bernardo Vieira, no bairro de Lagoa Nova, até a Praça da Árvore em Mirassol. Durante todo o trajeto, a manifestação ocupou as três faixas da Salgado Filho (e da BR-101), impedindo o trânsito no sentido centro-bairros da zona Sul. O tráfego foi desviado para vias alternativas como a Av. Prudente de Morais, Via Costeira e anel viário do Campus da UFRN.

O ato se estendeu das 15h até pouco depois das 19h, e reuniu professores e estudantes de instituições públicas de ensino, servidores da Caern, dos Correios e da Petrobras, rodoviários, profissionais da área de saúde, sindicalistas e militantes de partidos políticos.

Munidos com cartazes, faixas e bandeiras, gritando palavras de ordem contra medidas anunciadas pelo governo Federal, e acompanhados por carros de som, blocos de percussão e até de um boneco gigante do ex-presidente Lula, os manifestantes receberam apoio de motoristas e populares. “Estamos aqui em defesa da educação pública de qualidade. Nesse momento precisamos, de fato, que todos se unam pois só a educação tem a capacidade de mover o Brasil para frente”, acreditam os estudantes Rafael Barreto, 19, e José Victor, 18.

A passeata que deu corpo ao movimento grevista, mobilizada por centrais sindicais, entidades estudantis e agremiações políticas de esquerda, foi acompanhada de perto por viaturas e efetivo da Polícia Militar do RN durante todo o trajeto. Policiais militares, aliás, marcaram presença em todas as esquinas ao longo do percurso. Nenhum incidente foi registrado.

Agentes municipais de mobilidade da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) também acompanharam a movimentação, bloqueando o tráfego em ruas transversais à Av. Salgado Filho conforme a manifestação avançava.

Os desvios e bloqueios a partir do Complexo Viário do 4º Centenário, na altura do estádio Arena das Dunas, ficaram sob responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal (PRF) por se tratar de trecho da rodovia federal BR-101. Todo o trânsito foi desviado para as vias marginais a partir do estádio Arena das Dunas até a altura do viaduto de Ponta Negra.

Um dos pontos do percurso que necessitou de maior atenção por parte das forças de segurança pública foi o trecho da Av. Salgado Filho próximo ao comitê local do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro – pouco após o cruzamento com a Av. Nascimento de Castro. Oito viaturas e um cordão de isolamento formado por policiais militares equipados com escudos e capacetes desencorajaram qualquer intenção de vandalismo.

As paradas de ônibus ao longo do trajeto cumprido pela passeata, não apresentaram um número de passageiros acima do normal; e os ônibus da frota emergencial de greve (40% do total nesta sexta-feira) também circularam sem lotação completa durante toda a tarde nos dois sentidos.

O ato da greve geral em Natal alcançou a passarela, na altura entre o Natal Shopping e o Via Direta, por volta das 18h15. Nesse horário, o movimento ocupou as vias principais nos dois sentidos da BR-101 para permitir que os manifestantes atravessassem a rodovia para alcançar a Praça da Árvore.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários