MP Goiás recebe denúncias de mulheres do RN contra João de Deus

Publicação: 2018-12-18 11:44:00 | Comentários: 0
A+ A-
A força-tarefa do Ministério Público de Goiás confirmou o recebimento de denúncias de mulheres potiguares supostamente vítimas do médium goiano João Teixeira de Faria, o João de Deus. Em contato com a TRIBUNA DO NORTE, o MP-GO informou que não há um número oficial sobre quantas são as possíveis vítimas, do estado do Rio Grande do Norte, procuraram as autoridades. No último balanço divulgado na noite dessa segunda-feira (17), 506 mensagens sobre a investigação foram enviadas ao canais de denúncias abertos pelo MP-GO, incluindo o aparecimento de possíveis vítimas do RN, do Ceará e do Mato Grosso.

João de Deus chega à Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia
João de Deus chega à Casa Dom Inácio Loyola, em Abadiânia; MP de Goiás já recebeu denúncias de 16 estados, incluindo o RN


"Não temos números, nem quantidades de pessoas, mas as denúncias existem. O MP vai analisar o teor desses depoimentos para saber se tem dados e provas suficientes para que o MP ofereça a denúncia criminal", informou a assessoria do MP, acrescentando que as denúncias podem chegar tanto pelos órgãos locais quanto pelo endereço eletrônico disponibilizado especificamente para o caso. O Ministério Público do Rio Grande do Norte também ofereceu na última quinta-feira (13) um canal para recebimento de denúncias das mulheres vítimas do médium, mas até o momento ainda não foi demandado formalmente sobre o assunto.

Além desses três registros, há relatos de mais 13 estados do Brasil, além do Distrito Federal. As denunciantes se identificaram como sendo de Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Pará, Santa Catarina, Piauí e Maranhão. Do exterior, são seis países diferentes com denúncias coletadas. Há relatos oriundos da Alemanha, Austrália, Bélgica, Bolívia, Estados Unidos e Suíça. Além das mensagens e contatos, o MP-GO já recebeu também 30 depoimentos formalizados, coletados em diferentes Estados do Brasil.

De acordo com a assessoria de imprensa do MP de Goiás, a maioria dos relatos das vítimas está vindo por meio do endereço eletrônico "denuncias@mpgo.mp.br", criado com esta finalidade no dia 10. A força-tarefa do MP de Goiás tem se dedicado a avaliar quais desses contatos caracterizam potenciais vítimas de abuso sexual e à realização de oitavas com cada uma delas.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários