MP vai enviar carta à CBF por parada no futebol

Publicação: 2021-03-05 00:00:00
Pelo calendário do futebol brasileiro, os meses de fevereiro a maio são dedicados aos estaduais, além da Copa do Brasil e Copa do Nordeste. Além disso, há também o início das competições internacionais (Libertadores e Sul-Americana) e as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Já o Campeonato Brasileiro está previsto para começar em junho. Em meio à crise, originada pela covid-19, o Ministério Público vai recomendar à CBF a suspensão de todas as partidas de futebol no Brasil. Uma carta conjunta está sendo elaborada, deverá ser assinada pelos presidentes das comissões estaduais que tratam da segurança nos estádio e encaminhada à entidade que comanda o futebol nacional.

Créditos: MOURÃO PANDALisca defendeu o adiamento da Copa do BR e não de estaduaisLisca defendeu o adiamento da Copa do BR e não de estaduais

“Todos os colegas que integram a comissão entendem que se não houver o acatamento dessa recomendação, serão ajuizadas ações em todos os estados. Vivemos uma situação que preocupa a todos e esses deslocamentos de equipes de um estado para outro trará mais possibilidade de contágio”, explicou, ao Globo Esporte, Valberto Lira, presidente da Comissão Nacional de Combate e Prevenção à Violência nos Estádios do Ministério Público. 

De acordo com o promotor: “- A Comissão Nacional decidiu emitir uma nota técnica recomendando à CBF a suspensão de toda e qualquer competição por ela organizada, em face da situação que hoje o Brasil atravessa, com o crescente número de pessoas falecidas e contaminadas”.

Valberto Lira já havia se posicionado contra a realização de partidas de futebol na Paraíba. Em ofício que será enviado à CBF, ele recomendou que a partida entre Treze x Altos, pela Copa do Nordeste, marcada para amanhã, seja cancelada. O mesmo vale o jogo Campinense x Bahia, na próxima terça-feira, pela Copa do Brasil. “Futebol não é atividade essencial. As atividades essenciais estão elencadas no decreto do governo do estado. Nós estamos dizendo à CBF que não poderão acontecer esses jogos. Estamos recomendando também à Polícia Militar para impedir esses jogos no estado da Paraíba”, disse Valberto, que também é presidente da Comissão de Combate e Prevenção à Violência nos Estádios do estado vizinho.

Nos últimos dias, as federações estaduais decidiram pela paralisação do Campeonato Catarinense e do Paranaense. E o Estadual do Ceará não pode ter jogos realizados na capital Fortaleza.

A paralisação do Catarinense foi anunciada na noite de quarta-feira, quando os últimos jogos da 3.ª das 11 rodadas da competição foram realizados. Mas o torneio já vinha sofrendo com os efeitos do avanço da pandemia, algo que, inclusive, havia forçado o adiamento do confronto entre Chapecoense e Avaí, pela 2.ª rodada, em função da indisponibilidade de ambulâncias para ficarem na Arena Condá durante a realização do duelo.

Antes mesmo de o campeonato ser formalmente paralisado, algumas prefeituras, como as de Chapecó, Criciúma e Tubarão, já haviam anunciado a proibição de realização de jogos. Isso ocorreu porque em várias delas a taxa de ocupação das UTIs está no limite. E, sem leitos, Santa Catarina passou a transferir pacientes para o Espírito Santo.