MPF instaura inquérito para apurar compra de respiradores pelo Consórcio Nordeste

Publicação: 2020-06-10 09:44:00
A+ A-
O Ministério Público Federal vai investigar a compra de respiradores pelo Consórcio Nordeste à empresa Hempcare. A empresa, que embolsou R$ 48,7 milhões dos nove estados que compõem o grupo - incluindo R$ 4,8 milhões do Rio Grande do Norte - não entregou os equipamentos e não devolveu a verba. A investigação será se houve prática de improbidade administrativa no contrato firmado entre o Consórcio e a empresa.
Créditos: ROGÉRIO SANTANACompra de respiradores é alvo de investigaçãoCompra de respiradores é alvo de investigação


saiba mais

A empresa foi alvo da operação Ragnarok, deflagrada pela Polícia Civil da Bahia. Os proprietários da Hempcare chegaram a ser presos e, até o momento, não houve a devolução dos recursos. Agora, haverá a investigação no âmbito federal do caso para apurar se houve improbidade administrativa na elaboração e fechamento do contrato.

O Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte (TCE/RN) apurou que o Rio Grande do Norte efetuou o pagamento dos R$ 4,8 milhões antes mesmo da assinatura do contrato com a empresa. O caso, inclusive, será investigado pelo TCE e há a possibilidade de que ocorra o questionamento sobre as justificativas do Governo para o pagamento ter ocorrido antes da assinatura do contrato.