Mudando de roupa

Publicação: 2018-10-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Passando pelas páginas da internet leio a edição onlaine do jornal O Estado de S. Paulo, de ontem, na busca das últimas novas (?) do cenário político, agora na reta do segundo turno e na véspera do retorno da propaganda eleitoral no rádio e na tevê, mais os debates televisivos com os dois candidatos que sobraram. O destaque da minha leitura foi o artigo de Vera Magalhães, que tem o título de “É verdade esse ‘bilete’”.  Vamos lê-lo:
- O PT mudou de roupa do domingo para a segunda-feira. Saíram as camisetas “Lula livre” que Fernando Haddad vestiu no primeiro turno nas visitas a Curitiba ou nos caminhões de som pelo Nordeste e pela periferia e entrou o terno alinhado do candidato no Jornal Nacional.

- Juntamente com a nova indumentária vieram acenos a um novo programa de governo, novos aliados, pacto contra fake News e até um elogio, vejam só, à social-democracia.

- O próprio Lula, que comandou a campanha até domingo direto de Curitiba, por meio de cartas, orientações nas visitas à sede da PF e aparições na propaganda do PT, resolveu sair de cena. Liberou Haddad das visitas por ora.

- O problema do PT é que a transmutação é tão repentina, ensaiada e interessada que é difícil de ser crível. Diferentemente das bateções de cabeça entre Jair Bolsonaro e o candidato a vice, Hamilton Mourão, sobre Constituinte de notáveis, no caso do PT a defesa a que se rasgue a Constituição e se escreva outra, sabe-se lá como, está consignada no plano de governo, que foi coordenado pelo próprio Haddad. Mais: foi dita em voz alta por ele em setembro.

- Não basta dizer que era “pegadinha de malandro”. O programa de governo do partido será revogado? Só nesta parte ou será inteiramente refeito? Sim, porque ele contém outros pontos claramente autoritários, dos quais já trtei aqui: controle social da mídia e também a mudança nos conselhos nacionais de Justiça e do Ministério Público para torna-los mais “permeáveis” à sociedade (ou ao partido?).

- O PT passará a respeitar decisões judiciais? Haddad, caso eleito, o fará? Sem compromissos claros, não basta um arremedo de carta ao povo brasileiro. Diante das sistemáticas ações petistas de achincalhe às instituições desde o início da operação Lava Jato, passando pelo impeachment e atingindo o ápice na condenação e prisão de Lula, a guinada está mais para o meme que vai no título desta coluna. ”

Lendo a revista
Aproveitei uma brecha no galopante noticiário político para abrir as páginas do último número da Revista da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras.  Um refrigério que sugiro a todos que  apreciam uma boa leitura. No time dos articulistas, cronistas e ensaístas estão lá:  Diva Cunha, Diógenes da Cunha Lima, Ivan Maciel de Andrade, Nelson Patriota, David de Medeiros Leite, José de Castro, Thiago Gonzaga (editor da revista), Padre João Medeiros Filho, Jarbas Martins, Denise Coutinho de Souza, Márcio de Lima Dantas, Manoel Onofre Jr. (diretor da revista), Benedito Vasconcelos Mendes, Jurandyr Navarro, Bruna Rafaela de Lila Lopes, Valério Mesquita, João Batista Machado e Carlos de Miranda Gomes.

No time dos cronistas e contistas estão escalados: Iaperi Araújo, Clauder Arcanjo, Demétrio Diniz, Johann Freire, Ana Claudia Trigueiro e Daladier Pessoa Cunha Lima. Poetas: Lívio Oliveira, Humberto Hermenegildo de Araújo, Elder Heronildes e Roberto Lima. Acrescente-se três discursos: o do acadêmico Marcelo Navarro Ribeiro Dantas saudando o novo imortal Alberto Gurgel de Faria, e o deste. Mais o discurso que o padre Joao Medeiros Filho fez sobre Dom Nivaldo Monte, em celebração ocorrida na Catedral Metropolitana.

Fecha o firo uma entrevista que o jornalista Antônio Nahud fez com o escritor alemão Günter Grass, em Madri, no ano 2000.

Muita coisa boa para se ler.

As mulheres
Deu na coluna de Ancelmo Gois, de O Globo:

- Presidente da Assembleia Geral da ONU, a equatoriana María Fernanda Espinosa Garcés comemorou, no Twitter, a eleição da primeira mulher indígena como deputada federal do Brasil:  Joênia Wapichana, de Roraima: “Ouvi que o número de parlamentares mulheres cresceu 51%. Mulheres fazem a diferença! ”

Evangélicos
Deu a coluna BR18, do Estadão:

- A bancada evangélica não foi poupada na eleição de domingo e viu seu quadro atual ser reduzido. 42 dos 82 parlamentares evangélicos não se reelegeram. Mas a presença evangélica no Congresso deve se expandir, segundo projeção da coordenadora jurídica do bloco religioso, Lia Noleto. “O que houve foi uma mudança de nomes. A onda da renovação atingirá todos os segmentos”, segundo o Globo. A base de apoio tem hoje 150 congressistas e, a partir de 2019 deve subir a 180 dos 513 deputados.

Cinema  Hoje à noite, a partir das 20 horas, no Abayomi Espaços Compartilhados, haverá a exibição do documentário (longa-metragem) “Passo da Pátria – Porto de Destinos”, dirigido por Alex Régis e Paulo Dumaresq.

O Abayomi fica na rua Ezequias Pegado, 1021, no Tirol, onde haverá, também, uma exposição fotográfica, sobre o mesmo tema, de Alex Régis.

Jornalismo 
Estão abertas, até o dia 6 de novembro, as inscrições ao VI Prêmio de Jornalismo promovido pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte. São cinco categorias: Jornalismo Impresso, Webjornalismo, Rádiojornalismo, Telejornalismo e Fotojornalismo.

O primeiro colocado, em cada categoria, receberá R$ 3.500,00.

Festa do Boi 
Tudo pronto para a abertura amanhã, 12, a partir das 17 horas, no Parque Aristófanes Fernandes, da Festa do Boi. Vai até ao dia 20, o outro sábado.




continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários