Natal
Mulher é executada com mais de 10 tiros em Natal
Publicado: 00:00:00 - 16/10/2021 Atualizado: 22:51:25 - 15/10/2021
Uma mulher, de 39 anos, foi executada a tiros no estacionamento de uma farmácia na zona Norte de Natal, na manhã desta sexta-feira (15). A vítima foi alvejada com mais de 10 tiros quando chegava ao seu veículo. O atirador fugiu e não foi identificado.

Reprodução
Crime aconteceu na avenida Tomaz Landim. Polícia realiza buscas para encontrar criminoso

Crime aconteceu na avenida Tomaz Landim. Polícia realiza buscas para encontrar criminoso


O caso ocorreu próximo à loja Carajás, na avenida Tomaz Landim. A vítima foi identificada como Rosângela Alves Soares, 39 anos, que estava de pé na porta de seu carro, um Fiat Palio de cor branca, quando foi alvejada, pouco antes das 8h. Os disparos foram efetuados à queima roupa e atingiram a cabeça, face, tórax, costas e ambos os braços. Ao todo, a Polícia Civil encontrou mais de dez ferimentos de tiros. 

Rosângela Alves era técnica de enfermagem e estava de plantão em uma Unidade de Saúde, em Lagoa Nova, da madrugada da quinta para sexta-feira. Ao final do seu turno, ela saiu no seu carro e se dirigia a São Gonçalo do Amarantes, local onde mora com seu esposo e um filho adolescente. Antes de chegar à sua casa, ela decidiu parar em uma drogaria. Quando voltou do carro, foi surpreendida por um piloto, que se encontrava em uma moto vermelha, e que efetuou os disparos. A técnica tentou correr, mas era tarde demais.

Ainda no local, a área foi isolada. A Polícia Militar foi acionada e fez buscas pelo criminoso, mas ainda não o encontrou. Fotos e vídeos do local do crime foram divulgados em grupos de whatsapp e várias hipóteses e suspeitas começaram a circular na internet.  

Segundo o delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Marcus Vinícius, a possibilidade de latrocínio está descartada. Nenhum objeto foi retirado ou subtraído dentro do veículo em que ela se encontrava. O agente falou também sobre as possíveis linhas de investigação do caso.

"As informações são muito prematuras, mas estamos trabalhando com a possibilidade de feminicídio e homicídio, sem descartar nenhuma hipótese, porque toda apuração pode surpreender", comentou o delegado.

Outro fato comentado pelo agente é que o autor dos disparos a seguiu desde Lagoa Nova, mas nada foi realmente oficializado pelos órgãos encarregados.
 A Delegacia de Homicídios foi acionada e um delegado se deslocou ao local para apurar as circunstâncias do crime. Um sorteio será feito entre as três delegacias da Zona Norte da capital para saber quem vai cuidar do caso.

Assassinatos
O homicídio de Rosângela acontece num momento no qual a violência contra as mulheres tem crescido. Os números de feminicídios apresentam um aumento no Rio Grande do Norte até setembro deste ano. Segundo dados do Observatório da Violência Letal e Intencional do RN (Obvio/RN), os primeiros sete meses  de 2021 registraram 14 feminicídios, contra 11 no mesmo período do ano passado. Até metade do ano, a tendência era de diminuição, com o menor número desde 2015. Contudo, nos últimos meses a curva voltou a subir.

Mesmo com a redução entre o primeiro semestre deste ano em relação ao do ano passado, o mês de junho notadamente foi o que chamou mais a atenção das autoridades em virtude da violência doméstica. Além de ter sido o mês com maior aumento em relação ao ano passado, 104,4%, pelo menos dois feminicídios foram registrados no Estado, ambos em menos de 24h.

Anailzy Suany Marques da Costa, de 32 anos, tentava viver uma nova vida ao lado do filho, um adolescente de 12 anos, após ter se separado do marido. Ela tinha em seu favor uma medida protetiva expedida em março pela Justiça Estadual, mas a ordem judicial não impediu que ela fosse assassinada a facadas, no dia 29 de junho, na área comum do condomínio onde morava há três meses, em Parnamirim, na Grande Natal. O ex-marido, Gilson Bruno da Costa foi preso no dia 02 de julho, após se entregar a Polícia Civil. No domingo (28), outro caso: Maria Letícia da Costa, 15 anos, foi encontrada morta no quarto da casa onde morava com o companheiro, que é o principal suspeito do crime, segundo a polícia.

O Rio Grande do Norte teve o maior aumento do número de tentativa de feminicídios no Brasil, segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Foram 20 tentativas em 2020 contra 5 em 2019, o que representa um aumento de 300%. A variação foi a maior do Brasil, ficando apenas a frente do Amapá, que teve variação de 180,4%. Mesmo com o aumento, o Estado registrou queda nos feminicídios no ano passado em relação a 2019, caindo de 21 registros para 13 em 2020, segundo dados do Anuário.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte